30 novembro 2011

João Maria de Oliveira Martins

Faleceu hoje o antigo ministro das Obras Públicas, João Oliveira Martins,
Tinha 77 anos.

Eng.Oliveira Martins (UP)


Engenheiro de formação, João Maria de Oliveira Martins destacou-se na vida pública portuguesa como um governante e um gestor que, pela sua competência, pelo seu saber e pelos seus princípios, deixou em todos os que o conheceram uma marca profunda. Recordamo-lo saudosamente como um modelo de cidadão e homem público inteiramente dedicado ao seu País".
O antigo ministro e deputado social-democrata faleceu hoje em Lisboa, vítima de doença prolongada, anunciou a família. João Oliveira Martins foi ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações entre 1985 e 1990, em dois executivos chefiados pelo então primeiro-ministro Aníbal Cavaco Silva. Antes, o político natural de Esposende tinha já desempenhado o cargo de secretário de secretário de Estado das Comunicações e Transportes, entre 1970 e 1974. (in, DN on-line)

João Maria de Oliveira Martins era natural de Esposende e pertencia ao grupo de engenheiros que terminou o Curso na Faculdade da rua dos Bragas, no ano lectivo de 1957/58.


Que descanse em paz...

Fotografias de Setúbal...

Na Avenida Luisa Todi
A Fonte Luminosa
A figura que representa "O Mar".
Foto obtida em 10 de Julho de 1971

29 novembro 2011

Uma Bióloga de grande mérito...

Lynn Margulis morreu no dia 22 de Novembro, faz hoje uma semana, com um acidente vascular cerebral.
Tinha 73 anos.



Lynn Margulis
Ficará na história sobretudo pela sua teoria da “simbiogénese”, que propôs pela primeira vez em 1966 em que desafiava frontalmente a teoria dita “neodarwinista” da evolução.

Segundo neodarwinistas, como os conhecidos Richard Dawkins ou Stephen Jay Gould, os motores da evolução dos organismos vivos são a variabilidade genética introduzida de geração em geração por mutações espontâneas e aleatórias, e a selecção natural que, entre os diversos mutantes, favorece a sobrevivência dos mais aptos.
Margulis não acreditava totalmente nesta visão das coisas.
(…)
Hoje em dia, já ninguém nega a realidade do mecanismo proposto por Margulis. Mas quando ela descreveu a sua teoria pela primeira vez em1966, o seu artigo foi recusado por umas 15 revistas científicas. “O meu artigo lidava com a origem de todas as células excepto as bactérias (a origem das bactérias sendo a origem da própria vida). (...) Mas na altura, eu não era ninguém”, explica Margulis. O artigo acabaria, contudo, por ser aceite em 1967.


Foi também uma grande defensora da Teoria de Gaia, da autoria do cientista britânico James Lovelock, que estipula que a Terra é ela própria um sistema que se auto-regula para se perpetuar.

Lynn Margulis nasceu em Chicago em 5 de Março de 1938. Estudou na Universidade de Chicago, onde se licenciou com a precoce idade de 18 anos. A seguir, fez um mestrado de Genética e Zoologia na Universidade do Wisconsin e um doutoramento em Genética na Universidade da Califórnia.
Antes de se instalar definitivamente na Universidade do Massachusetts, trabalhou 22 anos na Universidade de Boston.


Casou-se em primeiras núpcias com o famoso cosmologista Carl Sagan e a seguir com o químico Thomas Margulis. Teve filhos com ambos e divorciou-se de ambos.
.(seg.Ana Gerschenfeld - Público)


NB - A partir de 1966, seguíamos com natural entusiasmo as novas correntes que começavam a aparecer e sugeriam que células bacterianas (sem núcleo) poderiam ter fagocitado alguns corpúsculos mitocondriais que teriam "degenerado" em núcleos. Os nossos alunos eram postos ao corrente dos estudos que se iam fazendo nos Centros Científicos dos EUA.

É este o esquema que Margulis apresentou em 1966: um "hospedeiro procarionte" podia ter sido "invadido" bactérias aeróbicas para se transformar num ser amibóide dotado de "mitocondrias". A anexação, por este. de espiroquetas induziria a formação de um ancestral "amibo-flagelado" de onde "resultariam" animais, fungos e plantas (eucariótuicas).



Lynn Margulis em 1966

28 novembro 2011

As actas da Câmara Municipal...

Sessão de 30 de Junho de 1959
…realizou-se a reunião ordinária semanal, sob a presidência do Excelentíssimo Senhor Manuel Filipe Pereira da Silva Magalhães Mexia, estando presentes os vereadores Senhores Doutor Joaquim Arco, Doutor José Caldeira Areias, Engenheiro António Barroso, Engenheiro agrónomo Raul Veríssimo de Mira, Afonso Henriques Rocha e Joaquim Rodrigues Simões.
Deliberou a Câmara a pretensão de:
a ) Augusto César Lopes Pedrosa para ampliar o edifício de habitação que possui na Avenida Engenheiro Duarte Pacheco, número cento e quarenta e quatro.
.
Deliberou a Câmara deferir, nos termos da informação do Gabinete de Estudos de Urbanização, as pretensões de
b ) Carlos da Costa Frescata e Filhos, Limitada para construção de uma esplanada – bar, na praia da Arrábida.
.
Pessoal e licenças graciosas
A Câmara autorizou a concessão de licença graciosa:
b ) a Ivone da Silva Cabrita, aspirante do quadro privativo da Secretaria – vinte e sete dias
c ) a Maria Líbia da Conceição Boaventura Claro Calçada, aspirante do quadro privativo da Secretaria – vinte e seis dias
d ) a José Fernandes Alves Cândido. encarregado de viação dos Serviços de Viação e Obras – trinta dias
f ) a Rui Justiniano Ribeiro Calçada, fiscal de impostos – trinta dias
.
Concurso Público
Para adjudicação de empreitada de obras, de “pavimentos a construir, danificados pelas valas do saneamento” e de “construção de ramais domiciliários”.
Através do processo do concurso em epígrafe (…) verificou a Câmara que foram os seguintes os projectos recebidos até às dezassete horas da véspera.
b ) de Joaquim Pereira Monteiro, residente em Alcains – Beira Baixa – no valor de dois milhões e trezentos e noventa e sete mil escudos.
.
Avaliação de um prédio com vista a expropriação amigável.
A Câmara deliberou, por unanimidade, concordar com a proposta apresentada pela Presidência quanto à forma de se chegar a um acordo com a Dona Aida Valido Pedroso, proprietária do prédio urbano, situado na travessa da alfândega, cuja aquisição se torna necessária para permitir o alargamento daquela artéria, com vista a determinar o valor da indemnização a conceder pelo Município em troca do imóvel.

27 novembro 2011

Escrito no vento...

"Quem não sabe esquecer-se, nunca se livra de tristezas..."
.
vox populi...

26 novembro 2011

O fim de uma era

Alguns excertos de Miguel Sousa Tavares
no seu “espaço” semanal , no Expresso de hoje


Miguel de Sousa Tavares

.
Há dois grandes luxos em trabalhar por conta própria: um, é a administração do próprio tempo, outro, é a satisfação de não ter de responder perante incompetentes nem ter de responder por incompetentes.
(…)
Recordo isto a pensar na greve geral e no “manifesto de esquerda”, encabeçado por Mário Soares. Do que tive ocasião de me aperceber, a greve geral seguiu o roteiro habitual: paralisaram os trabalhadores do sector público e trabalharam os do privado que o conseguiram. Se é certo que muitos trabalhadores de empresas privadas não fizeram greve por medo das consequências ou por temerem a situação da empresa (considerações que não se colocam aos trabalhadores de Estado) , muitos mais, do sector privado ficaram em casa apenas porque a CGTP controla por inteiro o sector dos transportes públicospor acaso ou não, a grande ruína económica do país.
(…)
Há agora uma tese que defende que as greves gerais e as grandes manifestações onde a CGTO demonstra demonstra regularmente o seu poder de canalização e mobilização do descontentamento (a UGT faz apenas de figurante, mais ou menos forçado ou convicto) são um providencial mecanismo de escape, sem o qual tudo seria pior. A CGTP será assim. Ironicamente, o garante do regular funcionamento das instituições democráticas, evitando cenários mais sérios do que o vivido em frente da Assembleia da República e tão desejado por Vasco Lourenço e Otelo. Pode ser que isso seja verdade, mas não impede a existência de uma opinião pública largamente maioritária , que sente que não é uma greve geral nem uma luta sindical pelos métodos de sempre que trará uma alternativa a um mundo em desagregação. Em que nós somos apenas uma casca de noz num oceano revolto.
(…)
…não deve haver ninguém de boa fé que não tenha percebido que a situação é tão simples como dramática: passámos décadas a endividar-nos a credito sobre o que não produzimos e, no imediato, ou aceitamos as condições dos prestamistas ou ficamos entregues a nós próprios e à inevitável falência geral – do Estado, das empresas e das famílias.
(…)
É evidente que os célebres mercados têm de ser domados—e podem sê-lo, se houver vontade política para tal: não podemos continuar a prestar vassalagem, como se de divindades se tratasse, a agências de notação que nos obrigam a entrar em recessão para não nos baixar o ratting dos empréstimos e depois nos baixam o ratting porque entrámos em recessão. Não podemos continuar a tolerar o dumping social e fiscal e o crime das offshores, cujo fim é sempre anunciado, como na recente cimeira do G20, e jamais concretizado.
(…)
O mundo confortável que nos prometeram e em que quisemos acreditar acabou. Tentar ressuscitá-lo é inútil, só apressará a desgraça final. A tarefa da esquerda é salvar o que ainda tem préstimo e reinventar um caminho novo num mundo novo e infinitamente mais complexo e atribulado.
.
Por Miguel Sousa Tavares
In. Expresso – 26 11 2011

Beira Baixa - Março - 1964

01 de Março
Nascimento
No passado dia 25, deu à luz uma menina, a Sr.ª D. Maria Adelaide Ferreira Forte, esposa do nosso estimado amigo Sr. Eng. João José Ferreira Forte, ilustre delegado da Junta de Colonização Interna, nesta cidade.
.
01 de Março
A Orquestra Típica Albicastrense tem nova direcção.
Na Assembleia-geral verificou-se a reeleição do seu dedicado presidente e nosso distinto colaborador Sr. Dr. Manuel Leal Freire, ficando a constituir o elenco directivo mais os seguinte senhores:
Tenente Manuel Dias Catana, vice-presidente
António Domingos Naré
José Carlos Dias Amaro e
Francisco Castanheira.
.
08 de Março
Foi requerida a instalação de uma fábrica de pasta de papel, no Vale do Tejo que importará em 270.000 contos.
Teve papel importante neste acto o Sr. Sebastião Alves, beirão nascido em Proença a Nova e um nome conhecido nos meios industriais.
É Presidente do Conselho de Administração dos Laboratórios Atral e da Cipan, companhia industrial de produtos antibióticos.
.
15 de Março
Brilhante espectáculo de ópera.
Mais um grandioso espectáculo que a Pró Arte nos ofereceu – o 1ª da 10ª temporada (57ª) – desta vez com as óperas “Bastien et Bastienne”, de Mozart numa encenação e versão em língua portuguesa, de Gino Saviotti e “La Serva Padrona” de Pergolesi, numa encenação de Giovanni Voyer, que se realizou no Ginásio do nosso Liceu, no passado dia 6 (…)
Parabéns, pois, à Delegação da Pró Arte e, muito especialmente, ao Agente Técnico Sr. António Russinho que tem dado todo o seu esforço, todo o seu carinho em prol da referida Delegação.

.
15 de Março
Anúncio
Produtos Brilan
No 6ºSorteio Brilan realizado na Rádio Televisão portuguesa. Em 24 de Fevereiro último, foram premiados os seguintes clientes da casa José António Grillo, Filhos,Ldª:
D.Celorina Corte-Real Lucena
……………1ºPrémio – 1 frigorífico.
D.Adelina Baptista Reis Nunes
……………Ap. 1º Prémio – 1 Serviço de cozinha 50 peças
D.Isabel Correia Meruje
…………..Ap. 2º Prémio – 1 Serviço de cozinha 22 peças
D.Maria Antónia Nacho
…………..Ap. 2º Prémio – 1 Serviço de cozinha 22 peças
D.Maria João Albuquerque
…………..Ap. 3º Prémio – 1 Ferro eléctrico
As nossas felicitações a todas as contempladas.
.
22 de Março
António Ribeiro Russinho
Na Casa de Saúde de S.João de Deus foi submetido a uma intervenção cirúrgica, o nosso estimado amigo Ag.Técnico Sr. António Ribeiro Russinho, professor do ensino técnico e Vereador da Câmara Municipal.
Fazemos sinceros votos pelo seu mais breve restabelecimento e retorno às suas actividades.
.
22 de Março
Padre José Ribeiro da Cruz
Ultimamente tem sentido reconfortantes melhoras o Senhor Arcipreste de Oleiros que renitente doença o tem impossibilitado de dar o seu melhor esforço em prol do seu pio e benfazejo munus assistencial.
.
22 de Março
Novo Comandante dos Bombeiros Voluntários
Tendo sido exonerado, a seu pedido, o Comandante dos Bombeiros Voluntários de Oleiros, Sr. Professor Francisco de Matos, foi nomeado para o substituir em tão honroso quão espinhoso e difícil cargo, o Sr.Álvaro Ferreira de Matos que, com toda a sua proficiência e saber, há já largos anos vinha exercendo o cargo de Segundo Comandante da mesma corporação.
.
29 de Março
Major Dr.Manuel Roseiro de Miranda Boavida
Pela última Ordem do Exército foi promovido a major o nosso prezado amigo. Sr.Capitão Manuel Roseiro de Miranda Boavida que durante muitos aqui exerceu as suas funções e que, presentemente, é distinto professor de Matemática no Colégio Militar de Lisboa.

25 novembro 2011

Maria Teresa Carrega Marçal Grilo Lobato de Faria

A Teresinha Grilo faleceu esta manhã em Lisboa.
Vai agora descansar em Paz...

Maria Teresa Marçal Grilo


Um abraço sentido para os irmãos Luis e Eduardo e restante família.

Escrito no vento...

"O dinheiro dá tudo o que aos outros parece felicidade".
.
Henri Régnier
poeta francês
1864 - 1936

24 novembro 2011

As "garotas" de Julio Vivas.....

Humor antigo
com o traço de
Julio Vivas


- Adeus, querido... Olha, aqui tens o livro de cheques, pois sempre é mais fácil mandar um cheque do que escrever cartas muito longas...

23 novembro 2011

Fotografias de Castelo Branco

A Avenida 1º de Maio
fotografada em
1 de Novembro de 1975


Com trânsito ascendente e com as paredes do Mercado
completamente "conspurcadas" por propaganda partidária...
O prédio ao fundo esteve assim, por acabar, "anos sem fim"...

22 novembro 2011

Setubalense - 1963 - Setembro

9 de Setembro
Política
Anthony Eden, ex-primeiro Ministro inglês, almoçou em Setúbal, no Restaurante Naval Setubalense.
.
14 de Setembro
Cultura
A dois anos do Centenário do Poeta Bocage tem de pensar-se na sua Casa Museu.
.
16 de Setembro
Cultura
A sessão oficial Comemorativa do 198ºaniversário do nascimento de Bocage.
Proferiu uma Palestra Literária sobre "O Humorismo e Bocage", o escritor Sr. Dr. Luís de Oliveira Guimarães cuja apresentação foi feita pelo Presidente do Município Sr. Dr. Manuel José Constantino de Goes.
A segunda parte da sessão foi preenchida por recitação de produções de poetas setubalenses, seleccionadas pelo Dr. Rogério Peres Claro, da qual se desempenhou brilhantemente o grupo cénico "Ribalta" do Ateneu Setubalense, dirigido pelo nosso estimado colaborador Carlos Ferreira. Versos de Vasco Mousinho de Quevedo, Bocage, Tomás A. Santos Silva, Manuel Maria Portela, António Maria Eusébio (Calafate), Arronches Junqueiro, Jorge Claro, Manuel Antunes, Madalena Claro, Sebastião da Gama, Jasmim da Silva, Maria Clementina Pereira, César Pratas, foram ditos, respectivamente
pelos amadores Carlos Rodrigues, Luciano Neves, Salgado Soares, Ana Rita, Mariana Pereira, "Ribalta" (em conjunto), Maria Clementina Pereira e Fernando Jesus.
A poesia "Não é amor", de Maria Clementina Pereira, foi dita pela autora, distinta poetiza que se tornou conhecida sob o pseudónimo de Ana Cristina.
.
18 de Setembro
Sir Anthony Eden
Vindo do sul do país, almoçou ontem com sua esposa, na Quinta das Torres, este antigo Primeiro-Ministro da Inglaterra.
.
18 de Setembro
Cultura
São transferidos para o Parque do Bonfim os concertos de música gravada.
.
21 de Setembro
Amanhã, às 16 horas, no Estádio do Bonfim
Inauguração das pistas de Atletismo com um festival de grande categoria.
.
21 de Setembro
Novo Pároco da Anunciada
Foi nomeado Pároco de Moscavide, o Revº Padre António Baltazar Faria. Vai ser substituído pelo Padre Manuel Vieira.
.
23 de Setembro
Vitória FC
Os Srs. Dr. António Gaston de Sousa e Melo Saião vão substituir os Srs. Dr. Goes e Carlos Pinto, nos cargos de Presidente e Vice-Presidente da Direcção do Vitória FC
.
25 de Setembro
Automóvel roubado
Durante a noite de anteontem, os gatunos roubaram o automóvel de matrícula CE-90-91, de cor verde escura de que é proprietário o Sr. Tiago Estrela Leão e que se encontrava estacionado em frente da sua residência, na Avenida Rodrigues Manito, nº18.
.
30 de Setembro
Comissão Regional de Turismo.
O Sr. Dr. Manuel José Constantino de Goes, Presidente da Câmara Municipal de Setúbal, foi designado para representante do Município na Comissão Regional de Turismo da Serra da Arrábida, em substituição do Major Magalhães Mexia.
.
30 de Setembro
Óbito
Num desastre, na estrada de Cacilhas, morreu o Agente Técnico Ribeiro da Silva.
Ontem à tarde, na Estrada de Cacilhas junto do Muxito, o Agente Técnico de Engenharia, Sr.António Leopoldino Tavares Ribeiro da Silva, em serviço na Câmara Municipal de Setúbal, foi vítima de desastre em que perdeu a vida.

21 novembro 2011

Parabéns!... 21 de Novembro

A Carla faz anos hoje.
Um abraço para comemorar...


Carla Maria Castelo Branco Ramalho

Poema de Amor...

da autoria de
Fernando Namora

Fernando Namora - auto retrato


."Poema de Amor”

Se te pedirem, amor, se te pedirem
que contes a velha história
da nau que partiu
e se perdeu,

não contes, amor, não contes
que o mar és tu
e a nau sou eu.

E se pedirem, amor, e se pedirem
que contes a velha fábula
do lobo que matou o cordeiro
e lhe roeu as entranhas,
não contes, amor, não contes
que o lobo é a minha carne
e o cordeiro a minha estrela
que sempre tu conheceste
e te guiou - mal ou bem.
Depois, sabes, estou enjoado
desta farsa.
Histórias, fábulas, amores
tudo me corre os ouvidos
a fugir.
Sou o guerreiro sem forças
para erguer a sua espada,
sou o piloto do barco
que a tempestade afundou.
Não contes, amor, não contes
que eu tenho a alma sem luz.
...Quero-me só, a sofrer e arrastar
a minha cruz.

Fernando Namora
in, “Relevos” (1937)

20 novembro 2011

Escrito no vento...

"Perder tempo desagrada mais a quem mais conhece o seu valor".
.
Dante Alighieri
poeta e político italiano
1265 - 1321

18 novembro 2011

O professor de Fanhões...

O Dr.José Soveral Rodrigues faria hoje 106 anos...

Dr. Soveral Rodrigues


.A lembrança que eu tenho da sua "extraordinária memória" levou-me a procurar, no meio de tanto "apontamento" que tenho aqui por casa, uma "poesia" que ele tinha tanto gosto em citar e que recitava tão naturalmente como se de uma simples leitura se tratasse...

Teve a amabilidade de me ditar o texto dessa poesia, no fim de um almoço que fizemos no restaurante do Hernani, na Lagoínha, e que eu escrevi na toalha de papel que cobria a nossa mesa...

E, com a expectativa de todos os companheiros presentes, o Dr.Soveral Rodrigues começou a recitar:


"O Professor de Fanhões"

Com estäo? Passaram bem?...
Eu?... Menos mal, obrigado!...
Mas um tanto arreliado
Porque não tenho vintém...
Na minha terra... em Fanhões...
Sou Professor... dou lições,
Nas aulas lá dum Asilo!
Mas näo vivo só daquilo...
Pois não preenche a bitola
O que vence um Mestre-Escola!...
Porém como sou esperto
Arranjei um modo certo
De ganhar uns cabedais...
As Regras Gramaticais
Resolvi simplificar,
E num volume publicar
A "Gramática Arte Nova"...
E se o Governo me aprova...
Então, não lhe digo nada!
Terei vida regalada!...
E para exemplificar
Alguns casos vou citar:
- O Senhor! O que me diz
Se lhe pingar o nariz?...
Que tem uma "constipação" ?!...
Pois não deve dizer tal,
Porque o senhor, afinal,
O que tem é "constipão"!...
Porque o verbo é constipar
E não é "constipaçar"!...
Deve dizer "constipão"
E nunca constipação...
- Agora aquela senhora
Ouve uma frase sonora
Cheia de amor e paixão.
E, como todas vaidosa,
Diz logo toda dengosa:
- Foi uma declaração!...
Mas se o verbo é declarar
E não é "declaraçar"
Deve dizer "declarão"
E nunca declaração!...
Estão-se a rir?...
Estão a troçar?!...
Pois se diz delicadeza
E não diz "delicadade"
Usem de "amabilideza"
Em vez de amabilidade!...


. Pela bela memória do
Dr.José Soveral Rodrigues
Setúbal, 2 de Dezembro de 1992

As actas da Câmara Municipal...

Sessão de 26 de Maio de 1959
…realizou-se a reunião ordinária semanal, sob a presidência do do Excelentíssimo Senhor Manuel Filipe Pereira da Silva Magalhães Mexia, estando presentes os vereadores Senhores Doutor José Caldeira Areias, Engenheiro agrónomo Raul Veríssimo de Mira, Afonso Henriques Rocha e Joaquim Rodrigues Simões.
Não compareceram os vereadores Senhor Doutor Joaquim Arco e Engenheiro António Barroso cujas faltas foram julgadas justificadas
.
Obras particulares
A Câmara deliberou:
Sexto – Prorrogar por noventa dias o prazo concedido a Maria Emília Baptista Pereira dos Santos, Luís Rocha dos Santos, Maria Margarida Baptista Pereira Braga de Almeida e Fernando Manuel Braga de Almeida, para o início da construção que vão realizar no lote número vinte e um dos terrenos marginais na rua General Daniel de Sousa que adquiriram ao Município.
.
Ajardinamentos do Parque do Bonfim
A Câmara tomou conhecimento do projecto remetido pela Direcção de Urbanização de Setúbal, relativo ao ajardinamento do Parque do Bonfim, de que são autores o Senhor Arquitecto Paisagista Facco Viana Barreto e H.S. Castelo Branco. Depois de apreciar demoradamente, deliberou a Câmara aprová-lo, devendo comunicar-se esta resolução à mencionada Direcção de Urbanização. O valor do projecto aprovado é de um milhão e quinhentos mil escudos.
.
Construção de arruamentos de acesso ao novo Hospital Regional.
Também, em concordância com informação favorável dos Serviços de Viação e Obras, foi deliberado adjudicar à firma “Calhau, Pereira & Gregório, limitada”, como complemento da obra de “construção de arruamentos de acesso ao novo Hospital regional” os trabalhos de fornecimento e assentamento de sarjetas completas e respectivas ligações á rede geral de saneamento, ao preço unitário de trezentos e noventa escudos.
.
Achado de interesse arqueológico
A Câmara tomou conhecimento da resposta dada pelo Senhor Doutor José Marques da Costa à consulta que lhe foi feita sobre o valor a atribuir a uma ânfora romana achada no rio Sado e que se encontra depositada na Delegação Aduaneira desta cidade. O referido perito em arqueologia atribuiu ao achado o valor de oitocentos escudos, sugerindo ainda que ao achador fosse paga pelo Município, a título de gratificação, a terça parte daquela quantia.
Depois de apreciado o assunto, deliberou a Câmara concordar com a sugestão acima descrita.

17 novembro 2011

Parabéns!... 17 Novembro

A Maria Regina faz anos hoje...
Um beijinho e um feliz aniversário!...

Maria Regina Bidarra Gomes Santos Silva

16 novembro 2011

As "garotas" de Carrillo...

Humor antigo
com o traço de
Carrillo


- Querido, este é o teu novo papá... A tua mamã cansou-se de trabalhar...

15 novembro 2011

Fotografias de Setúbal...

O pátio central do antigo
Liceu Nacional de Setúbal


Ao fundo, os prédios da Praceta Manuel Nunes de Almeida
Foto obtida em 27 03 2007

14 novembro 2011

Escrito no vento...

"Pouco nos importa o êxito. Trata-se de sermos grandes e não de o parecermos."
.
Romain Roland
Nobel da Literatura (1915)
1866 - 1944

13 novembro 2011

Parabéns!... 13 de Novembro

O Luís faz anos hoje ...
Um abraço grande...com mais de 70 anos!!...


Luís Marçal Grilo

12 novembro 2011

Militares...

Na coluna "Opinião"
no "Público" em
12. Nov.2011

Vasco Pulido Valente

.

Os militares resolveram fazer hoje uma manifestação no Rossio, à paisana como a lei determina e por simples razões corporativas. É público e notório onde costumam levar as "razões corporativas" dos militares. Talvez para preparar o acontecimento, Otelo Saraiva resolveu iluminar o país com a sua famosa inteligência. Numa entrevista à Lusa, esclareceu que uma "classe" política de "direita" está a retomar "tudo aquilo que eram as suas prerrogativas" durante a Ditadura e a "passar uma certidão de óbito ao 25 de Abril". Perante este horror, Otelo pensa naturalmente numa nova revolução, que ele não tem dúvida que seria muito mais fácil do que há 37 anos. Calculando por grosso, parece que lhe bastam 800 homens para o exercício e, presumivelmente, para ocupar o Estado e o país.Otelo é Otelo: não está habituado a pensar e não vale a indignação que por aí se gastou com ele. A ideia de liquidar o regime com 800 homens, cercados por 10 milhões de portugueses, não cabe em nenhuma cabeça senão na dele. Mas Vasco Lourenço não se pode ignorar com tanta ligeireza, porque, apesar de tudo, no meio do seu peculiar nevoeiro, põe um problema real. Já sabemos que os brandos costumes do indígena excluem à partida qualquer espécie de violência. Nós, como por aí se diz com grande orgulho, não somos gregos. Somos filhos daqueles que o dr. Salazar metia na ordem com um "safanão a tempo". A crise não afectará esta mansidão, mesmo se de quando em quando sair alguma gentinha à rua, muito pacífica, com meia dúzia de cartazes. O pior é que nada nos garante que o nosso bom povinho de Portugal continue eternamente cabisbaixo e manso ou que, na altura em que perder a paciência (uma hipótese a considerar), as forças de segurança (a PSP e a GNR) cheguem para o devolver à sua habitual mansidão. Ainda por cima porque a PSP e GNR também não andam muito felizes com o Governo e já no passado fizeram greves, que se estenderam a uma boa parte do território. Ora se por acaso um dia destes (em 2012? Em 2013?) os portugueses se irritarem a sério com a polícia ou a Guarda, ou a polícia e a Guarda decidirem que não lhes pagam o suficiente para bater no próximo, resta em princípio um único recurso: o exército. Enquanto Otelo sonha com disparates, Vasco Lourenço pensa obviamente nesse miraculoso momento.

.Otelo e Lourenço não têm concerto!... Estão completamente irrecuperáveis...

Convem que não esqueçamos que o primeiro, em 1974/75, nos quiz meter no Campo Pequeno e fazer o mesmo que aconteceu com os espanhóis, em 1936/39, na praça de Touros de Badajoz...

É de facto um idiota recalcado!...

Onde e quando...

...foi tirada esta fotografia?...



Um belo grupo

Sem data e sem legenda, presumo tratar-se de um grupo de alunos enquadrando as professoras..
Identifiquei alguns...

Na primeira fila, o Peres Claro (?) à esquerda e o José Areias à direita.
Na segunda fila, O António Luís Claro e a Laurinha Areias, enquadrando as professoras.
Na última fila, não "arrisco" o nome das duas primeiras; mas logo a seguir surgem as primas Maria de Fátima Delgado e Luisa Santana da Silva, a Luisa Chaves Magalhães, a Maria de Deus Maximiano e a Maria da Conceição Areias

11 novembro 2011

O tocador de alaúde...

Tocador de alaúde
Michelangelo Merisi
chamado Caravaggio
1573 - 1610

Tocador de alaúde


Pintor italiano. Homem de vida airada, Michelangelo Merisi estuda inicialmente em Milão com o maneirista Peterzano, contra cuja estética reage asperamente. Autodidacta no que se segue, a sua pintura suscita violentas reacções. Mas apesar das críticas dos artistas, o público aprecia as suas telas rugosas, encrespadas de pastosidades e dominadas pelo que a partir dele se chama «tenebrismo». Estabelece-se em Roma até que, obrigado a fugir por se ter envolvido numa sangrenta rixa, se refugia em Nápoles (1606). Percorre o Sul do país perseguido pela justiça até que vai para Malta (1607), onde é recebido na Ordem de S. João. Encarcerado um ano mais tarde por ofensas a um cavaleiro da ordem, consegue fugir para a Sicília e, dali, para Messina (1609). Regressa a Nápoles, até onde o perseguem os seus inimigos malteses, que o deixam gravemente ferido. Amnistiado por Roma, dirige-se a Porto Ercole, onde é detido por erro. Uma vez libertado, morre obscuramente (segundo certas versões, de umas febres).
A atitude artística deste pintor é de franca rebeldia contra os convencionalismos do momento. O estranho realismo de Caravaggio consiste não em copiar e observar a natureza, mas em contrapor o valor moral da prática ao valor intelectual da teoria.
O aspecto mais notável da sua obra é o tratamento da luz, que recebe o nome de tenebrismo. Consiste em projectar a luz sobre as formas com violência e em contraste intenso e brusco com as sombras. O seu precoce domínio dos efeitos claro-escuro (Caravaggio morre em 1610) marca o início de uma das grandes conquistas da pintura barroca. Outra característica primordial do estilo de Caravaggio é o naturalismo exacerbado como reacção face ao idealismo renascentista. Naturalismo que, por outro lado, não está em duelo com a grandiosidade da composição.
A este interesse naturalista respondem quadros de costumes como Mulher a Tocar o Alaúde e Jogadores de Cartas, pintados na sua primeira época. A plenitude do seu estilo encontra-se em cenas religiosas que trata com um naturalismo e um realismo quase insolentes. Tal é o caso de O Santo Enterro e de O Enterro da Virgem. Nesta última obra, a figura da Virgem é inspirada no cadáver de uma mulher afogada no Tibre e com o ventre inchado. A exposição pública deste quadro numa igreja choca com o gosto classicista imperante em Roma, e tem que ser retirado A influência de Caravaggio sente-se poderosamente em Itália e no resto da Europa durante todo o século xvii, e os seus seguidores continuam a cultivar o tenebrismo e o naturalismo no século seguinte.




.O "Tocador de alaúde" é uma obra que pertence ao Museu Hermitage de São Petersburgo mas encontra-se, a partir de 3ªfeira p.p., em exposição no Museu do Prado, em Madrid.

09 novembro 2011

Fotografias de Castelo Branco

Fotografia de
Veríssimo Bispo
(sem data)

O Stand do Vidal e o Passeio

08 novembro 2011

As "garotas" de Carrillo...

Humor antigo
com o traço de
Carrillo


- O meu marido afirma que eu não sei guardar um segredo e, no entanto, ele ainda não sabe a minha verdadeira idade...

07 novembro 2011

Escrito no vento...

in. Única
29 10 2011
.
"Sim e não são as palavras mais fáceis de serem pronunciadas e também as que exigem maior reflexão."
.
Charles Talleyrand-Périgord
político e diplomata francês
1754 - 1838

06 novembro 2011

Poema para iludir a vida...

Um poema de
Fernando Namora


Fernando Namora



Poema para Iludir a Vida

Tudo na vida está em esquecer o dia que passa.
Não importa que hoje seja qualquer coisa triste,
um cedro, areias, raízes,
ou asa de anjo
caída num paul.
O navio que passou além da barra
já não lembra a barra.
Tu o olhas nas estranhas águas que ele há-de sulcar
e nas estranhas gentes que o esperam em estranhos portos.
Hoje corre-te um rio dos olhos
e dos olhos arrancas limos e morcegos.
Ah, mas a tua vitória está em saber que não é hoje o fim.
e que há certezas, firmes e belas,
que nem os olhos vesgos
podem negar.
Hoje é o dia de amanhã.

Fernando Namora,
in "Mar de Sargaços"

05 novembro 2011

Setubalense - 1963 - Agosto

3 de Agosto
A apresentação do Coral "Luisa Todi"
Na sua primeira apresentação em público, o Coral Luisa Todi obteve um êxito retumbante, inesperado mas merecido.
O programa foi escolhido com especial conhecimento da psicologia de um público há pouco iniciado, todavia também, com a versatilidade suficiente para agradar a qualquer conhecedor.
Abriu o concerto a Orquestra Ligeira Sinfónica da FNAT dirigido pelo Maestro Duarte Pestana, cuja primeira parte terminou com a interpretação de extraordinária categoria das "Danças Guerreiras do Príncipe Igor" de Borodine.
A segunda parte do programa era esperada com expectativa pois nela iria estrear-se o Coral Luisa Todi. Quando abriu o pano, ficámos bem impressionados com a apresentação do conjunto coral, onde se notavam como a seguir também frisou o apresentante, sr.Dr.Cabral Adão, pessoas de todas as idades e de todas as classes sociais.
Iniciada então essa segunda parte do Concerto, o Coral interpretou a solo as seguintes peças portuguesas:
Sobre a palha loira, uma canção de Natal de Armando Leça, com letra de Guerra Junqueiro.
Menino Jesus da Lapa, harmonizado pelo professor Américo Vieira.
Canção de Catherina, de H.Nascimento e letra de Gil Vicente e, para finalizar a sua actuação a solo,.
Maria da Rocha, harmonizada por Vasco de Brederode.
O público entusiasmado aplaudiu longa e calorosamente.
A actuação do Coral continuou depois, acompanhado pela Orquestra. Foi sem dúvida o momento mais belo do espectáculo. Ninguém diria que se tratava de uma estreia, pois o Coro cantou como um bom coro de profissionais o teria feito.
Foram as seguintes, as peças apresentadas com a Orquestra:
"At the end of the day", de Donald O'Keefe
Um Coro da "Viúva-Alegre" de Franz Lehar
o "Coro dos Ciganos", da Ópera "O Trovador" e
o "Coro dos Escravos" da Ópera "Nabucco" de Verdi
Para finalizar o Coral interpretou excepcionalmente bem a difícil peça da Haendel, "Aleluia", da Oratória "O Messias"
Propositadamente não falámos ainda do Prof.Américo Vieira. Não há de facto, palavras para coroar e galardoar o que ele fez e, estamos certos, continuará a fazer pela cultura em Setúbal. A execução das peças foi primorosamente preparada e a regência foi de classe invulgar -- lembremos que o "Messias", e portanto, "Alleluia" foi recentemente regida no Coliseu dos Recreios por Sir Benjamin Britten -- O Programa que ele próprio escolheu, arrebatou positivamente a assistência. Para o Prof.Américo Vieira nós sabemos que os estrondosos aplausos representam um grande triunfo, triunfo merecido, pois que, em três meses, conseguiu por um coral amador ao nível de profissionais. Apenas para elucidação do público resta-nos dizer que o Prof.Américo Vieira, em menos de um ano, fez do Orfeão do Liceu de Setúbal, o melhor orfeão liceal do país.
Setúbal tem finalmente um agrupamento capaz de mostrar quer ao país quer no estrangeiro, que a cidade do Sado, não apenas sabe honrar a sua tradição artística mas, o que é mais importante, a pode mostrar a um alto nível.
.
5 de Agosto
Na Feira de Santiago
A Gincana Hípica
o cavaleiro António Luis Castro e o jovem Francisco de Sepúlveda foram os vencedores.
A Classificação dos concorrentes seniores ficou assim ordenada:
1º. António Luís de Castro
2º. Pedro Madeira Rodrigues
3º. Luís Filipe Madeira
4º. Amândio Afonso Marques
5º. João Carlos Piteira
6º. José Gomes Mateus
7º. D.Isabel O'Neill
8º. Afonso Oliveira Marques
9º. Vasco Fonseca Gomes
10º. Carlos Reis
11º. D.Ana Correia de Sá
.
5 de Agosto
Cultura
Dr.Alberto Fialho Júnior
Acompanhado de sua esposa, e como bolseiro do Instituto de Alta Cultura e do Instituto Francês em Portugal, seguiu no passado dia 3, para a Universidade de Besançon (França) o ilustre setubalense, sr, Dr. Alberto Fialho Junior, distinto professor efectivo da Escola Industrial e Comercial de Castelo Branco.
.
7 de Agosto
Aniversário
Faz anos amanhã o sr.Manuel Martins Caro Marquilhas.
.
7 de Agosto
Escritura de constituição da CADO - Central de Afinação e Distribuição de Ostras, SCARL (10ºCartório notarial de Lisboa)
Estão(?) Pedro Barreto Samuel da Silva, D.Maria Leonor Valadares de Mendonça Boavida de Samuel da Silva, Manuel da Costa, Américo da Costa, François Tevidic, René Trevidic, Agostinho Rodrigues da Silva, "Nascimento e Silva,Ldª", Henrique Samuel da Silva e "Ostvia --Exportação de Ostras Ldª"
.
10 de Agosto
Estalagem
Vai ser construída uma Estalagem em Albarquel
A srª.D. Márcia Jardim Pina Manique Simões pediu autorização para construir uma Estalagem em terreno pertencente à parte rústica do Forte de Albarquel e que para o efeito foi desafectado do domínio militar.
.
10 de Agosto
Música gravada no Coreto da Avenida
Por iniciativa do Sr.Mário Pestana, a que a Câmara Municipal deu a sua aprovação, vai realizar-se no Coreto da Avenida Luisa Todi uma série de concertos de música gravada.
O primeiro deles terá lugar hoje, das 21h 30m às 23 horas, com o seguinte programa:
Marcha militar, de Franz Schubert
Orfeu nos infernos (abertura sinfónica), de Jacques Offenbach
Danças húngaras nºs 5 e 6, de J.Brahms
Espanha (rapsódia), de A.E.Chabrier
Sinfonia nº4 em ré menor, de R.Schumann
Cavalaria ligeira (abertura sinfónica), de Franz Von Supé
Os patinadores (suite de "valsas"), por A.Valdteuffel
Noite de Maio (esboço sinfónico) de Rimsky Kosakow
Marcha húngara, de Hector Berlioz
O 2º Concerto reaçliza-se amanhã, também às 21h 30m, com o programa seguinte:
Radetsky - Marcha, de Johans Strauss
Prometheus (abertura sinfónica), Ludwig von Beethoven
Botica fantástica, (intermezzo), de Rossini-Respighi
Minuete de quinteto,op.21, de Luigi Bocherini
Se eu for rei, de A.Adams
Bailados de Copélia (nº1), de Leo Delibes
Lendária ("Suite" de valsas), de P.I.Tchaykowsky
Mercado persa, de J.Etechevey
Quarto e último andamento da 4ªSinfonia, de P.I.Tchaykowsky
.
12 de Agosto
Artigo de fundo sobre o Presidente da Câmara (assinado por Guilherme Faria?)
.
14 de Agosto
Música gravada (amanhã) no Coreto da Avenida Luisa Todi
Entre outras músicas:
Rapsódia húngara nº2, de Franz Lizst
Guilherme Tell (Abertura da Ópera)
Grande Páscoa Russa (suite sinfónica) de Rimnsky Korsakow
.
14 de Agosto
Passa hoje o aniversário natalício do sr.Dr.Manuel José Constantino de Goes
.
17 de Agosto
Música gravada (hoje e amanhã) no Coreto da Avenida Luisa Todi
Hoje:
Capricho italiano (abertura sinfónica) de Rimnsky Korsakow
Romeu e Julieta (abertura sinfónica) de Rimnsky Korsakow
Láprés midi d'un faune
Abertura solene de "1820
", de Piotre Tchaykowsky
Amanhã:
Dança macabra, de Saint-Saens
Uma italiana em Alger (abertura) de Gioacchino Rossini
Em extra-programa, dedicado ao Coral Luisa Todi, será tocado um fragmento do Coro dos Anjos, da 9ª Sinfonia de Beethoven
.
21 de Agosto
Câmara Municipal de Setúbal
A Câmara Municipal de Setúbal convida a população do Concelho a tomar parte na grande manifestação nacional que se realiza em Lisboa no próximo dia 27, em apoio do Governo pela política ultramarina.
.
24 de Agosto
Música na Avenida Luisa Todi
Hoje:
Semiramis (abertura sinfónica), de Gioacchino Rossini
Bacanalle, de Saint-Saens
Capricho espanhol (suite sinfónica) de Rimnsky Korsakow
Amanhã:
Ciel andaluz (passo-doble), de Castellanos
Bolero, de Ravel
.
31 de Agosto
Cultura
O Museu Arronches Junqueiro, do Liceu de Setúbal
(José Casimiro Arronches Junqueiro)
Críticas aos professores licenciados do Liceu que não tratam do museu..."

04 novembro 2011

Como vai a (des)Ordem...

Sindicato e Ordem dos Médicos em desacordo sobre genéricos.

Carlos Arroz, do Sindicato Independente dos Médicos, garante que a classe acredita nos medicamentos genéricos e os prescreve Carlos Arroz, Secretário Geral do Sindicato Independente dos Médicos.

O secretário-geral do Sindicato Independente dos Médicos (SIM) apoia a obrigatoriedade de prescrição por denominação comum internacional (DCI), contrariando as posições recentemente assumidas pela Ordem dos Médicos (OM) sobre a nova proposta de lei que quer aumentar a venda de genéricos no país.
"Incomoda-me que a Ordem arraste uma classe para uma tomada de posição que não corresponde à realidade", refere o médico sindicalista Carlos Arroz, considerando que a OM tem lançado "anúncios alarmistas" sobre a segurança dos genéricos.


O que diz a isto, Senhor Bastonário??!!...
."Os médicos têm de ter cautela na língua", avisa o secretário-geral do SIM, que esta semana publicou um artigo de opinião sobre a prescrição por DCI no site do sindicato. Ali, Carlos Arroz defende a prescrição por DCI, concluindo que "décadas de informação sólida internacional acumulada nos países ocidentais" provam que "é essencialmente segura e serve os melhores interesses dos doentes e da sociedade no seu conjunto". Mas fez mais do que apoiar a prescrição por DCI e avançou para algumas críticas às posições assumidas recentemente pela OM que colocam em causa a segurança dos genéricos.


"Os médicos do sistema" devem, assim, "justificar cientificamente as derivas, sem "achismos", fé, impressão ou experiência pessoal."
"Os médicos têm que se fundamentar em medicina baseada em ciência e em factos", prossegue Carlos Arroz, considerando que "as teorias conspirativas ou pseudocientíficas" não honram a classe.


Ficamos à espera da réplica do Senhor Dr.José Manuel Silva...

Esta tem graça...

Corre na net...
in "Reino da Vadiação"
A nova Divisão Administrativa sugerida pela "troika"...

As actas da Câmara Municipal...

Sessão de 20 de Maio de 1959
…realizou-se a reunião ordinária semanal, sob do Excelentíssimo Senhor Manuel Filipe Pereira da Silva Magalhães Mexia, estando presentes os vereadores Senhores Doutor Joaquim Arco, Doutor José Caldeira Areias, Engenheiro agrónomo Raul Veríssimo de Mira e Afonso Henriques Rocha.
Não compareceu o vereador Senhor Engenheiro António Barroso e Joaquim Rodrigues Simões cujas faltas foram julgadas justificadas.
.
Obras particulares
Deferir as pretensões
a . de José Maria da Fonseca, Sucessor, Limitada, para construção de depósitos subterrâneos para armazenamento de vinhos em terreno anexo às instalações, semelhantes às que já possui em Vila Nogueira de Azeitão.
.
Licenças graciosas
A Câmara deliberou conceder licença graciosa, pelo período de trinta dias, aos seguintes servidores:
a. Maria Filomena da Silva Russo, escriturária de segunda classe, do quadro privativo da Secretaria.

03 novembro 2011

Parabéns!... 03 de Novembro

A Susana faz anos hoje.
Um dia lindo para ti...

Susana Barros Carreira

As "garotas" de Carrillo...

Humor antigo
com o traço de
Carrillo

- Oh! Um rato!...

02 novembro 2011

Escrito no vento...

"O operário que quer fazer bem o seu trabalho deve começar por afiar os seus instrumentos."
.
Confúcio
551 a.C. - 479 a.C.

01 novembro 2011

Faiza Hayat

Escrito em 22 05 2004
Para o dia terminar em beleza, apenas mais um apontamento.
Diz respeito à Crónica de Faíza Hayat na Revista Xis de hoje.
Faíza é uma escritora jovem mas com uma filosofia de vida muito interessante e são sempre curiosos os seus escritos.



Faiza Hayat


“Quando voltei, o mês passado, do Egipto, tinha no gravador uma mensagem de uma amiga minha de Lisboa, avisando-me que estaríamos juntas no Dia da Mãe.
(…) “Lérida (ou Lleida) fica a menos de duas horas de Barcelona, em direcção a Saragoça.

A minha amiga chegou à Catalunha no primeiro voo de Lisboa, alugou um carro no aeroporto e veio buscar-me. O objectivo da visita era um “pueblo” triste nos arredores de Lérida. Aliás, o objectivo era o cemitério da vila.

A minha Mãe morreu nesta estrada, era eu criança, num desastre de viação. Eu ia no carro. O meu pai conduzia”, contou-me esta amiga, num tom muito calmo.

A campa não era sítio nenhum: uma lápide de mármore frio, uma cruz de latão, um nome castelhano. “Não é o nome da minha Mãe. Os nomes, sem as pessoas, duram pouco. Sobretudo num cemitério. Não conseguimos prende-los aqui. Apenas nos prendemos a nós”. Então para quê a visita de tão longe?
Durante quase vinte anos, ela veio àquele cemitério perdido, trazida pelo Pai, para deixar flores numa campa alheia, rezar uns minutos (ou deixar que passasse o tempo de uma oração, quando ela deixou de acreditar em orações), depor umas flores e voltar, em silêncio, a Portugal. Até ao ano seguinte, em Novembro, para nova visita, “Nunca fez muito sentido para mim vir cá. Acho que para o meu Pai também não. Mas vínhamos aqui por mim. Até ao dia em que ele foi capaz de me contar como tudo aconteceu, o acidente, a autópsia, a escolha de a Mãe ficar aqui “e não viajar mais””. Esse dia aconteceu há pouco.

Compreendi então que a melhor maneira de honrarmos os mortos é amar os vivos que eles amavam. Há muito tempo que nada da minha Mãe existe na campa da minha Mãe. Existiu um corpo e um frio, ali, mas depois o corpo desapareceu, por rotação dos restos. Hoje, é uma ficção. Aquele sítio é apenas o sítio do último sítio. E depois do último não há nada. A não ser… nós: os vivos”.
Os vivos são os que recordam, mas também os que amam. A minha amiga tirou da malinha um “spray” de tinta, agitou e escreveu no mármore: “Nenhuma de nós ficou aqui. Adeus”. Voltou tranquila nessa mesma noite a Lisboa.
Que pesada a ausência de Filipa, e que bom ter alguém para preencher a falta que ela nos faz.

De regresso a casa, peguei no telefone, para uma surpresa de Dia da Mãe. “Pai? Sou eu…”

Tão bonito…

Faíza Hayat nasceu em Lisboa, filha de mãe portuguesa, católica, e pai goês, muçulmano.

Reside em Barcelona, onde prepara um doutoramento em antropologia.

Assinou durante vários anos uma crónica na revista XIS, "Conversas com o Espelho".

Tem contos publicados em diversas revistas espanholas e portuguesas.

O "Evangelho Segundo a Serpente" é o seu primeiro romance.

A compilação das suas crónicas num volume intitulado "Conversas com o Espelho" será igualmente publicada em breve pela Dom Quixote.