31 março 2007

Escrito na Pedra

No "Público", esta manhã:

“Posso perdoar Alfred Nobel por ter inventado a dinamite, mas só um diabo em forma de gente podia ter inventado o Pémio Nobel.”

George Bernard Shaw
Escritor 1856-1950

.

Uma Equipa de Futebol - 1969

Liceu Nacional de Setúbal
Futebol 1969


No meio de tantas fotografias, uma veio parar à frente dos meus olhos com uma imagem que eu penso reportar-se a 1969.
.
Nela se mostram os alunos de uma equipa do Liceu, no início de mais um jogo contra os alunos da Escola Técnica.
.
Não arrisco muito se disser que a data desta fotografia recaiu num dia “Primeiro de Dezembro”…

Conheço a maior parte dos nossos alunos ali presentes. De alguns, porém, não consegui chegar ao nome… A minha memória é boa, mas... será melhor não abusar!

Deste modo resolvi pedir o auxílio de um dos presentes na fotografia que fez o favor de coligir alguns dos nomes que estavam em falta na minha memória. E foi assim que, hoje de manhã, o Luís Dâmaso me entregou a “lista” com o resultado da tarefa de que o havia incumbido. Obrigado, Luís!
.
Entretanto, continuei a fazer as devidas pesquizas à volta da dita fotografia e descobri a data exacta em que ela foi tirada!
Na verdade, no jornal "Setubalense", saído na tarde da 4ªfeira, dia 10 de Dezembro de 1969, podia ler-se a notícia que a seguir transcrevo:
.
"Futebol escolar
A Escola Técnica voltou a ganhar ao Liceu e, desta vez, por 3-1.

Teve larga presença de público o segundo jogo disputado na 2ªfeira (8 de Dezembro) entre o Liceu e a Escola Técnica, a favor da Iluminação do Estádio do Bonfim.
.
Os pupilos do Prof. Domingos do Rosário denunciando melhor condição técnica e mais ligação entre os diferentes sectores, venceram o grupo do Liceu, sem que todavia os alunos do Dr. Matos tivessem constituído um adversário fácil.
.
Inaugurando o marcador no 1ºtempo, os rapazes da Escola Técnica foram obrigados a consentir a igualdade. Só quase ao findar a primeira parte a igualdade se desfez.
.
Na segunda metade, a Escola aumentou a vantagem mas os futebolistas do Liceu poderiam ter conseguido um resultado mais jeitoso.
.
Os Grupos alinharam com as seguintes formações:
Liceu:
António, Ramos, L. Martins, Chico e Caleira; Daniel e Picanço; Júlio, J. Carlos, Branco e Lourenço.

Escola Técnica:
Pombo; Galinha, Praxedes, Moreira e F. Jorge; Leonardo e Henrique; Juvenal, Rosa, Garrudo e Zézé.
.
Manuel Manita dirigiu o jogo com autoridade e competência."

(Não apontei, na altura em que recolhi este breve apontamento sobre as actividades do Liceu, o nome do jornalista do "Setubalense" destacado para a cobertura do encontro… Talvez tenha sido o João Lúcio.)
.
Como o próprio texto deixa prever, teria havido, oito dias antes, em 1 de Dezembro, o primeiro dos dois encontros tradicionais entre o Liceu e a Escola Técnica.
E sobre este encontro, o jornal nada refere. Mas o Liceu teria perdido também...
.
Após a determinação da sua data, podemos ver agora a fotografia que está na base desta "momentânea paragem no tempo", na tarde do dia 1 de Dezembro de 1969.
.
A equipa de futebol do Liceu de Setúbal

Estádio do Bonfim, em 1 de Dezembro de 1969

Conseguimos identificar quase todos.
Da esquerda para a direita;
Na 1ªfila: Júlio Carlos Silva (Jucá), João Carlos Gonçalves (uma saudade!...), NN, João Branco, Luís Dâmaso e Daniel (Danny)
.
Na 2ªfila: o Caleira Canto (outra trágica saudade...), o Francisco Domingues Rocha, o Luis Martins, NN, o José Carruna, o Carlos Jesus, o Dr. Salvador Ricardo da Costa e o Bronze.

.A notícia do dia 10 de Dezembro refere-se ao jogo da 2ªmão, no segundo feriado de Dezembro que, naquela ano, calhou a uma Segunda-Feira.

.Consegui localizar, aqui nos meus arquivos, outras fotografias que devem referir-se ao jogo citado pelo Reporter desportivo no "Setubalense" do dia 10.

.

A Equipa do Liceu Nacional de Setúbal - 08.12.1969

Na 1ªfila: NN, Julio Carlos Silva, Borrego, Constantino Teles,NN, Luís Dâmaso e NN.
Na 2ªfila: Caleira Canto, João Silva Duarte, João Branco, Luís Nascimento Martins, João Carlos Gonçalves, José Carruna, Francisco Rocha e Bronze.
É uma equipa um pouco diferente da anterior... Deviam ter entrado os suplentes!...
.
O "Luís Filipe Scolari" da altura...não era brasileiro. Se bem me lembro era um tal "jjmatos"...que "assinou contrato" apenas por uma época...
.
Ei-lo, no banco, tendo ao seu lado direito o Danny, o António MIranda Cruz e, lá ao fundo, o José Augusto Santana.

O "seleccionador" e os alguns "suplentes"...

.

Um outro aspecto do banco, provavelmente no intervalo do jogo. Não tenho elementos para afirmar se este "banco" diz respeito ao jogo do dia 1 de Dezembro ou se ao que se realizou uma semana depois, no dia de Nossa Senhora da Conceição.

Dá para reconhecer, da esquerda para a direita, o Luís Manuel Correia Sancho (não equipado), o Carlos Jesus, o Bronze, o Luís Dâmaso e o guarda-redes José Carruna.

Serão bem vindas todas as possíveis correcções que haja a fazer relativamenta aos nomes e às datas que aqui deixamos. A memória é curta e não chega a todo o lado... Mas o que aqui fica já tem o seu interesse!

# 0 0 #

Adenda escrita em 2 de Abril de 2007:

Vim a saber, pela "memória" do Nelson Mota e do Constantino Teles, que as duas fotos que em cima representam as duas equipas do Liceu de Setúbal, ficaram com as datas trocadas!... Mea culpa...

É o Nelson quem me corrige, numa nota que hoje me enviou:

"Dr. Matos
A equipa em que aparece o Constantino Teles, aluno do 7ºC, refere-se ao 1ª Jogo.
A minha afirmação justifica-se, porque o Teles foi agredido por um aluno da Escola Técnica quando marcou o golo do Liceu.
Lembro-me, porque ele andou lesionado numa costela, de forma a dar “cabo da cabeça” à nossa professora de matemática, durante vários meses, alegando que tinha dores e não se podia concentrar para estudar..."

...A DrªCelestina Azevedo era muito boa Senhora e acreditava em tudo o que lhe diziam!...

30 março 2007

A frase do dia...

De Jean-François Leroy
.
"Não quero viver num mundo onde o casamento entre Bruce Willis e a Demi Moore seja mais importante do que a guerra no Iraque ou a fome no Darfur".

(no "Público", hoje)

O Clube Setubalense

"Dar incremento à Civilização!..."


O Clube Setubalense - Avenida Luisa Todi
.
O Clube Setubalense já não é o Clube que eu conheci em tempos…
Não admira que muitos sócios como eu se tenham afastado do interior das suas paredes… sem nunca, no entanto, se alhearam daquilo que por lá de passa… As coisas passaram a ser feitas e realizadas para “prestígio pessoal”, por pessoas que passam a vida a gritar: “Estou aqui!… Estou aqui…”, que gostam de ver o nome em letras “gordas” nas notícias do jornal… O resto pouco lhes interessa…
Correríamos o risco de nos cansar se enumerássemos a série de “disparates” que têm sido cometidos ao nível da Direcção daquela Casa… Desde a tentativa de cobrança de um “ano de cotas”, coercivamente, através de um cobrador, a sócios que já as haviam pago, adiantadamente, há muito tempo… até à “transformação” da cozinha numa “casa de banho” que, durante 7 (sete) semanas manteve o “chuveiro” aberto com a queda contínua de água putrefacta do teto para baixo… Naquele local, o funcionário só se poderia deslocar de guarda-chuva aberto… Podemos imaginar as condições de higiene com que eram servidos os sócios quando utilizavam os serviços do balcão…
Não sei se já teriam começado as obras… mas já não seria sem tempo!...
Para culminar, dei agora conta de uma outra situação que me parece ser também de grande gravidade…
Porque tive a curiosidade de consultar os Estatutos, acedi ao “site” que o Clube Setubalense mantém na Net. E depois de saciada a minha curiosidade primária, percorri o “site” para me inteirar de algumas das realizações que por ali se têm levado a cabo.
Qual não é o meu espanto quando deparo com uma Página dedicada à Secção de Bridge, com notícias já um tanto “requentadas” referentes a 2004, anunciando os próximos torneios… até ao fim daquele ano.
A “página” termina com uma “Reportagem Fotográfica”, de um “artista” que assina com as iniciais LB e que mostra uma “mesa de pano verde” com quatro jogadores e dois “mirones” de pé.
A fotografia não tem legenda. Mas foi-lhe dado o título “X Festival Cidade de Setúbal 20/21 de Setembro de 2003. Reportagem Fotográfica: LB

Ora bem! Aquela fotografia mostra a qualquer pessoa ligada ao Clube Setubalense, por mais ignorante que ela seja, que todas as pessoas envolvidas naquela fotografia são todas elas por demais conhecidas naquela Casa, para que o Clube Setubalense as mantenha todas, vivas e a jogar numa mesa de bridge, na data que se sobrepõe àquela fotografia!!
Todas elas já faleceram… e apenas uma, o Eng. Catela das Neves vivia ainda àquela data!
O Milagre da Ressurreição deixou de ser apenas atribuído a Cristo e… a Lázaro!
Por obra e graça da Direcção do Clube Setubalense, outros nossos Amigos ressuscitaram… para se sentarem a uma mesa de um torneio, no Salão de Festas da Sede do Clube, no dia 20 ou 21 de Setembro de 2003!...

E não me digam que foi uma “gralha” tipográfica… como é hábito dizer-se em situações semelhantes… Aposto que o “artista” que assina a reportagem fotográfica até se “esqueceu” da data daquele torneio em que fotografou o Dr.Moreira e o Coronel Jacinto Frade… Uma falha na sua memória vai impedi-lo de localizar a data… e o negativo da foto que apresenta também não vai aparecer!!!... A gente “desculpa”! Os sócios do Clube são pessoas tolerantes e desculpam “gralhas” destas que acontecem a muito boa gente… e até à Direcção do Clube Setubalense que permite "situações" destas, dentro das suas "paredes" e no site oficial de uma casa centenária e respeitável!...
.
Mas há "coisas" que não podem ser toleradas! Voltaremos ao assunto...

Pensamento do dia

"Não existe escuridão no planeta que possa apagar a luz de uma vela."

29 março 2007

As armas e os barões

Público
29 03 2007
Constança C.S.


Constança Cunha e Sá

(...)"Como algumas sondagens se encarregaram de mostrar, a ideia peregrina de que o salazarismo ressuscitou por obra e graça de uma maioria silenciosa e descontente não resiste às regras de qualquer estudo de opinião. Em contrapartida, floresce através do espectáculo e ganha um peso acrescido com a sua própria mediatização. Para além das deficiências do voto por telefone, sobra a indesmentível vitória de Salazar, numa espécie de eleição popular, onde a televisão dita as suas regras e cria a sua própria realidade. Desvalorizar essa realidade, por pouco rigorosa que ela pareça, é não perceber uma sociedade que se transformou num espelho do que lhe é apresentado diariamente pela comunicação social.
.
Ao contrário do que tem sido dito, o carácter primário do exercício não o transforma automaticamente num acontecimento pueril que não merece o favor de uma análise ou o desperdício de uma crítica. Não é impunemente que a televisão, nomeadamente a televisão pública, elege Salazar como o maior português de sempre, espatifando de uma só penada o único interdito que tinha sobrevivido à Revolução. Nesse sentido, e como referiu, com particular lucidez, Eduardo Lourenço, o concurso da RTP, esse "mero" entretenimento foi, de facto, "a morte simbólica do 25 de Abril".
.

Houve quem visse neste resultado um voto de protesto contra as deficiências da democracia e o irremediável atraso em que vive o país. (…) Para outros ainda, é a confirmação de um lamentável sistema de ensino que dificulta o conhecimento da História e das suas principais personagens. Tudo isto poderá explicar, em parte, o significado de uma votação que contraria as certezas da Revolução e põe em causa os valores do 25 de Abril.

.
Não convém subestimar a ignorância em que viceja o sucesso de qualquer concurso televisivo. Mas a verdade é que, há muito, que os nossos heróis deixaram de ser o que eram. Num país que não se distingue pela arte ou pela filosofia, os heróis que existem são essencialmente os heróis da expansão ultramarina: os precursores do império, os que se aventuravam para além da "Taprobana", os que deram "novos mundos ao mundo", os que, ali, ao leme, representavam um povo que queria "o mar que é teu".
.
Durante séculos, festejámos a saga dos Descobrimentos, a astúcia de D. João II, os horizontes do Infante D. Henrique, as caravelas de Vasco da Gama e a epopeia de Luís de Camões sobre "as armas e os barões assinalados".
.
Se o 25 de Abril associou esta saga à propaganda do Estado Novo, limpando os manuais escolares de qualquer aventura imperial, o "fardo do homem branco" e o remorso do colonialismo fizeram o resto, deixando-nos um passado limpo de heróis e dos seus feitos gloriosos.

(…) Ainda há pouco tempo, uma sondagem (que resplandecia rigor científico) revelava que a maioria dos portugueses gostaria de ser... espanhola.

Jornalista

A referência

Público
29.03.2007,
Helena Matos


Helena Matos

(…) Mas lastimável porquê? A reportagem era uma sóbria e exaustiva descrição de factos. O que está por trás deste "lastimável" usado pelo primeiro-ministro ou das teorizações sobre o "jornalismo de sarjeta" feitas pelo ministro Santos Silva são concepções da comunicação social como factor de desestabilização. Isto nada tem de novo. Antes pelo contrário, este retrato da comunicação social é talvez o denominador mais comum a todos os grupos sociais, políticos e económicos ao longo de todo o século XX.E sobretudo a maior parte dos portugueses, políticos e não políticos, continuam a identificar-se com declarações como a seguinte, feita por Salazar, em 1937, ao escritor francês Max Fischer, que o interrogara sobre a censura:
.
"Essa impressão de asfixia que se sente, quando um homem, por uma razão qualquer, se lembra de pôr-nos a mão na boca, é horrorosa! Nunca tolerarei que a censura barre o caminho a estudos de ciência, obras de arte, filosofia ou literatura (com excepção, naturalmente, de livros voluntariamente imorais ou pornográficos)."
.
(...) Mas é preciso não pensar em conceder a mesma licença a certas estreitas discussões políticas e libelos e polémicas, nas quais as injúrias substituem os argumentos."Adapte-se a linguagem aos dias de hoje, não se diga quem é o autor da frase e muito boa gente assinaria por baixo."

Como é óbvio, o poder raramente se interessa pelas publicações mais marginais e até convive bem com a chamada imprensa sensacionalista ou popular. As notícias só o são de facto quando chegam ao chamado jornalismo de referência.
(…)
O problema não é que o Tal & Qual revele, como revelou, que na Casa Pia se praticavam abusos sobre os menores ou que os jornalistas do Tal & Qual escrevam que no arquivo Mitrokhin existem referências a políticos portugueses de vários quadrantes que transmitiram informações aos serviços secretos soviéticos, até 1984, a troco de dinheiro e favores sexuais.
O problema é quando esses assuntos chegam às capas do designado jornalismo de referência.
.
(…) Na imprensa de referência só se assaltam bancos. Não se assaltam pessoas. Só morrem modelos por anorexia. Jamais se fala dos taxistas que levam facadas... E, claro, não se investiga o currículo de um líder mas enchem-se páginas com as guerras pela liderança de qualquer distrital partidária. Realmente é lastimável!

Banda desenhada

As "bonecas" de Vilhena
.
A capa do "Mundo Ri" nº 112

Saído em Novembro de 1961
.
Vilhena, natural do Fundão, é actualmente um "velho devasso"... que há 45 anos já tinha uma "produção independente", imprimindo directamente nas oficinas do Jornal do Fundão, toda a sua "produção literária"... Era considerado já então um autor "profundamente ordinário"! Mas vendia como poucos... A sua "fama" refinou com a idade e com o passar dos anos...

Um "auto-retrato" de José Vilhena.

.
Ele tem a exacta consciência daquilo que é! Um autêntico "troglodita"...
Um "troglodita" cheio de valor artístico e com um traço inconfundível!
.
Eis algumas das suas "piadas" transformadas em "letra de forma"...Algumas bem ordinárias!...
.
ACONTECEU EM FEVEREIRO
.
2 de Fevereiro de 1938 - Dá a sua primeira queca, numa casa de putas de Krakow, o jovem Karol Wojtila, que viria a ser o papa João Paulo II. Tendo-se rompido a camisa de Venus, que nesse tempo eram fabricadas pela Michelin, ficou tão traumatizado, com receio de apanhar uma blenorragia, que não só nunca mais fodeu com camisa como proibiu esse artefacto a todos os católicos, proibição que ainda hoje se mantém.

4 de Fevereiro de 1872 - Maria Severa completa 15 anos e a madrinha põe-na a fazer o trottoir entre a rua da Palma e o Intendente.

5 de Fevereiro de 1930 - O Beato Padre Cruz faz o seu primeiro milagre, conseguindo que o rápido Lisboa Porto, onde viaja, chegue à tabela a S. Bento.

6 de Fevereiro de 1993 - A conhecida astróloga Maya prevê, com dez anos de antecedência, que prestigiadas figuras do nosso jetset seriam incomodados pela polícia por causa dos prostitutos da Casa Pia.

8 de Fevereiro de 1148 - Entra em Lisboa e começa a frequentar os bares do Cais do Sodré, um playboy nortenho de nome Afonso Henriques que, entre as raparigas, ficou conhecido por «O Conquistador».

12 de Fevereiro de 1939 - Na presença do Prof. Salazar, é cantada, em S. Bento, pelas alunas do Liceu Maria Amália, a hilariante marcha da Mocidade Portuguesa «Lá Vamos Cantando e Rindo», que também faz rir o sisudo ditador.

15 de Fevereiro de 1385 - Seis séculos antes de Pinto da Costa, o grande Nuno Álvares Pereira consegue seleccionar e mentalizar a sua equipa e vence brilhantemente os espanhóis em Aljubarrota.

17 de Fevereiro de 1412 - Depois de um violento assédio sexual, Romeu consegue meter-se na cama de Julieta, tirando-lhe os três, com grande desgosto das famílias de ambos. Mal imaginavam os jovens amantes que essa foda lhes iria custar a própria vida.

20 de Fevereiro dé 2.285 (antes de Cristo)- Tur-Akon, faraó do Egipto, tem o famoso sonho das vacas magras e das vacas loucas.

21 de Fevereiro de 1928 - Eva Duarte, conhecida como Evita, vai para a cama, pela primeira vez, com o coronel Juan Perón numa casa de putas de Los Toldos e pega-lhe uma camada de chatos argentinos, os mais assanhados da América do Sul.

16 de Fevereiro de 1940 - É atribuido a Adolfo Hitler, pela sua justa luta contra o imperialismo judeu, o «Prémio Lenine da Paz»

28 março 2007

Vai na brasa de lambreta...

António Gedeão

Poema da Auto-Estrada

Voando vai para a praia
Leonor na estrada preta
Vai na brasa de lambreta.

Leva calções de pirata,
Vermelho de alizarina
modelando a coxa fina
de impaciente nervura.
Como guache lustroso,
amarelo de indantreno
blusinha de terileno
desfraldada na cintura.

Fuge, fuge, Leonoreta.
Vai na brasa de lambreta.
Agarrada ao companheiro
na volúpia da escapada
pincha no banco traseiro
em cada volta da estrada.
Grita de medo fingido,
que o receio não é com ela,
mas por amor e cautela
abraça-o pelo cintura.
Vai ditosa, e bem segura.

Como rasgão na paisagem
corta a lambreta afiada,
engole as bermas da estrada
e a rumorosa folhagem.
Urrando, estremece a terra,
bramir de rinoceronte,
enfia pelo horizonte
como um punhal que enterra.
Tudo foge à sua volta,
o céu, as nuvens, as casas,
e com os bramidos que solta
lembra um demónio com asas.

Na confusão dos sentidos
já nem percebe, Leonor,
se o que lhe chega aos ouvidos
são ecos de amor perdidos
se os rugidos do motor.

Fuge, fuge, Leonoreta
Vai na brasa de lambreta.

in "Máquina de Fogo", 1961

27 março 2007

Um email precioso...

Maria Isabel Ruivo Gomes da Silva
.
Publiquei esta manhã a "reportagem fotográfica" da Visita de Estudo de Geologia, em Novembro de 1969... e já recebi mensagens sobre o "acontecimento"!
Primeiro foi o Nelson Mota e depois, logo a seguir, apareceu o mail do Jorge Ruivo.
Sensibilizaram-me ambos... Foi a Isabel, a prima do Ruivo, que contactou a seguir. E ela deixou-me "atordoado" com aquilo que escreveu!
.
A aluna do 7ºAno, no Liceu de Setúbal

Em 10 de Novembro de 1969

><
20 Anos depois... na Reunião de Curso

Em 10 de Fevereiro de 1990

>< Vou deixar aqui um apontamento meu e o texto da mensagem da Isabel. Sem comentários... Comentários para quê?!...

Valeu a pena ter sido Professor!
O estado de alma que se apodera de nós ao receber “mensagens” como esta, que acabo de receber da Isabel Gomes da Silva, apenas nos confirma que, apesar de todos os sacrifícios passados, VALEU A PENA!
.

O mail da Isabel:

"Professor JJMatos

Foi com emoção e muita saudade que li este post depois de me mandarem o link do seu blog… Não pode imaginar as recordações e a nostalgia que se apoderou de mim… Foi um dia que nunca esqueci, até porque visitas de estudo naquele tempo eram novidade, um belo dia por sinal...cinzento? não me lembro..para mim foi um dia radioso..Foi o primeiro dia em que vesti calças!! Que envergonhada estava...Hoje temos bastante em comum...também sou professora de Física e Química e adoro fotografias…
Obrigada e bem haja.Um beijo do tamanho do mundo

Isabel Gomes da Silva

PS- Tentei introduzir este comentário no seu blog, mas não consegui...como queria muito agredecer-lhe resolvi mandar por email
Obrigada por tudo!! "

Já passaram "alguns" anos...mas acho que
VALEU A PENA, ISABEL!

Uma Visita de Estudo

Arrábida - Sesimbra - Espichel - Aldeia do Meco
10 de Novembro de 1969
.
Estava uma manhã desagradável, cinzenta, fria e ventosa… pouco propícia para fazer uma Visita de Estudo que vinha sendo preparada há muito tempo para os meus Alunos do 7ºC
.
Sempre houve uma tendência para os alunos escolherem os seus lugares de viagem bem lá para o fundo do autocarro... Em primeiro plano, o auxiliar do Laboratório, Vitor Gaspar.
.
Dois bons Amigos, dos tempos da Faculdade de Ciências de Lisboa, aceitaram o meu convite para acompanharem os nossos alunos e poderem assim explicar-lhes, muito melhor do que eu o poderia ter feito, todos os aspectos geológicos da área escolhida para a nossa Visita de Estudo. Eram ambos Professores de Geologia na Faculdade de Ciências, ainda na rua da Escola Politécnica.

Os Profs.João Telo Pacheco e Carpinteiro "desempenharam a sua função" com os melhores resultados.
.
Nas pedreiras da Sécil, ainda aqui bem perto, o Prof.Telo Pacheco, empoleirado nas margas, retira algum exemplar para mostrar depois aos alunos.
.
De perfil, com óculos, conversando com o António Piedade, o Prof. Carpinteiro debita ensinamentos. À direita, sempre folgazão, o Luís Cândido Meneses segura um "bajolo" com o "amen" do António Galhofas Marques que me parece segurar também "um quilo de margas"...
.

Já em Sesimbra, com os "techenitos" lá ao fundo, meio submersos numa possível maré cheia, parece reinar a boa disposição. Reconhecemos o Prof.Telo Pacheco rodeado pela Helena Gonçalves, o Carlos Setra, o Galhofas Marques, e o João Luciano Miranda Duarte. Ao lado do Prof., o Luz Piedade.
.
Em certa altura, foi o tempo das "fotografias para a posteridade"...
Parece que já chegámos à... posteridade! É tempo de as mostrar...
.
Reconheçam-se, Amigos!... Não vou escrever aqui os vossos nomes!
.
A Eduarda Gameiro também registou algumas imagens. Gostaria de poder vê-las ao fim destes anos todos! Quem contacta com ela?

A Eduarda Gameiro regista o momento, mesmo em frente do antigo Hotel Espadarte.

.
Agora, as fotografias por sectores:

A Isabel Gomes da Silva e a Clotilde Dimas

Em primeiro plano, o Paulo Bordeira, a Helena Rosário e a Isabel Gomes da Silva. Lá atrás, o Pedro Alves da Silva.
.

A Graça Araújo Teixeira, a Clotilde Dimas, o Carlos Setra e o cachimbo do Paulo Bordeira

. Maria da Graça Araújo Teixeira... Uma saudade!...

.

O Francisco Domingues da Rocha, a Eugénia Gameiro, o João Luciano Miranda Duarte, o Nelson Mota, o Luís Manuel Sancho e o Rosado Parreira.

.

A Maria Arlete Horta, a Manuela Pires da Silva, a "Chefe Exemplar" Joaquina Preguiça, o Constantino Teles e o Luz Piedade.

.

O meu colega Josevino Ferreira foi o Professor que me acompanhou nesta Visita de Estudo. Aqui o vemos acompanhado pelo Pires de Carvalho (um "pendura" que não foi meu aluno neste ano lectivo), pela Arlete Horta (de que só se ve a fita do cabelo...), pela Conceição Silvestre, pela Isabel Gomes da Silva, pela Clotilde Tavares Dimas e pela Graça Araújo Teixeira. Desde esta época que não vejo o Josevino que foi um bom professor e deixou saudades no nosso Liceu.

.

À cata de fósseis...
.

Uma autêntica "cimeira", com os Professores Telo Pacheco, Josevino Ferreira e Carpinteiro. No meio deles... o Luís Cândido Meneses, descontraído e... um ar de gozo...
.


No Cabo Espichel com o Telo Pacheco, a Manuela Pires e o Galhofas Marques bem visíveis.
.

Josevino Ferreira e Telo Pacheco em conversa com alguns alunos
.

Na descida para Sesimbra, visitámos o Vale Tifónico ali existente, como resultado de fenómenos de diapirismo. Os alunos recolheram bastantes cristais de Gesso e de Pirite que ali aparecem associados.

26 março 2007

Os recitais da Pro-Arte

No dia de Ano Novo, em 1949, o Semanário Regional "Beira Baixa" anunciava para 5 de Janeiro a realização de um Recital de Poesia pelo poeta e declamador Vasco de Lima Couto.

Do Programa constavam as seguintes Poesias que iríamos ouvir:
"Cantiga partindo-se" de João Ruiz
"Alma minha gentil" de Camões
"Já Bocage não sou" de Bocage
"Ser poeta" de Florbela Espanca
"Corvo" de Alan Poe
"Remorso" de Pedro Homem de Melo
"Prece" de Miguel Torga
"Tríptico da Raça" de António Boto
e ainda Poemas de Augusto Gil, António Nobre, Sofia de Melo Breiner, António Manuel Couto Viana, Frade correia, e Eugénio de Andrade.

Lembro-me que foi um êxito e Vasco de Lima Couto obrigou-se a alguns "encores" no final... A lembrança diluida que tenho deste acontecimento leva-me a "ver o Poeta declamador" no palco do antigo Cine Teatro Vaz Preto... mas não posso afiançar!




O edifício do Cine Teatro Vaz Preto numa foto de J.P.Barata (?)

.
Tudo leva a crer que assim fosse pois, passadas três semanas, a mesma "Beira-Baixa", anunciava, no dia 22 de Janeiro, que estava a ser constituída uma sociedade por acções para a construção e a exploração do Cine-Teatro Avenida. As Acções seriam de 1000,00 Escudos, em títulos de 10 acções e o capital social, de Esc. 3.000.000,00, podia desde já ser subscrito nos escritórios dos advogados Dr.Frederico da Costa Conde e Dr.José Ribeiro Cardoso. Menos de 500.000,00 ficavam reservados ao público em geral.
O Cine Teatro Avenida de Castelo Branco ( O Cinema Novo) estava a dar o seu "pontapé de saída".
.
Daqui se conclui que Vasco de Lima Couto teria dito as suas poesias naquela casa...
Uma outra alternativa teria sido a actual Biblioteca na Praça Velha, mas... embora lá tenha assistido a bastantes espectáculos deste género, julgo que naquele ano a Biblioteca ainda não funcionava ali...
.
A ainda actual Biblioteca de Castelo Branco.
Esta fotografia foi obtida na noite de 15 de Março de 2001
.
Espero que algum Amigo se lembre desta época um pouco melhor do que eu...
.


A nova Biblioteca
Esta foto da futura Biblioteca foi obtida em 16 de Maio de 2006
.
Segundo palavras recentes do presidente Joaquim Morão, a nova Biblioteca deverá abrir dentro em breve. Já em Abril, dentro de dias portanto, deverá ser inaugurado esse Centro de Cultura, belamente situado no coração da Cidade, nos terrenos que foram do Quartel de Cavalaria, no Centro Cívico de Castelo Branco.

25 março 2007

Conhecei de tudo, e guardai o que é bom!

Há uns meses, não posso afirmar quantos, recolhi via Internet, um apontamento que vejo todos os dias, na secretária onde passo sentado dias inteiros… escrito a lápis, meio sumido, numas folhinhas de papel. Já nem me lembrava do que ali estava guardado mas, desta vez, dei comigo a reler aquelas linhas, o que fiz com algum esforço… de tão “sumidas” que estavam.
.
Por coincidência, ou desígnio do acaso, tinha também acabado de receber um mail bem bonito enviado por pessoa Amiga, cuja mensagem se resumia a um conceito bem simples: “Não deixes para amanhã tudo aquilo que podes fazer hoje… pois pode não haver amanhã!”
É uma mensagem muito bonita e cheia de verdade…
O amanhã pode não acontecer! … e depois já não há remédio…
Na verdade, cada dia que vivemos é uma ocasião especial…
…mas há coisas que não podemos deixar de guardar para outro dia…”
.
A leitura do texto que jazia a meu lado, escrito a lápis e já muito sumido pelo tempo…, parece enquadrar-se muito bem com o desta mensagem que recebi e a que deram o título: “Para alguém muito especial”.
.
Tentei “traduzir” o texto escrito a lápis, o que me deu algum trabalho e alguma perda de tempo…
Mas fi-lo já!... Não adiei a “tradução” para “um dia destes…” pois pode “não haver outro dia”… ou ser tarde de mais nessa altura!


"Conhecei de tudo, e guardai o que é bom!" disse Paulo, portanto repasso a sua critica:

.
Sempre é preciso saber quando uma etapa chega ao final...Se insistirmos em permanecer nela mais do que o tempo necessário, perdemos a alegria e o sentido das outras etapas que precisamos viver.
.
Encerrando ciclos, fechando portas, terminando capítulos.Não importa o nome que damos, o que importa é deixar no passado os momentos da vida que já se acabaram.
.
Foi despedida do trabalho? Terminou uma relação? Deixou a casa dos pais? Partiu para viver em outro país? A amizade tão longamente cultivada desapareceu sem explicações?
.
Você pode passar muito tempo se perguntando por que isso aconteceu.Pode dizer para si mesmo que não dará mais um passo, enquanto não entender as razões que levaram certas coisas, que eram tão importantes e sólidas em sua vida, serem subitamente transformadas em pó.
.
Mas tal atitude será um desgaste imenso para todos: seus pais, seu marido ou sua esposa, seus amigos, seus filhos, sua irmã, todos estarão encerrando capítulos, virando a folha, seguindo adiante, e todos sofrerão ao ver que você está parado.
.
Ninguém pode estar ao mesmo tempo no presente e no passado, nem mesmo quando tentamos entender as coisas que acontecem conosco.
.
O que passou não voltará: não podemos ser eternamente meninos, adolescentes tardios, filhos que se sentem culpados ou rancorosos com os pais.
.
As coisas passam, e o melhor que fazemos é deixar que elas realmente possam ir embora. Por isso é tão importante (por mais doloroso que seja!) destruir recordações, mudar de casa, dar muitas coisas para orfanatos, vender ou doar os livros que tem.
.
Tudo neste mundo visível é uma manifestação do mundo invisível,do que está acontecendo em nosso coração, e o desfazer-se de certas lembranças, significa também abrir espaço para que outras tomem o seu lugar.
.

Deixar ir embora. Soltar. Desprender-se.
.
Ninguém está jogando nesta vida com cartas marcadas, portanto às vezes ganhamos, e às vezes perdemos.
.
Não espere que devolvam algo, não espere que reconheçam seu esforço, que descubram seu génio, que entendam seu amor.
.
Pare de ligar sua televisão emocional e assistir sempre ao mesmo programa, que mostra como você sofreu com determinada perda: isso o estará apenas envenenando, e nada mais.
.
Não há nada mais perigoso que rompimentos amorosos que não são aceitos, promessas de emprego que não têm data marcada para começar, decisões que sempre são adiadas em nome do "momento ideal".
.
Antes de começar um capítulo novo, é preciso terminar o antigo: diga a si mesmo que o que passou, jamais voltará. Lembre-se de que houve uma época em que podia viver sem aquilo, sem aquela pessoa - nada é insubstituível, um hábito não é uma necessidade.
.
Pode parecer óbvio, pode mesmo ser difícil, mas é muito importante! Encerrando ciclos, não por causa do orgulho, por incapacidade, ou por soberba, mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida.
.
Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira.Deixe de ser quem era, e se transforme em quem é. Torna-te uma pessoa melhor e assegura-te de que sabes bem quem és, antes de conheceres alguém e de esperares que ele veja quem tu és....
.
E lembra-te:
“Tudo o que chega, chega sempre por alguma razão.”
.
Fernando Pessoa

24 março 2007

Pensamento do dia


"Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores...
Mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos!"

Venicius de Morais

As minhas fotos preferidas

Maria Dahl e a Nikon

Foto obtida em 6 de Fevereiro de 2000

23 março 2007

Pensamento do dia


"Podes continuar a exceder as espectativas, mas a tua avaliação depende sempre da competência de quem avalia."
.

Os Livros de Despedida - 1951

O Curso de 1950/51
A Fotografia
Vamos identificar apenas os Professores, todos eles sentados na primeira fila:
Dr. Gomes Pina, Dr.José Nunes Parro,Dr. Lobato de Faria, Drª Maria Augusta de Carvalho, Profª Maria Sofia de Vasconcelos Guimarães (Riba Tâmega)Pinto Cardoso, Dr. Eduardo de Almeida Esteves, NN, DrªJulieta Neves, Padre Aurélio Escudeiro, Dr. Manuel Duque Vieira e Dr.Catana Diogo.
.
A capa do Livro

De entre os "poetas", que foram muitos, podemos destacar o Fernando Chambino, o Torgal Mendes, a Celeste Catana e o José Pires Lourenço.
É o traço inconfundível do Adelino Robalo Cordeiro que se vê nas caricaturas...
.
Maria Stella Prata da Silva Monteiro
Tanto barulho,
Que chinfrineira,
Que sarrabulho,
Que escandaleira!
Que é isto,
Que se ouve
A gritar,
A berrar,
A correr?
É ela
A Stella!
.
Luis Carlos Calheiros Veloso Sampaio
O "laranjinha"
Sabe dançar como poucos
Fala de qualquer maneira
Mas quando abre a sua boca
Entra mosca ou sai asneira!!!
.
Afonso Mendes Prata

Então! Não sabem quem é?
Mas o quê? Ainda não?
Perguntem a São José
Ou sigam p’ra São João.

.José Roseiro Duarte

Tem uma poupa no alto da cabeça,
Majestosa, bela, imponente;
Quando passa com “ela” na rua
Faz virar a cabeça a toda a gente…

.José dos Santos Carreto Curto

Vive no mundo dos sonhos
Sem nada o preocupar
Gostando de se divertir
Principalmente a dançar.

.Maria Esmeralda Niza Vaz

Sabem quem é a pequena?
Já a vou apresentar:
É, por certo, a mais morena
Que ao Liceu veio a parar!

.Maria José Duarte de Oliveira Salavessa


Lá por ela ser pequena
- Que não haja confusões -
É finalista a morena
Que às vezes… sabe as lições!

.

José Pires Lourenço


Corações abandonados,
Espíritos angustiados.
Indícios de tragédia,
Desordem e confusão.
Deixa o Lourenço ao partir
Contente com a média
- Nada mais o preocupa –
Singrar na vida, sempre a subir.

22 março 2007

Há falhas no dossier...

Hoje, o meu Jornal devia ser mais caro!...
As "notícias" são "frescas"... e "boas"!

Há uns dez ou quinze anos, aqui em Setúbal, houve um "caso" semelhante. Um "funcionário superior" da Câmara Municipal, também do mesmo partido, movimentava-se com alguma "desenvoltura" arrastando atrás do seu nome um "espampanante" Dr.
Era "doutor" para aqui... era "doutor" para ali... eram "reverências"... eram "importâncias"... até que alguém levantou o véu da "trafulhice" e o "doutor", com o rabinho entre as pernas desapareceu da circulação!...

Com destaque na primeira página, o Público dedica ao Primeiro Ministro de Portugal "quatro páginas quatro", da segunda à quinta página da edição de hoje... pelo mesmo motivo!

Parece que o sr.Engenheiro Sócrates... afinal não é Engenheiro, mas tão somente licenciado em Engenharia! Vamos lá ver se as averiguações irão mais além...

O estudo exaustivo levado a efeito pelo Público leva a "descobertas" curiosas.
O certificado da habilitações do "Engenheiro" Sócrates foi assinado pela Chefe dos Serviços Administrativos Mafalda Arouca e pelo Reitor Luís Arouca... Exactamente!... O senhor que foi ultimamente muito mediatizado por ser o Reitor da Universidade Independente onde houve há dias uma espécie de "golpe de estado"...

A Direcção Editorial do Público emitiu uma nota da qual transcrevemos alguns passos:

"Por que decidimos fazer esta investigação
22.03.2007
Há cerca de um mês que se avolumaram, na blogosfera, referências múltiplas, algumas delas entretanto reproduzidas em jornais ou citadas nas rádios, à forma como José Sócrates obtivera a sua licenciatura em Engenharia Civil. Para o PÚBLICO, o currículo académico de um político ou qualquer outra figura pública não é critério para o avaliar nem como pessoa, nem para saber se é ou não competente para exercer o cargo que ocupa (...) Em contrapartida, para o PÚBLICO, é importante verificar se referências susceptíveis de colocar em dúvida a forma como o primeiro-ministro se licenciou merecem ser investigadas. Não para saber se merece ou não o título com que se apresenta, mas para verificar se agiu sempre de forma limpa, leal e legal. Era isso que os boatos que corriam um pouco por todo o lado punham em causa - e saber se um curso superior foi obtido ou não de forma limpa, clara e legal é fácil de provar. O resultado dessa investigação, assim como os passos dados pelo jornalista para recolher a informação aqui reunida, permite ao leitores ajuízarem sobre o que estava certo e o que estava errado no que se dizia à boca pequena, algo que só foi possível porque o próprio primeiro-ministro deu autorização para que consultássemos o seu processo individual na Universidade Independente. Desse processo apenas reproduzimos nestas páginas imagens das peças que considerámos mais relevantes, o que resultou da opção de não divulgar outros elementos do currículo escolar que não eram relevantes para esta investigação. Fizemo-lo por considerar que isso podia configurar uma intromissão na esfera privada de José Sócrates que nada acrescentava ao esclarecimento do que era relevante. Esta investigação permitiu já ao gabinete do primeiro-ministro corrigir um elemento do seu currículo que era disponibilizado no site oficial do Governo, o que em si mesmo é positivo.O PÚBLICO não dá à estampa boatos, mas não deve ignorar que eles existem e que a melhor forma de acabar com eles é confirmá-los ou infirmá-los. Foi isso que procurámos fazer, até ao limite do possível, com esta investigação."

A mim o que me choca é saber que um homem que é Primeiro Ministro de Portugal se tenha feito passar por uma coisa que não é! Ele deveria ser um exemplo para toda a juventude do nosso país! E, pelos vistos, deixou passar ao largo essa maravilhosa oportunidade...

Para terminar:
No Portal do Governo, na Internet, a biografia oficial de José Sócrates foi alterada no passado dia 15 de Março, o que aconteceu depois do Público ter sido confrontado com o facto de a Ordem dos Engenheiros "não lhe reconhecer o título profissional de "Engenheiro Civil."
Lhe, a ele, "engenheiro" Sócrates...

O melhor... é lerem o Público de hoje! Para ficarem melhor informados!

Os girinos da política

É da autoria do psiquiatra Pedro Afonso
o "artigo de opinião" que o Público publica hoje.
Aqui fica um pequeno "apontamento"...

Os girinos da política

O progresso é associado à mudança, ainda que esta seja em direcção ao abismo.
O nosso país tem uma obsessão por temas fracturantes: aborto, eutanásia, clonagem, adopção por casais homossexuais, liberalização das drogas, legalização da prostituição, etc. De tempos a tempos, lá surge um destes temas, muitas das vezes lançado por alguns elementos das "Jotas" dos partidos com sede de protagonismo e de carreira política. A comunicação social normalmente pega no engodo e surgem inúmeras notícias sobre o assunto, apontando normalmente num único sentido. Na maioria das vezes não interessa o debate sério, nem sequer aprofundar os conteúdos. O posicionamento escolhido sobre os temas é imediatamente dicotomizado em dois tipos de pensamentos: o conservador e o progressista.

(…)
Aliás, a valentia política aparentemente está do lado de quem lança estes temas à discussão. Os "girinos da política", animados pelo desejo de notoriedade e de ambição pessoal, não perdem uma oportunidade para tentar atirar com um destes assuntos para a discussão pública. No entanto, os verdadeiros problemas dos jovens permanecem por resolver.
(…)
Entretanto o tempo passa-se em discussões desfocadas e inúteis que se sucedem numa verborreia que se auto-intitula de progressista e visionária. Tudo isto até que finalmente o girino dê lugar a mais um sapo que na verdade nunca se irá transformar em príncipe encantado.


Pedro Afonso
Psiquiatra
22.03.2007

Quatro "tiradas" com humor...

O "humor" inteligente de Winston Churchill

1ª Tirada:

Quando Churchill fez 80 anos um jovem repórter de menos de 30 foi fotografá-lo e disse-lhe com simpatia:
- Sir Winston, espero fotografá-lo novamente nos seus 90 anos.
Resposta de Churchill:
- Por que não? Você parece-me bastante saudável.

.
2ª Tirada

Telegramas trocados entre Bernard Shaw (maior dramaturgo inglês do século 20 ) e Churchill ( maior líder inglês do século 20 ).
Convite de Bernard Shaw para Churchill:
"Tenho o prazer e a honra de convidar digno primeiro-ministro para primeira
apresentação minha peça Pigmaleão. Venha e traga um amigo, se tiver."
Bernard Shaw

Resposta de Churchill para Bernard Shaw:
"Agradeço ilustre escritor honroso convite. Infelizmente não poderei comparecer primeira apresentação. Irei à segunda, se houver."
Winston Churchill

.
3ª Tirada

O General Montgomery estava sendo homenageado, depois de ter vencido Rommel na batalha de El Alamein, no norte de África, na IIª Guerra Mundial.
Discurso do General Montgomery:
"Não fumo, não bebo, não prevarico e sou herói"
Churchill ouviu o discurso e com humor, retrucou:
"Eu fumo, bebo, prevarico e sou chefe dele."

.
4ª Tirada

Bate-papo no Parlamento inglês.
Aconteceu num dos discursos de Churchill em que estava uma deputada oposicionista, do tipo Odete Santos, que pediu um aparte.
Todos sabiam que Churchill não gostava que interrompessem os seus discursos. Mas foi dada a palavra a deputada e ela disse em alto e bom som:
- "Sr. Ministro, se V. Exa. fosse o meu marido, colocava veneno em seu café!"

Churchill, com muita calma, tirou os óculos e, naquele silêncio em que todos estavam aguardando a resposta, exclamou:
- "Se eu fosse o seu marido, eu tomava esse café."

21 março 2007

Setubalense - 1951 - Janeiro

02-01-1951
Turismo
É lastimável o estado em que se encontra a Capela do Corpo Santo.

04-01-1951
Tomada de posse
Na Associação dos Socorros Mútuos, tomaram ontem posse os novos Corpos Gerentes.
Usaram da palavra vários sócios, entre eles, os srs.Capitão Luis Vila Verde, José Vagueiro, Dr. Galiano de Abreu, Faria Trindade, José Guilherme dos Santos, Marcelino Pais Cabral, José Tiago Leão, António Assis, Manuel Palmela e Américo de Abreu.

06-01-1951
Era Comandante do RI-11, o sr.Cor.Pompeu de Sousa.
Era 2ºComandante, o sr.Ten.Cor.Augusto Carvalho.

13-01-1951
Notícias Camarárias.
De conformidade com o § 3º,do Artº58º, do Código Administrativo, foram distribuidos os respectivos pelouros, pelo Presidente e Vereadores, da seguinte maneira:

Presidente - Secretaria, Tesouraria e Serviços de Viaçäo e Obras.
Vereadores:
Guilherme da Silva Faria - Serviços de Mercados e Lotas, Instruçäo, Biblioteca e Museu.
Januário J.Dias - Matadouro, Jardins e Arborizaçäo.
Joaquim António Carvalho e Oliveira - Freguezias de Azeitão
Dr.José Cardoso Ferreira - Turismo e Serv.Aferição
Manuel Xavier dos Santos Jacob - Serviços de Higiene e Limpeza, Serviços de Água e Luz, Cemitério e Serviços de Incêndio.
Dr.Miguel Maria Greck Torres - Assistência, Cadeia e Serviços de Higienização do Leite.

13-01-1951
E.I.C.Setubal
Novo Edifício
Ainda este ano começará a construção de um esplêndido edifício para a instalação condigna da Escola Industrial e Comercial (Escola Técnica). Será financiada ao abrigo do Plano Marshall 1

7-01-1951
É pároco da Anunciada, o RevºInácio Antunes.

17-01-1951
Notícias Pessoais
Dr.Rogério Claro
Por exigências da sua vida profissional deixou a E.I.C.S., a cujo quadro pertencia e onde leccionava há mais de cinco anos, o sr.Dr.Rogério P.Claro.

20-01-1951
Tribunal
É Juiz do 2ºJuizo, o sr.Dr.Jaime Gomes de Almeida.

22-01-1951
No Ateneu Setubalense foram eleitos os novos Corpos Gerentes.

Assembleia Geral
Presidente - José Pacheco
V.Presidente - Manuel Teixeira Malheiros
1ºSecretário - Rui Valdez
2ºSecretário - Francisco Faria
Suplentes - Aníbal Salgado e António Tomás

Direcção
Presidente - Raúl Quintas
V.Presidente - Edmundo Neto
Tesoureiro - Guilherme da Circuncisão
1ºSecretário - José Miguens
2ºSecretário - Nuno Pedroso
1ºVogal - Daniel Frixell
2ºVogal - António Peniche

Conselho Fiscal
Presidente - Hermínio Silva
Secretário - Carlos Machado
Relator - José Pena

29-01-1951
Associações Recreativas
O Bairro da Conceição em Festa
É inaugurada a Sede do Centro de Recreio Popular do Bairro.

29-01-1951
Junta Autónoma
Foram nomeados Presidente e Vice Presidente da Junta Autónoma do Porto de Setúbal, os srs.Dr.Miguel Rodrigues Bastos e António Ahrens Novais.