18 novembro 2011

As actas da Câmara Municipal...

Sessão de 26 de Maio de 1959
…realizou-se a reunião ordinária semanal, sob a presidência do do Excelentíssimo Senhor Manuel Filipe Pereira da Silva Magalhães Mexia, estando presentes os vereadores Senhores Doutor José Caldeira Areias, Engenheiro agrónomo Raul Veríssimo de Mira, Afonso Henriques Rocha e Joaquim Rodrigues Simões.
Não compareceram os vereadores Senhor Doutor Joaquim Arco e Engenheiro António Barroso cujas faltas foram julgadas justificadas
.
Obras particulares
A Câmara deliberou:
Sexto – Prorrogar por noventa dias o prazo concedido a Maria Emília Baptista Pereira dos Santos, Luís Rocha dos Santos, Maria Margarida Baptista Pereira Braga de Almeida e Fernando Manuel Braga de Almeida, para o início da construção que vão realizar no lote número vinte e um dos terrenos marginais na rua General Daniel de Sousa que adquiriram ao Município.
.
Ajardinamentos do Parque do Bonfim
A Câmara tomou conhecimento do projecto remetido pela Direcção de Urbanização de Setúbal, relativo ao ajardinamento do Parque do Bonfim, de que são autores o Senhor Arquitecto Paisagista Facco Viana Barreto e H.S. Castelo Branco. Depois de apreciar demoradamente, deliberou a Câmara aprová-lo, devendo comunicar-se esta resolução à mencionada Direcção de Urbanização. O valor do projecto aprovado é de um milhão e quinhentos mil escudos.
.
Construção de arruamentos de acesso ao novo Hospital Regional.
Também, em concordância com informação favorável dos Serviços de Viação e Obras, foi deliberado adjudicar à firma “Calhau, Pereira & Gregório, limitada”, como complemento da obra de “construção de arruamentos de acesso ao novo Hospital regional” os trabalhos de fornecimento e assentamento de sarjetas completas e respectivas ligações á rede geral de saneamento, ao preço unitário de trezentos e noventa escudos.
.
Achado de interesse arqueológico
A Câmara tomou conhecimento da resposta dada pelo Senhor Doutor José Marques da Costa à consulta que lhe foi feita sobre o valor a atribuir a uma ânfora romana achada no rio Sado e que se encontra depositada na Delegação Aduaneira desta cidade. O referido perito em arqueologia atribuiu ao achado o valor de oitocentos escudos, sugerindo ainda que ao achador fosse paga pelo Município, a título de gratificação, a terça parte daquela quantia.
Depois de apreciado o assunto, deliberou a Câmara concordar com a sugestão acima descrita.

Sem comentários: