30 junho 2007

O pintor António Melo

Modelo

O pintor António Melo
Precisou de uma mulher
Que fosse ao atelier
Para servir de modelo

Apareceu uma. O pintor
Achando-a um primor
De beleza e perfeição
(muito parecida com a Gina)
Perguntou logo à menina
O preço de cada sessão.

Ondulante e sorridente
A formosa pretendente
Respondeu-lhe sem demora:
- “Retratada co’a farpela
Levo o preço da tabela,
Vinte escudos cada hora”

-“E se eu tivesse o desejo
De lhe dar um longo beijo?”
Disse o pintor com descaro.
E a modelo, experiente,
Respondeu num ar dolente:
-Ah! Então isso é mais caro…

De autor desconhecido

29 junho 2007

Setubalense - 1951 - Dezembro

03-12-1951
Dr. Alberto Fialho
Fez exame da admissão ao estágio para Professor efectivo, na Escola do Ensino Técnico Veiga Beirão, este distinto professor do 8ºgrupo, 2ºgrau da Escola Técnica de Setúbal.


.
15-12-1951
Santa Casa da Misericórdia de Setúbal.
Eleição dos novos Corpos Gerentes.

Assembleia-geral
Presidente – Dr. Luis Teixeira de Macedo e Castro
1ºSecretár – Ten.Cor. Jorge Carlos Costa
2ºSecretár - Cap. José Almeida Cassar

Mesa Administrativa
Provedor – Eng.Agr. Henrique Costa Neves
Secretário – Cap. Jacinto António Frade Jr.
Tesoureiro – José de Freitas
Mesários
António Luis Esteves
D. Laura Assunção F. Carraça de Castro
D. Maria Lídia Dias Ferreira Borba
Substituto –
José Duarte Leitão Ferreira
Luciano Ângelo Rouillé
Ricardo Correia

28 junho 2007

Os Livros de Despedida - 1954

O Curso de 1953/54
A fotografia
Alunos e Professores do 7ºAno - 1953-1954

.Identificamos apenas os professores, todos eles sentados em primeiro plano:
Dr. Ligório Morcela, Pe.José Alves, D.Maria Sofia Guimarães (Riba Tâmega), DrªArlete, NN, Reitor Morão Correia, DrªCândida Lacerda, Drª.Ludovina Barroso, Dr.Augusto Russo e Dr.Duque Vieira.
.

A capa do Livro
.
Vamos encontrar nesta edição dos Livros de Despedida caricaturas do Amado Ramos Estriga, do Luís Grilo e do Melo e Cunha; há váriados poetas como a Matilde (Frias Pinto de Paula), o Luis Nuno Ferraz de Oliveira, o Pinto Cardoso (António Margado), o Calheiros e o Pires Antunes, entre outros.
.

Maria Helena Matos Mota


Guardado está o bocado
P'ra quem o há-de comer
Quem algum dia julgou
Quem havia de dizer.


Que foi Ulisses quem trouxe
Na sua rota perdida
De Menelau a Helena
Quando Tróia foi vencida

E diz a lenda que Ulisses
Quedou-se no claro Tejo
E eu acrescento que Helena
Foi só no Alto Alentejo.

Seria ou não, o que é certo
É que tem uma costela
Esta moça que aqui vedes
Dessa tal grega donzela.

Cavaleiros mui distintos
Dizem ser ela a Troiana
De Helena tem a beleza
Será Grega ou Lusitana?

A Maria Helena em 9 de Junho de 1985
.

Maria Luisa Teixeira Cardoso Justo

Uma franja pouco mais
A cabeleira ondulada…
Eis os sinais principais!
Ei-la que está retratada!

Vai estudar para Lisboa
Esta colega simpática
E, se vai não é à toa
Quer conhecer a Matemática…

Ring, patins, natação
Em tudo isto é um ás
Desportos do coração
Diz que sim, que faz!



A Luisa Justo, em 9 de Junho de 1985

A Luisa Justo em 4 de Junho de 1988
.

Matilde Frias Pinto de Paula

Um dia cá veio parar
Connosco se veio juntar
E aqui a estamos a ver:
Alta, magra, senhoril
Com o seu lindo perfil
É elegante a valer!

Não quero p’ra terminar
Entristecer e chorar
Porque não gosto, bem vês.
Optimismo, encara a vida
P’ra ela ser bem vivida
Encara sempre os porquês

.

A Matilde em 16 de Junho de 1979


A Matilde em 10 de Junho de 1982


.
António José Mendonça Pires Antunes


Se barulho, espavento
Na rua calma ouvires
Se perguntares no momento
Dizem-te logo – É o Pires,

Se toda a turma concordar
Calada, que nem um sonho
Se alguém começa a berrar
Não perguntes – É o Tonho.

Se garotas e donzelas
Vires correr aos cardumes
Se perguntares de quem gostam elas
Dir-te-ão – do Pires Antunes.

O Tózé Pires Antunes, em 8 de Junho de 1991

.

José Fernando Proença d'Almeida

Tem careca de respeito
E de tão grande extensão
Que pode fazer-se nele
Um campo de aviação,

Tem uma grande invenção
No seu corpo esquelético
Carregando-lhe num botão
Começa num riso eléctrico.
(Oh! Zé Fernando... Onde é que este "tipo" te descobriu a careca??!!)



O Zé Fernando, em 15 de Agosto de 1992


O José Fernando, em 3 de Junho de 2006

.

Luís Nuno Coelho Ferraz de Oliveira


Pausado
Calado
Ele aí vem
Pensando
Cismando
Não fala a ninguém!

Nas altas esferas,
Das grandes quimeras,
Seus voos ascendem,
Pensando também
Que lá, no além
As luzes se acendem.

Da troça que fiz
Agora te ris
E rio eu também
Ao ver que o caminho
Agora mansinho
Mais brilho ainda tem!


O Luís Nuno no Liceu Nun'Álvares - 4 de Junho de 1988
.

Sebastião José Pires Morão

Alto audaz e belíssimo camarada…
Conhecido quase em todo o mundo,
Porque incorreu o o Adamastor à bofetada
Quando no Bojador espumava furibundo!
Se já vistes pois, heroicidade tamanha…
Crede-me nenhuma iguala esta façanha.

E agora que a dor da tua partida
Nos peitos que te estimam se avoluma!
Vai… Leva a existência de vencida…
E não a percas em castelos de espuma!



O Sebastião Morão Correia, em 9 de Junho de 1985



O Sebastião Morão, em 11 de Junho de 1994

.Vergílio António Pinto de Andrade



Este rapaz é uma jóia
Um garboso Menelau
Que se lança numa nau
Seguindo a rota de Tróia


O Vergílio Pinto de Andrade, em 9 de Junho de 1985


.
Maria Júlia Torres Peixoto

E mais não sabeis
Que a Maria Júlia
Sob aquele manto
Do seu calmo aspecto,
Sem o aparentar,
Encerra o saber
Da veloz sereia
Que belos troféus

Já soube ganhar.

.
António Morgado Pinto Cardoso

O Cardoso caçador
De feras matador
Só caça pirilampos
E também alguns tampos

Anda sempre satisfeito
Quando levado p’las boas
Mas tem um grande defeito

Agarra-se muto às c'roas.


.

João Romão Esteves


Fez-se um barulho indecente
Agora toda a gente
Que tem culpas a dar
É só à porta chegar
E expor sua questão
Que o pobre João Romão
Pobre infeliz desgraçado
Não fora neto d’advogado
Que iria p’ró chelindró
A carpir as mágoas só.
(o autor destes versos, o Pires Antunes, deixa um “aviso” final:
Se alguém não compreender os meus versos, não se aborreça porque eu também não
…)


.
Miguel Jorge Pignatelli de Athayde Queiroz


Desleixado por sornice
Vicentino por paixão
Belenenses por perrice
Talassa por convicção.

Casmurro como um jumento,
É capaz de sustentar
Ter já visto um rato morto
Fazer contas de somar!

Se o Miguel chega a mandar
Algum dia em Portugal,
Num segundo mudará
P’ra Viseu a capital.

Não te prendas que em Coimbra
Há uns olhos feiticeiros…
Não ligues às do Liceu
Q’inda cheiram a cueiros…

Miguel Torga

Magnólia

Uma flor,
Uma cor
Acordada
Uma vida feliz,
Que o diz
Numa voz perfumada.

In, “Diário”, vol. II

27 junho 2007

Pilote

Le journal qui s'amuse a reflechir.

Tenho em meu poder um "Receuil du journal Pilote" que contem alguns exemplares desta revista françesa de humor... diversificado!

Capa do Recueil du Journal Pilote nº66

.Neste volume inserem-se os nº698 a 707, respectivamente com as datas de saída de 22 de Março de 1973 a 24 de Maio do mesmo ano.

Capa da revista Pilote nº698, de 22.03.1973.

Desenho, levemente truncado, que ocupa as páginas centrais
deste número da revista e cuja autoria é de Florenci Clavé.


.É um exemplo típico de um humor "azedo, frio e sem preconceitos" que caracterizava a revista "Pilote" e que mexia com as convicções de muito boa gente que não admitia, então como agora, que se pudesse brincar com as coisas sagradas.

.
O "Pilote" nasceu em França como revista semanal em 1959, tendo o nº0 (Zero) surgido em 1 de Junho.
Mais tarde, a partir de 1974, começou a publicar-se mensalmente até 1986.
Os Franceses adoravam esta revista... e os belgas tinham também uma edição própria.
.
Sem grandes interrupções, ia chegando também a Portugal... quer em números isolados, semanalmente, com algum atraso relativamente à saída em França, quer em compilações ("Recueils") de capa cartonada que incluiam dez números de cada vez.
.
Por esta altura, em Portugal, publicava-se semanalmente com saída aos sábados, a revista "tintin" cujo nº44, do 5ºano de publicação, saíu no dia 24 de Março de 1973... dois dias depois da data do "Pilote" cuja capa reproduzimos atrás.

5ºAno(1973) - nº44 - 24.03.1973

.Neste número do "tintin" podem ver-se "histórias" do Taka Takata, de Black e Mortimer com "As três fórmulas do Professor Sato", do Bruno Brazil com "A cidade petrificada", do Luc Orient com "O segredo das sete luzes", Vincent Larcher com "Jogos olímpicos de 2004", do Lucky Luke com a "Mamã Dalton", de Bernard Prince em "A fornalha dos condenados"e do Asterix "Entre os helvécios"e do Tintin em "O lótus azul", entre outros.

A revista francesa, saída na mesma semana, continha episódios de "Asterix en Corse", do "Le Grand Duc" de Lucky Luke, e algumas outras histórias que nunca tiveram grande saída em Portugal, como "Un Zest de Cauchemar" - um dossier sobre discos voadores...
.

Isto passou-se... há 34 anos!...

As "Bonecas" de Jean Bellus

In "Anedota Ilustrada" nº17
Janeiro de 1962


Se tivéssemos uma bola, era muito mais divertido, não achas?!

26 junho 2007

Dois Liceus - Dois orfeões

Liceu Nacional de Nuno Álvares
Castelo Branco - 1949/50
.

Actuação no Ginásio - 01.12.1949 (?)

.Regência de D.Maria Clara Gouveia
Era Reitor o Dr.Joaquim Sérvulo Correia que vemos à direita fazendo a apresentação do Coral.
Terminavam sempre os espectáculos com a Fuga de Berlioz, adaptada ao tema da canção "Amen", de Brander.
Era o seu "prato" forte!... E as plateias não regateavam aplausos.

.
Liceu Nacional de Setúbal
Em 1961/1962

Actuação no palco do Cine Teatro Luisa Todi - 26.05.1962


Regência de Américo Vieira
Era Reitor o Dr.Estêvão Moreira
A peça com que terminavam era o "Va pensiero", da Ópera Nabucco, de Verdi.

.

Creio que não voltou a haver "disto" nas Escolas de Portugal... O "Sistema" parece estar satisfeito com as "orientações" actuais da "nossa" Juventude! E "eles" é que sabem! "Eles" os responsáveis do sistema...devem estar "orgulhosos" daquilo em que transformaram as juventudes actuais.

Acho que é melhor "calar-me"... não vá a Lurdinhas mandar que me tirem a reforma!!! A brincar... a brincar se vão dizendo umas verdades! Verifico que nos meios docentes as pessoas passaram a ter medo de falar abertamente. Olham em redor e baixam o tom de voz quando pretendem fazer uma ou outra crítica... Com medo dos "bufos" que pululam, em escala maior do que podemos imaginar, por todo o local onde possam aglomerar-se profissionais do ensino...

.Nos meus tempos de "caloiro" nestas andanças do ensino, também havia "bufos" cuja maneira de actuar já conhecíamos desde os tempos das Associações de Estudantes... Ao fim de uma ou duas semanas a gente ficava a conhecê-los. Eram "profissionais", faziam alguma "rotação", mas ao fim de uns dias a gente dava por eles pela maneira como se revezavam no "metier"... pela maneira de actuar.

.Agora parece pior!... Dizem-se amigos do coração, ouvem conversas particulares que pensamos decorrer entre amigos e correm, pressurosos, a meter tudo no c... das Directoras! Já não há "deontologia"!... Já não há "decoro"!... Faz-se uma delacção por "inveja" ou para dar um passo na direcção do tecto de uma carreira...

25 junho 2007

No Museu do Prado

Diego Velázquez (1599 - 1660) foi pintor e principal artista da corte do Rei Filipe IV de Espanha. Filho de um advogado de nobre ascendência portuguesa, foi um artista tecnicamente formidável, e na opinião de muitos críticos de arte, insuperável pintor de retratos

Las Meninas
ou A Família
de Filipe IV

Las Meninas

Na mais famosa obra da arte pictórica espanhola, Velásquez imagina estar pintando tranquilamente o duplo retrato do rei e da rainha que se reflecte no espelho do fundo, enquanto a Infanta Margarida, com a sua corte infantil, vem distrair os soberanos.
Na verdade, as coisas acontecem precisamente ao contrário: o artista pintou, à sua vontade, a infanta e as suas meninas e esboçou rapidamente as figuras reais do fundo.
Além de Velásquez e das personagens da casa real, estão aqui retratadas as meninas Agostina Sarmento e Isabel Velasco e, mais à direita, a boba Mari-Bárbola e o bobo Nicola de Pertusato.

24 junho 2007

António Barreto

O “Retrato da Semana



Alguns excertos do
artigo de hoje
intitulado

OPA sobre o país


(…)
“E não se pense que o Governo não sabe explicar ou que mostra deficiências na sua política de comunicação. Não. O Governo, pelo contrário, sabe muito bem comunicar. Sabe falar com quem o ouve, gosta de informar quem o acata. Aprecia a companhia dos seus seguidores, do banqueiro de Estado e dos patrícios das empresas participadas. Só explica o que quer. E só informa sobre o que lhe convém.
(…)
É verdade que o clima se agravou com o tempo. Nem tudo estava assim há dois anos. A aura da determinação cobria as deficiências de temperamento e as intenções de carácter. Mas dois conjuntos de factos precipitaram tudo. O caso dos diplomas e da Universidade Independente, a exibir uma extraordinária falta de maturidade. E o novo aeroporto de Lisboa, cujo atamancado processo de decisão e informação deixou perplexo meio país.
(…)
…nada, nem sequer este plano de tutela dos direitos e da informação, justifica que quase todos os jornais, de referência ou não, dêem a notícia de que “o professor de Sócrates “ foi pronunciado ou arguido ou acusado de corrupção ou do que quer que seja. Em título, em manchete ou em primeira página, foi esta a regra seguida pela maior parte da imprensa!”

in "Público"

Liceu de Setúbal 1946/47

5ºAno - Turma A

À porta do Ginásio no Liceu Velho

Na 1ªfila:
Manuel Floriano Carvalho dos Reis, Dulcínia Duarte Lopes, Lisete Emília Marques Neto, Maria Isabel Melo Chagas, Francine Trevidic, Maria Fernanda Mendes do Val, Maria Amélia , Adelina Angélica Caramelo e Carlos Eduardo Macedo Cruz Ferreira.

Na 2ªfila:
António Eduardo de Carvalho, Reinaldo Jorge Dias, António Carlos Lopes Coelho, Eurico António Valadão do Val, António Augusto Cruz, Leonel Fastágio da Cruz Soares e Rui Amadeu Paninho Ramos Reynaud.

Na 3ªfila:
José Francisco Rosa Taborda, António Alberto Claro, António Augusto Macedo, Emídio Manhoso. Alfredo Paulo Urbano Rendas, António Egas Maldonado e o contínuo Presas.
(com os meus agradecimentos ao Alfredo Rendas que me ajudou a
identificam bastantes dos seus companheiros presentes nesta fotografia)
.
...e já vão 60 anos!!...
.
Eram Professores desta turma do 5ºA :
Fernanda dos Reis Almeida
Alfredo Pequito
Gusmão Teles
Aires de Abreu
Maria Antonieta Azevedo
Mário de Carvalho
Serradas Duarte
Maria Sofia Guimarães
.
Apenas conheci, pessoalmente, dois destes Professores:
1 - o Dr.Alfredo Pequito, professor de Inglês com quem me dei muito bem no Liceu de Pedro Nunes quando, em 1962, ali fiz o Estágio Pedagógico durante o qual tive a oportunidade de constatar o quanto ele gostou de ter passado pelo nosso LIceu;

2 - a srª D. Maria Sofia de Vasconcelos Guimarães ( Riba Tâmega), Professora de Educação Física, que um ou dois anos mais tarde tomou posse do lugar de professora efectiva no Liceu de Castelo Branco, fez vida naquela cidade e ali casou e ali faleceu há uns anos atrás.
.
Por "tradição académica", acabei por conhecer "algumas histórias divertidas" sobre o Professor de Matemática, Dr.Aires de Abreu e sobre o Professor de Religião e Moral, RevºPadre Mário de Carvalho, falecido uns anos mais tarde num brutal acidente de viação.
.
Nota (que ainda vai a tempo e é importante!):
Repararam no aluno que está lá atrás a espreitar à porta, com ar divertido?
É o Amável Velez Serra!
Era da turma B... e não "cabia" neste "agrupamento"!...
Amável, vê lá se voltas a aparecer por Setúbal!
Há muitos amigos que "não te vêem há séculos"!...
Vai um abraço...

Miguel de Sousa Tavares...

Hoje concordo com ele!




No Expresso de hoje,
23 de Junho de 2007
sob o título

"Os desvarios dos socialistas"



"...o Governo garante-lhes antecipadamente o lucro, propondo-se pagar-lhes segundo a capacidade instalada e não segundo a capacidade utilizada. Isto é, se num comboio com trezentos lugares só trinta forem efectivamente ocupados, o Governo garante às concessionárias que lhes pagará pelos 270 lugares vazios. Todos os dias, três vezes ao dia para Madrid e eternamente, até eles estarem pagos e bem pagos. Eis o que os socialistas entendem por ‘obras públicas’ e ‘iniciativa privada’!

Alguma coisa deve estar tremendamente confusa na cabeça dos socialistas e do engenheiro José Sócrates. Eles não perceberam que não são nenhuma comissão liquidatária dos dinheiros e património públicos em nome dos ‘superiores interesses da economia’ (...).
Eles não perceberam que o interesse público não é construir aeroportos e comboios de luxo de que o país não precisa, para ‘estimular a economia’ e encher de dinheiro fácil empresários que não sobrevivem sem o Estado; que não é entregar todo o património natural e a paisagem protegida a especuladores imobiliários sem valor nem qualificação; que não é ‘emprestadar’ o CCB ao comendador Berardo para lhe resolver o problema de armazenamento da sua colecção de arte.
Se isto é a esquerda, que venha a direita!"

MST dixit...

23 junho 2007

Parabéns!... 23 de Junho de 1933

O Olímpio faz hoje anos.
Parabéns! E um abraço grande...

do mano Amigo.

Olímpio Matos

22 junho 2007

Numa excursão de finalistas

Em 30 de Março de 1969, assistimos em Madrid, à representação de duas pequenas peças de Teatro Lírico, na temporada oficial do Teatro da Zarzuela.

O "programa" está um pouco "coçado"... mas está legível

.

"La Revoltosa" e "Bohemios" são dois clássicos da zarzuela.

A primeira é um sainete lírico em um acto com música de Roberti Chapí, da autoria de josé López Silva e Carlos Fernández Shaw.
Foi estreada no Teatro Apolo de Madrid, em 25 de Novembro de 1897.

.

A segunda é uma zarzuela cómica em um acto e três quadros, com música de Amadeo Vives e da autoria de Guillermo Perrin e Miguel Palácios .

Foi estreada no Teatro da Zarzuela de Madrid, em 24 de Março de 1904.

. Ainda tenho o bilhete!...

... e esta? ein...

.Há poucos meses, eram ainda representadas, ambas, neste mesmo Teatro da Zarzuela de que nos recordámos desta vez...

.Creio que todos os professores que acompanharam estes finalistas na sua viagem de Final de Curso assistiram a este espectáculo inesquecível. A DrªMaria Joana Meira, a DrªFernanda Calado e o marido Dr.Joaquim Calado foram meus companheiros naquela noite, numa rua escusa de Madrid... mas onde cabe aquele belo Teatro da Zarzuela.
Muitos dos alunos e alunas estiveram também presentes...
.
Não fui professor deste 7ºano.
Embora alguns destes finalistas tenham sido meus alunos em anos anteriores, não fui capaz de os identificar todos. Espero que desculpem… e me forneçam algumas pistas para completar este trabalho!


Foto obtida num claustro do Mosteiro de S.Lourenço do Escorial

Aí vão os nomes daqueles que identifiquei:
Delfim Esteves Lopes(?) , Maria Adelaide Silva Duarte
, Helder Veríssimo(?), Tomé, Liliana Belchior, a Maria das Mercês Araújo, o Licinio Camões, a Manuela Paulino, Domingos Ismael da Cruz, a Amélia Apolinário Lopes e a Manuela Fonseca lá no alto.
A “gente crescida” está lá no meio: a Drª.Joana Meira e o casal jjmatos.

...Hei-de voltar um dia destes a este passeio que tem várias memórias! Mas deixo já duas fotografias para irem abrindo o apetite...

Foto tirada no Caia, vendo-se em primeiro plano a Maria da Mercês Araújo Teixeira, o Titó Ferreira, o Carlos Roque e o Helder(?); em segundo plano o Carlos Moniz e, lá mais ao fundo o Alves.

Já em Madrid, no lago do Parque do Retiro, há quem se esforce e quem desfrute...

No primeiro caso, a Isabel Margarida Macieira e um colega que não identifico. No segundo caso, o António Ferreira, ao fundo, e a Maria Helena Pacheco Ovelha com a Maria das Marcês Araújo em primeiro plano.

.Foi também nesta altura que a Simone de Oliveira repartiu o prémio da Canção, no festival que decorreu no Teatro Real de Madrid, ali próximo do nosso Hotel, com a canção "Desfolhada", do Ari dos Santos. Sim!... Aquela que dizia que "Quem faz um filho, fá-lo por gosto..." Mas que "ganda escandalêra", meu Deus!

21 junho 2007

Escrito na pedra

Esta sentença, de Oprah Winfrey, surge mesmo “de encomenda”…
in “Público” de hoje, 21 de Junho de 2007.
Nesta altura dos "acontecimentos" parece de facto ter sido encomendada…

O que mais temes não tem poder nenhum…

é o teu medo que tem poder!

Setubalense - 1951 - Novembro

07-11-1951
Liceu Bocage
"Até nisto Setúbal tem azar!..."
Carta de "Um Pai interessado" lamentando que a Reforma não tenha trazido o 6º e 7ºanos ao Liceu de Setúbal, obrigando os alunos que querem seguir, a frequentar as aulas em Lisboa e referindo o sacrifício dos horários a que aqueles são obrigados para frequentar as aulas num Liceu de Lisboa.


.
12-11-1951
Novo Delegado do I.N.T.P.
O dr. Bento Parreira do Amaral foi nomeado Delegado do Instituto Nacional do Trabalho e Previdência. Vinha exercendo as funções de Vice-presidente dos Serviços Médico Sociais.


.
12-11-1951
Casamento
Realizou-se no dia 30 de Outubro findo, o casamento do nosso distinto colaborador Sr. José Martins Ferreira, filho de D. Felismina de Jesus Ferreira e do sr. José Martins Ferreira, com a srª D. Maria da Conceição Antunes, filha de D. Hermínia Antunes e do sr. Adelino Antunes.
Os noivos são naturais do lugar do Gavião, na freguesia e concelho de Oleiros (B.Baixa).

A cerimónia foi celebrada pelo Reverendo Padre Durões, na Igreja Matriz de Oleiros.
Serviram de padrinhos por parte da noiva a Sr.ªD.Cecília David e seu esposo sr. Manuel Rodrigues David, proprietário, industrial e comerciante; por parte do noivo, a Sr.ª D. Maria Andrade e Silva e seu esposo sr.Júlio Marques da Silva, também industrial, comerciante e proprietário.
Após o acto religioso teve lugar na casa dos Padrinhos do noivo uma merenda e, depois, um almoço regional oferecido aos Padrinhos e pessoas íntimas, pelos Pais da noiva, em sua casa.
.

17-11-1951
Escola Técnica
"Bem me queria parecer"

A propósito da escolha do local da futura Escola Técnica, sugere-se o Parque das Escolas e termina assim o artigo: "Longe não é. Vendo bem, e estando nós no centro da cidade, mais distante é o Liceu, que foram fazer quase ao pé do Castelo de Palmela".

20 junho 2007

As minhas fotos preferidas

De entre os assistentes de um fabuloso espectáculo de rua que vi em Munique, recolhi esta imagem que acho uma delícia.

Uma miúda alemã na Neuhauserstrass
Munique, em 25 de Outubro de 1987

19 junho 2007

Benção das Pastas - Universidade do Porto

Queima das fitas
2 de Maio de 1958
Universidade do Porto

Curso de Ciências Biológicas

1ªfila:
Maria Armanda Vasconcelos, jjmatos, Júlio Aires Crespo, Roberto Salema, Amazilde Rios de Almeida, Maria de Fátima Rocha Peixoto Rodrigues ("Prima") , Maria Josefina Carneiro (?) e Maria de Fátima de Almeida (Geológicas).


2ªfila:
Maria Fernanda Cruz (de perfil), Maria Adelaide Ferreira de Almeida, Ana Monteiro de Carvalho (Anita), Maria Celeste Ramos, NN, NN, Maria Carolina Ferreira (?), Maria Estefánia de Almeida Fernandes (Matemáticas) e Berta Fernanda Oliveira


Na "molhada" lá atrás:
Para além do Prof. Arnaldo Madureira, Director da Faculdade de Ciências, distingo apenas, à direita dele, a colega de Físico-Químicas Maria Ursulina Pinho Valente que deu aulas no nosso Liceu, durante um ou dois anos, pouco depois de 1974.

Em 24 de Junho de 1983, vinte e cinco anos mais tarde, o Curso reuniu na Varanda da Barra, na Foz.

Já estávamos assim... Não vai haver 50 Anos!!!...


Na 1ªfila:
jjmatos, Roberto Salema, Anita, a "Prima", a Carolina, NN e a Teresa Madureira.

No meio, da esquerda para a direita:
A Fernanda Cruz, a Fernanda Quelhas, a Adelaide Ferreira de Almeida, a Fátima Sarah Ibeche, a Alexandrina Daniel, NN, NN, a Celeste (meio encoberta), a Rosa Branco, a Josefina e a Rosário Reboredo e Castro,

Na última fila:
A Maria Idália de Carvalho, o Júlio Crespo, a Amazilde Rios de Almeida, a Almira Fernandes e a Estefânia Almeida Fernandes..

18 junho 2007

As Bonecas de Don Flowers

Em Dezembro de 1958
o Mundo Ri apresentava um desenho de Don Flowers


Porque é que você quer o número do telefone da minha casa?! Eu estou aqui!!....
.
É claro que os telemóveis ainda vinham longe... e a actual "liberdade de actuação" também... Vistas e esta distancia, são muito "naif" estas piadas! Não são?!...

17 junho 2007

O pensamento do dia


“Quando não tenho nada para dizer não digo nada. Se todos fizéssemos o mesmo acredito que talvez conseguíssemos escutar a meio da noite o cântico das estrelas!”
Faíza Hayat

in, Pública
17.06.2007

Concordo com a autora.
Evitávamos também dizer muitos disparates…

Beira Baixa - Notícias de 1952 - Outubro/Dezembro

4 de Outubro
Anúncios
Rodrigues, Alfaiate
Confecções de Zambrenas
Trincheira, Canadianas
Pelices com elegância
Por cima do Mercado

.
Meias
Malhas apanham-se com
rapidez e perfeição, só o
Rodrigues, Alfaiate
Por cima do Mercado
.
4 de Outubro
Na última página, a duas colunas, artigo assinado por José Vieira Lopes
"Como eu vi o Brasil -
Rio de Janeiro -- A Cidade Maravilhosa"
.
11 de Outubro
Dr. António Ferreira Pinto
Tomou posse do lugar de Veterinário Municipal de Montalegre
.
11 de Outubro
Casamento elegante
No domingo passado realizou-se o casamento segundo o rito católico da srª D. Maria Luísa Paulo Castelo Branco, com o sr. Dr. António Ferreira Pinto.
.
18 de Outubro
Carinhosa recepção
Prestada pela Diocese do Porto ao Senhor D. António Ferreira Gomes, que passa a ser o seu titular.
.
18 de Outubro
Hóquei em Patins
Esboça-se na nossa cidade um movimento para que seja construído um Rink com as necessárias condições para a prática deste já tão popular desporto. Oxalá que o entusiasmo não arrefeça e que Castelo Branco possa, num futuro próximo, disputar o campeonato desta modalidade.
.
25 de Outubro
Desastre de Viação
em que um homem perde a vida e 4 pessoas gravemente feridos.
No passado dia 18, próximo do cruzamento de Sarnadas, deu-se um lamentável desastre de viação em que perdeu a vida o sr. Eduardo de Lima Rodrigues, de 25 anos, motorista, natural do Orvalho, filho do sr. José António de Lima, sócio da Garagem da Beira, e em que ficaram gravemente feridos os senhores Joaquim Pereira Monteiro, que conduzia o automóvel, empreiteiro de 57 anos, natural de Alcains, Revº Padre António Afonso Ribeiro, de 36 anos, pároco de Alcains, D. Circuncisão Castilho Pereira Monteiro, de 21 anos, aluna da Faculdade de Ciências de Lisboa e D. Maria Stela Prata da Silva Monteiro, de 21 anos, aluna da Faculdade de Ciências de Coimbra.
O automóvel do desastre fazia parte de uma caravana que se dirigia ao Santuário de Fátima onde iam assistir ao enlace matrimonial da srª D. Deolinda Castilho Pereira Monteiro com o sr.Fernando Brás, funcionário da Sub Delegação do INTP, em Castelo Branco.
.
15 de Novembro
Concerto inaugural da Delegação da "Pró Arte" em Castelo Branco
Vai hoje, finalmente, inaugurar-se a Delegação da "Pró Arte" em Castelo Branco.
A Comissão de Honra da Delegação de Castelo Branco ficou assim constituída:
Dr. José de Carvalho
Dr. Alberto Trindade
Dr. Augusto Duarte Beirão
Dr. Francisco Palmeiro
Dr. Frederico da Costa Conde
Dr.
João Frade Correia
e Delegado da Pró Arte Eng. António Ribeiro Russinho.


Programa do Concerto
1ªSonata (piano e violino) -- Corelli
Concerto em lá (violino) -- Mozart
Improviso em si bemol (Piano) -- Schubert
Dança do Fogo -- Falla
Romance -- Luis Barbosa
Ao pé da fogueira -- Heifetz
Romanza andaluza -- Sarasate
Sapateado (violino) -- Sarasate
O concerto conta com a colaboração de Vasco Barbosa e Grazi Barbosa e realiza-se pelas 21h30m prefixas no Salão da Biblioteca Municipal.
Os bilhetes avulso, com preços de 20$00 e 10$00 para estudantes, estão à venda durante o dia de hoje na sucursal da Papelaria Feijão e, a partir das 10 horas, na Biblioteca.
.
15 de Novembro
Transferência
Foi colocado na filial do BNU nesta cidade, vindo da Malveira onde exercia iguais funções com distinção, o Sr. José Luis Rubio de Melo e Alvim.
.
13 de Dezembro
A. Peixoto de Meneses
( dos Hospitais Civis de Lisboa )
cirurgia geral -- operações
consultas no dia 21 do corrente
no Consultório do Dr. António Carriço
rua de Santa Maria -- Castelo Branco
.
13 de Dezembro
Capitão Francisco A. Riscado
Na "Ordem do Exército" de 24 d Outubro foi promovido a Capitão o Sr. Francisco de Abreu Riscado.
.
20 de Dezembro
2º Concerto Pró Arte
Há que registar a nossa satisfação por verificarmos que Castelo Branco soube compreender o valor incontestável desta organização que veio preencher uma lamentável lacuna que há muito se vinha fazendo sentir.
O 2º Concerto realizado no dia 13 foi preenchido com um recital de piano pela distinta pianista Maria Helena Leite Matos Silva.
Sala cheia registando-se de novo grande afluência de não assinantes e de estudantes. É mesmo digno de nota o interesse crescente que estes concertos vêm despertando na gente nova.
O concerto agradou plenamente. Mais uma vez não foi iludida a expectativa de quantos se dirigiram ao Salão da Biblioteca Municipal para apreciarem a pianista que vinha precedida de justa fama.
Maria Helena de Matos Silva, que é uma artista de incontestável mérito, surpreendeu-nos pela sua sobriedade de processos.
Das suas interpretações, todas impecavelmente executadas e muito aplaudidas pela assistência, permitimo-nos destacar a do Scherzo nº2 em si bemol menor de Chopin, pelo valor interpretativo, e as de Fantasia op.15 em dó maior de Schubert e dos Estudos de Chopin, pelo valor da execução.
Novelleton, op 21, nº1 em fá maior, de Schumann
Rêve d'Amour, de Liszt
Dois prelúdios, de Luis de Freitas Branco
Dança cigana, de Ernesto Halffter
Extra programa, a pianista executou "Estudos", de Chopin e "Caixinha de música" de Dvorak
.
20 de Dezembro
Dr. Jorge Seabra
Recordando o passado "O Professor António Marçal."
.
27 de Dezembro
Na Casa de Saúde de Castelo Branco, pelo Dr. José Pinto da Rocha, foi operada a menina Maria Teresa Monteiro Trindade.

16 junho 2007

Rijksmuseum - Amesterdão

Maerten van Heemskerck
1498 – 1574


Retrato de Ana Codde - 1529

"Este gracioso retrato foi pintado em 1529 por Maerten van Heemskerck, o primeiro artista dos Países Baixos a dirigir-se a Itália para estudar directamente a arte da Antiguidade e do Renascimento.
A sobriedade da composição, o vigor da pintura e a pureza do desenho do rosto e das mãos fazem deste retrato um dos mais belos que os Países Baixos produziram no século XVI. Heemskerck revela-se um mestre no tratamento da luz que envolve a tranquilidade repassada de sonho, deste interior."
Marco Valsecchi dixit, in “Rijks Museum – Amesterdão”, Ed.Verbo - Setembro de 1973.