31 maio 2009

As "garotas" de Bosch Penalva

A revista Can Can nº26
publicava na sua capa em
16 de Junho de 1960
esta "menina da lambreta".

Desenho de Bosch Penalva
.

Os "papalvos de serviço" põem os narizes de fora a "mandam a sua boca"...

- Diz lá que não gostavas de andar de lambreta?!...

.
A primeira página ficava completa com o traço inconfundível de Don Flowers
- Porque será que só estes indivíduos é que têm dinheiro?!...

30 maio 2009

A propósito de um eclípse solar...

...observado na ilha do Príncipe, em 29 de Maio de 1919.
Num artigo de Ana Machado, no jornal “Público”, no dia em que se perfaziam 90 anos sobre o acontecimento, tive a oportunidade de recordar o Prof. Luís Aires de Barros.

Fotografia actual do Prof.Luís Aires de Barros

“Há duas semanas, Luís Aires de Barros, presidente da Sociedade de Geografia de Lisboa, decidiu mergulhar nas relíquias do sótão da instituição. Um grupo de investigadores preparava um regresso ao Príncipe, para comemorar os 90 anos da expedição do astrónomo Arthur Stanley Eddington à ilha, onde confirmou a teoria da Relatividade Geral de Albert Einstein, e Aires de Barros queria ver se conseguia encontrar documentos que mostrassem que Portugal contribuiu para a célebre viagem,”(…) e encontrou verdadeiras relíquias, cartas trocadas entre a Sociedade de Geografia de Lisboa e a Royal Geographical Society de Londres, com dados que ajudaram a preparar a viagem de Eddington.
.
Foi uma sorte. Estamos num pico de entusiasmo. Encontrámos uma relíquia. São documentos valiosíssimos “, confessa Aires de Barros.
São os primeiros documentos que provam que houve troca de informação entre a Sociedade de Geografia de Lisboa e a Royal Geogrphical Society. Estavam fechados desde o início do século XX, desde que foram arquivados. Nunca mais tinham visto a luz do dia. Quase cem anos num caixote.”

(Cfr.Ana Machado, no seu artigo de 28 de Maio).
.
Em finais da década de setenta, Aires de Barros, Professor Catedrático do Instituto Superior Técnico, foi um dos 29 Encarregados de Educação que subscreveram a Declaração de Princípios aprovada em Abril de 1976, no I Encontro Nacional das Associações de Pais e que levou à publicação da Lei nº7/77, de 1 de Fevereiro.
.

À direita, Aires de Barros dirige uma reunião de trabalho
no III Encontro Nacional das Associações de Pais,
realizado na Reitoria da Universidade, em Lisboa (25.02.1978)

Prof.Aires de Barros, em 24.03.1979
IV Encontro Nacional das Associações de Pais - Coimbra

Em Lisboa, numa reunião sectorial (24.02.1978)

Em Coimbra, a 25 de Março de 1979
no IV Encontro da CNAP
.
E com o Prof.Luís Aires de Barros não pude deixar de recordar outros tantos nomes que naqueles conturbados anos de "democracia à toa", se reuniam semanalmente naquele 10ºpiso, da Avenida 5 de Outubro, onde ainda hoje funciona o Ministério da Educação, para tentarem dar um jeito nos problemas que aos alunos nossos filhos se deparavam então...
Arquitecto José Formosinho, Henrique Penha Coutinho, Dr.ªAlexandra Schiappa, Eng.Nuno Krus Abecassis, Eng.Trigo da Rosa, D.Maria do Carmo Arriaga, Eng.Antelo e D. Clotilde Antelo, Eng.Alonso, Juiz Dr.Carlos Rosa, e tantos outros, foram meus companheiros durante alguns tempos, naquelas noites de 6ªfeira, até 1979 no Encontro de Coimbra...
Foi este grupo que ajudou a publicação da Lei nº 7/77, de 1 de Fevereiro que tratava da "Participação das associações de pais e encarregados de educação no sistema nacional de ensino".
Lei promulgada em 13 de Janeiro de 1977 quando já era Presidente da República, António Ramalho Eanes, e Primeiro-Ministro, Mário Soares.
.
O Eclipse do Sol em Maio de 1919 quase nada tem a ver com este apontamento...
Apenas o Prof. Luis Aires de Barros se tornou um elo de ligação.

Museu do Louvre

Retrato de Madame Récamier
Jaques-Louis David
1748 - 1825



Retrato de Madame Récamier
.
"Madame Récamier, então com 23 anos, está semideitada, num canapé, com um vestido branco elegantemente lançado, de pés descalços e o braço apoiado em almofadas. A cabeça, de cabeleira encaracolada, volta-se para o observador. Um escabelo está ao lado do canapé, enquanto à esquerda, está colocado um alto candeeiro de bronze. O estilo austero deste retrato estático, privado de todo e qualquer ornato secundário, é conforme às normas neoclássicas. Mas David sentiu, como realista que era, o fascínio e a graça do modelo. Trata-se, no entanto, de um esboço, embora muito adiantado. O pintor, quando soube que Madame Récamier tinha encomendado outro retrato a Gérard, recusou-se a concluir a obra."


Cfr. Maximilien Gauthier
In “Grandes Museus do Mundo
Ed.Verbo – Setembro/1973

São quadras, meu bem... são quadras!...

Sonho contigo num sonho,
Em que desperto a teu lado...
Sonho no sonho que ponho

O teu corpo alvoroçado!...

29 maio 2009

O almoço do dia 23 de Maio...


Desta vez foi no "Mirante"... a meio caminho de Palmela.
Mas foi inesperado este local já que estava decidida uma boa sardinhada no Largo da Fonte Nova, aqui mesmo na "terra da sardinha".

Sardinhada ao ar livre e sem sol... não é uma sardinhada! Fica para a próxima... em Junho!.

Foram pontuais os que vieram de Lisboa... e "trouxeram um Amigo também"... Creio que o João Sanches Baêna ficou "sócio" destes encontros gastronómicos.
.
Depois foi a "subida" até à Volta da Pedra e a "subida" ao restaurante... que fica num primeiro andar!

.
Quando ali chegámos, ainda estavam a armar o "buffet"...

...que foi prontamente "inspeccionado " pelo Zé Galvão.
.
Ao mesmo tempo, o "fotógrafo" cumpria o seu trabalho.
e o João Baêna, o Aprígio Meireles, o Rafael Gamas e o Luís Grilo
trocavam já impressões antes de se sentarem
.
O João Sanches Baêna com o Apígio Meireles
.

O Rafael ri com gosto ao lado do Luís
.
Aprígio Teixeira de Leão Meireles
.

José João Romana Galvão
.

Rafael Agostinho de Azevedo Gamas
.


João Pereira Coutinho Sanches Baêna
.

Luís Marçal Grilo
.
... e eu, graças ao Aprígio que tirou a foto, também apareço aqui...
.
O Luis recordou uma cena vivida pelo tio Possidónio numa das "revoluções" lisboetas que se tornaram célebres. Zona de passagem entre tropas contrárias, o Largo do Rato foi por diversas vezes local de confrontos. Ainda hoje é possivel ver a fonte, no topo da Casa de Palmela (hoje PGR) cravejada de marcas deixadas pelas balas. É aqui que viajamos até 1927, a uma das mais sangrentas revoltas contra a ditadura.
Contava o "tio Possidónio" que pelo "Comando das forças no Marquês" teria sido enviado um "estafeta", militar de baixa patente, com uma mensagem para o Comando do Largo do Rato, com o intuito de saberem como estavam as "coisas" naquela zona... A resposta que o militar trouxe, ao fim de algumas horas, foi contada pelo Luis... e provocou intensas gargalhadas! Mas é impossível escrevê-la aqui pois seria um "atentado à moral" que tem "presidido a estas páginas"...
.
Recordações do tempo de liceu e "estórias" engraçadas que se desenrolaram naquela altura, desde as Portas de Rodão até Alpedrinha, nas faldas Gardunha, deslizaram por ali como se o tempo não tivesse passado... E as memórias não alteram as "nossas faces" que continuam a ser as que tínhamos então, ao lado dos "rostos meninos" que mantiveram sempre as "nossas namoradas"...
.
O Zé Galvão trouxe-me uma fotografia que tirámos em Castelo Branco há bem mais de cinquenta anos. E que eu não tinha!...
.
Junto de um calendário que o Sr. Carrega, jardineiro do Jardim do Parque, "acertava" todas as manhãs, e mostrava também o emblema da Associação Académica Albicastrense, de um lado e do outro, posámos ambos para uma posteridade... que já vai tendo alguns anos.
.
O Zé Galvão e eu... em 1956 (?)
Os vasos com as letras e os algarismos da data,
que era mudada diariamente, por pouco não são legíveis...
Tenho de ir por outro caminho se quizer saber em
que dia foi tirada esta fotografia.
Quem teria sido o fotógrafo?!

28 maio 2009

A nova moeda de 2,5 €

"A língua portuguesa" entre Camões e Pessoa


Anverso e reverso da nova moeda
.
"O escultor de Castelo Branco homenageia Pessoa e Camões numa nova moeda dedicada à Língua Portuguesa.
Fernando Pessoa e Camões foram escolhidos pelo escultor José Simão para ilustrar a nova moeda de colecção de 2,5 euros que entra terça-feira em circulação, explicou o autor à Agência Lusa.
A moeda, da colecção "A Língua Portuguesa", será distribuída pelas tesourarias das instituições de crédito e do Banco de Portugal, anunciou a instituição.
A Casa da Moeda está autorizada a cunhar até 150 mil exemplares.

.
Tentei encontrar os autores que podiam simbolizar com maior eficácia a língua portuguesa numa pesquisa com o apoio de Natividade Pires, especialista em literatura”, professora no Instituto Politécnico de Castelo Branco, disse o escultor José Simão, colega da docente no estabelecimento de ensino superior.

.
Com o perfil de Fernando Pessoa surge na moeda a inscrição repetida da frase “A Minha Pátria é a Língua Portuguesa” e, no reverso, a imagem de Camões e as legendas “Língua Portuguesa” e “Património Cultural”.
Camões e Pessoa levaram a nossa língua além fronteiras. Tentei cruzar isso com a nossa diáspora, que é o transporte da cultura e da língua.”
.
Esta é a quinta moeda do escultor, desenhada no seu ateliê em Castelo Branco, onde reside."

.
in."Reconquista"
28. Mai. 2009
.

José Simão nasce em Castelo Branco - 1960.
Licenciado em Escultura pela Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa - 1994 Engenheiro Técnico de Máquinas pelo Instituto Superior de Engenharia de Lisboa - 1986
Membro da FIDEM (Fedération Internationale de la Médaille)
Membro Fundador do Grupo "Anverso/Reverso" - Medalha Contemporânea
Professor Convidado da Escola Superior de Artes Aplicadas de Castelo Branco
Professor Efectivo da Escola Secundária do Prof. Reynaldo dos Santos
Tem desenvolvido a sua actividade na área da escultura, privilegiando a escultura para espaços públicos e a medalhística.

Saia pela porta da frente!...

Não envergonhe a democracia, senhor primeiro- ministro!...

Helena Matos

(…)
Para o fim um pedido ao primeiro-ministro: não saia mais pela porta das traseiras. Quando for apenas um cidadão, saia como quiser e por onde quiser. Enquanto for primeiro-ministro, coisa que eu espero ansiosamente que finde, saia pela porta da frente. Ao menos isso. Não envergonhe a democracia.
Como assinala o blogger Nuno Nogueira Santos, o último primeiro-ministro da ditadura, Marcelo Caetano, quando, no Quartel do Carmo, lhe foi proposto que saísse pelas traseiras, respondeu: “Não! Só saio daqui pela porta por onde entrei. A porta da frente.”
Salgueiro Maia percebeu como sair pela porta da frente era importante para a dignidade de Marcelo Caetano , dos militares que o depunham e do regime que dali nasceria.
Com poucos homens e muita coragem Salgueiro Maia levou Marcelo Caetano pela porta da frente. É nestas coisas que as pessoas se distinguem.
.
Helena Matos
In. “Público
28.05.2009
.
Este texto foi escrito ao relembrar uma "saída pelas traseiras", ocorrida há alguna dias na Escola António Arroio, para "fugir às reclamações dos alunos".
Gosto cada vez mais da prosa da Helena Matos!

Mais uma reunião de curso...

Foi no sábado, dia 9 de Maio, que o Curso do 7ºAno de 1957/58, do Liceu de Castelo Branco voltou a reunir-se, um ano depois de festejarem as Bodas de Ouro. Desta vez, "escolheram" a casa do José Reis que os recebeu com muito carinho.
Mas foram almoçar num restaurante da Ericeira, ali bem perto de casa.
.
A Maria Irene Maia Aguiar com o José Reis
.
Foi a Maria Irene Proença (Maia Aguiar), "que é minha vizinha aqui em Setúbal", quem me manteve a par desta reunião anual. E foi ela quem me enviou as fotografias, das quais aqui deixo umas quantas para servirem de testemunho futuro...
.
"Olá João José
Venho contar-lhe algumas coisas do nosso encontro no passado dia 9 de Maio na Ericeira.
Como sempre, foi muito agradável rever os que estavam presentes e recordar os ausentes. Alguns por doença, por vários motivos outros.
Fomos recebidos no jardim do José Reis e da sua mulher, com a simpatia e amabilidade que lhes é habitual (6 estrelas….).
O almoço, no Restaurante Sul, foi muito bom.
Só foi pena a chuva que de vez em quando pregava uma partidinha…
Levei a cópia do blog para os que não têm net e adoraram!
Alguns colegas, entre eles o Victor Ambrósio, pediram-me para agradecer e elogiar a dedicação das suas publicações académicas.

O Vítor Ambrósio e a mulher Fernanda, a Beatriz, mulher do Zé dos Reis, a Irene Proença, o anfitreão José dos Reis e o Maia Aguiar
.

E a Irene continua: "Também desde já fica convidado como colega, embora não seja do mesmo ano, a participar nos nossos encontros, o que nos dará muito prazer.
O próximo será organizado pelo Diamantino André, dia 15 de Maio de 2010, em Proença a Nova."
.

O Diamantino André enquadrado pela Zeca Carvalhão e pelo Luís Leão sob o controlo ao Luís Gonzaga Silva Pereira (que era irmão do grande e inesquecível jogador de Voley do Instituto de Santo António (ISA) que dava pelo nome de Valeriano, e é casado com a minha colega Maria do Carmo, aqui no Liceu de Setúbal, ela também antiga aluna no Liceu Nuno Álvares. Ambos já têm, também, um pouco de setubalenses...)

. Quem também foi professora no meu Liceu, aqui em Setúbal, há já muitos anos, foi a filha do saudoso professor de Português, do nosso tempo no Liceu, Dr.Ivo de Cortesão. Trata-se da Judite Dória Cortesão que aqui vemos à direita acompanhando a Zita Maria Vieira Gomes.

A Zita Vieira Gomes e a Judite Dória Cortesão

A Maria Irene ainda não acabou! Diz-me que é PROIBIDO RECUSAR o convite para eu estar presente no próximo ano... Cá por mim farei todos os possíveis por estar em Proença a Nova... mas nunca se sabe o que está para vir. Pelo sim, pelo não... prometo estar!


De novo o Luís Gonzaga, o Luís Leão e o Diamantino
.
E, para terminar, a fotografia do grupo
.

1º plano – Zita Gomes, Fernanda Ambrósio, Vítor Ambrósio e António Vieira Figueiredo.
De pé – José Reis e mulher Beatriz, Zeca Carvalhão, Maia Aguiar, Ester Gil Silveira, Maria do Carmo Silva Pereira, Glória Seco, NN, Diamantino André, Luís Leão, Maria Irene Proença, Narciso Lopes Garcia, Luís Gonzaga (encoberto), Álvaro Bento Leal, J Carlos Blaise Semblano (?), Fernanda Bento Leal, NN, José da Cunha Andrade, NN e Maria José Figueiredo

.
Envio-lhe algumas fotos do nosso encontro.
Bem-haja
Um abraço
M. Irene"


Obrigado Maria Irene pela oportunidade que me dá de enriquecer esta minha "actividade" na net...

27 maio 2009

Senhoras em 1925

Esta fotografia tem a data de 1925. Foi tirada em Castelo Branco e mostra um grupo de senhoras que presumo pertenceram a famílias gradas da nossa cidade.
Faltavam ainda dez anos para eu nascer... e uns quinze ou vinte para eu começar a entender melhor o que se passava à minha beira.
Já dei comigo a imaginar como seriam estas senhoras, em 1945, vinte anos mais velhas, para assim eu poder tentar mexer no "sotão" da minha memória e decobrir quem elas poderiam ser... Nada feito! Nem uma identifiquei...

Nem uma consigo identificar...

Foi já quase no fim de Março que a D. Madalena Paiva Brandão me enviou uma fotografia muito antiga que foi descobrir “nos papéis” do Avô, o Dr. Jorge Seabra, de tão grata memória.
.
“Caro João José,
Mando-lhe hoje uma fotografia de um grupo de senhoras para mim todas desconhecidas. No verso da fotografia diz: Castelo Branco, Março de 1925. Sabe quem são?
Um abraço da
Madalena”
.
Depois de uma pequena investigação que “deu em nada” apenas me veio à ideia a curiosidade “inofensiva” de S. Luís dos Franceses quando perguntou ao Seabrinhase aquela célebre passeata em que carregou comigo aos ombros, a motivou a sua devoção por mim ou o desejo de catrapiscar as pequenas por essas ruas fora!...”
Serão estas “as pequenas que olhavam é certo para nós, mas nunca, durante a procissão, o meu coração deixou de estar com Vossa Santidade.”
Coisas que só o Dr. Jorge Seabra poderia agora deslindar…
.
Na resposta que transmiti então à D. Madalena, dizia-lhe que “não reconheci ainda nenhuma das Senhoras que a sua fotografia mostra…
Terei de fazer um esforço para as “transformar” em Senhoras vinte anos mais velhas e então, sim, poderá haver o milagre de reconhecer uma ou outra… Descarto já a hipótese de vir a reconhecer a maioria delas. Nem sequer consegui imaginar ainda quem é que poderá dar-me alguma pista para a sua identificação.
Mas prometo que vou tentar fazer pesquisa…
Um abraço amigo do
jjmatos
.
O resultado deste meu trabalho foi "Zero"!
Haverá ainda, em Castelo Branco, alguém que nos possa dar uma ajuda?!...

São quadras, meu bem... são quadras!...

A tua perturbação
Quando ficas a meu lado
Faz lembrar uma criança

Que cometeu um pecado...

26 maio 2009

Escrito na pedra...

No "Público"
de 26.05.2009
.
"É melhor reinar no inferno do que servir no céu."
.
John Milton
Escritor britânico
1608 - 1674

Passagem de modelos...

Na estrada da Graça
em 02 Nov 1967

O último grito da moda... e dois modelos perfeitos.

25 maio 2009

Não quero que saibas

Não quero que saibas
Que sofri,
Que morri... e estive ausente
De ti
Por breves dias!

.
Não quero que saibas
Como aguardo,
Como ardo... em desespero
Por ti
Quando tu partes!

.
Não quero que saibas
Que já senti
Ao pé de ti... parca figura.
Sem ti,
É já altura...

.
Não quero que saibas
Que mereço
E peço... que a Morte venha
De ti
Porque sou fraco!

.
Alpedrinha
2008

24 maio 2009

Setubalense - 1958 - Maio

03-05-1958
General Daniel de Sousa
Com 90 anos faleceu há dias o General Daniel de Sousa que, em Setúbal, foi comandante do Grupo de Artilharia de Brancanes.
.
10-05-1958
Tomou ontem posse do lugar de adjunto da Direcção Escolar de Setúbal, o Sr. Professor Jorge Mendes Serra.
.
14-05-1958
Funcionalismo Municipal
Foi provido no cargo de 1ºoficial da Secretaria da C.M.S., o Sr. José de Sousa Oliva Júnior.
.
24-05-1958
Foram eleitos os Corpos Gerentes da Liga dos Amigos de Setúbal e Azeitão
Assembleia Geral
Presidente: D. Domingos de Sousa Holstein (Duque de Palmela)
V.Presidente : Dr. Manuel Espírito Santo Silva
1ºSecretário : Eng. Jorge O'Neill
2ºSecretár. : Eng. João Botelho Moniz Borba
Direcção
Presidente : Dr. Francisco Correia Figueira
Secretário : Eng. António Porto Soares Franco
Secretário : José Fernandes Alves Cândido
Tesoureiro : Augusto Lopes Pedrosa
Vogais : António Ahrens Novais
Suplentes : Eng. Fernando O'Neill
Dr. José Soares Franco
Dr. José Ferreira de Sousa Fialho
Conselho Fiscal
Presidente : D. Domingos de Sousa Holstein (Duque de Palmela)
Secretário : Cap. Jacinto Frade
Relator : Guilherme Faria
Substituto : Eng. Henrique Costa Neves
Substituto : António Posser de Andade
Substituto : Luciano Rouillé
.
31-05-1958
Comissão Toponímica
A Câmara resolveu criar a Comissão de Toponímia que será constituída pelo Sr .Presidente da Câmara, o Srs. Vereadores Joaquim Arco e António Barroso e pelo Sr. Guilherme Faria , antigo vereador.
.
04-06-1958
Récita da Primavera, do Liceu Nacional de Setúbal
Realizou-se na passada 5ªfeira, no Cine Teatro de S.João em Palmela, a anunciada Récita da Primavera levada a efeito com a colaboração dos alunos e professores do L.N.S.
Iniciou o espectáculo o Orfeão Maior dirigido pelo professor de Canto Coral sendo de realçar os números "Hino à noite" de Beethoven e "Cantares" de Manuel Lino.
Seguiu-se a peça "Óleo" do dramaturgo americano Eugene O'Neill, drama poético do Mar. A cena, passada a bordo de um baleeiro, no mar de Bering no ano de 1895, deu-nos um Capitão Kenney (António Salgado) possuído da febre do óleo de baleia e uma Annie Kenney (Maria Virgínia Vicente) a caminho da loucura, no meio da imensidade branca e silenciosa do gelo.
Os "actores" desempenharam-se a contento dos seus papéis, transmitindo à assistência a angústia da solidão e do silêncio.
O "acto variado" deu-nos cinco rapazes alegres, dois jovens declamadores, um número de ginástica rítmica muito bem ensaiado e que prendeu vivamente a assistência; o canto, as harmónicas, os acordeões e o fado de Coimbra agradaram plenamente.
O "Momento de Ballet" deu um colorido suave e harmonioso, atingindo alto nível com um cabaz florido por fundo, de onde saiu uma flor maravilhosa e justificando por si só, o nome do festival.
Este número constituiu um dos momentos mais artísticos de todo o espectáculo. O Orfeão menor muto bem, sobretudo na "Macela", a duas vozes.
E Mestre Gil "falou" para entreter o espectáculo com um pequeno acto vicentino, em dois quadros, que nos deu, o primeiro, Manuela Cardoso numa soberba interpretação da pastora Mofina Mendes. No segundo quadro, Fernanda Martins foi um anjo sorridente, procurando salvar da tentação a alma majestosa do conhecido "Auto da Alma"
A assistência, que enchia por completo a bela sala do S. João, tributou, no final, fartos aplausos a todos os "actores" bem como aos professores que colaboraram na organização do espectáculo, que agradou plenamente.
.
09-06-1958
Passa amanhã o aniversário natalício da Sr.ª D. Maria Paula Cabral Graça.
.

14-06-1958
Funcionalismo Municipal
Tomou no dia 11, do lugar de 1º oficial da C.M.S., o Sr. José de Sousa Oliva Junior.
.
14-06-1958
Óbitos
Faleceu ontem, em Setúbal, o Sr. Manuel Mendes Otero, com 52 anos ,de idade, gerente da fábrica de conservas António Alonso,Ldª (Era pai da Valentina Otero que foi minha aluna em 1959/60 e avô do Paulo Romão Otero Pereira que foi meu aluno em 1982/83... Pois, pois!... filho da Valentina...)
.
16-06-1958
Óbitos
Faleceu ontem, com 71 anos, o Sr. António Cândido Guerreiro, proprietário da antiga papelaria - Tipografia Mascarenhas.
.
23-06-1958
Notícias Pessoais
Faz anos o Sr. Capitão Aviador José Lemos Ferreira.
.
25-06-1958
Cidade

É tornada pública a constituição da sociedade "Calipso - Sociedade Comercial de Fotografia e Desporto, Ldª" , de João Carlos Rosa Salgueiro e Manuel João Pereira, feita em 14 de Junho de 1958, com 40.000,00 escudos de capital social, em cotas iguais.

23 maio 2009

Esta circula na net...

Portugal é um paíz de anedotas!
Contaram-me...
.
Justiça
Depois de uma noite difícil e perigosa, a PJ captura uns delinquentes.
No dia seguinte são levados ao juíz.
A primeira pergunta do juíz ao inspector:
- Os arguidos já tomaram o pequeno-almoço?
O juíz não perguntou se o inspector já tinha tomado o pequeno-almoço e se a operação havia provocado danos. Não!...
Depois dizem que as leis estão mal feitas...
.
Jornalismo
(assisti na Tv em Viana do Castelo).
Na doca-pesca comentava-se o preço baixo do peixe, o que provoca dificuldades aos pescadores, e também porque se vende pouco.
Diz a jornalista:
-Vocês já estão com dificuldades?
Diz o pescador:
É verdade...
Diz a jornalista:
Já estão a passar fome?
Diz o pescador:
Já estamos a passar fome!...
Pergunto eu:
- Como se passa fome com peixe de sobra?!
A jornalista fez o seu papel de desestabilizar.
.
Assisti na Tv
Devido a um nevoeiro súbito ocorre um desastre de automóvel e os passageiros ficam encarcerados.
Diz o jornalista ao bombeiro, comentando o facto de o carro de ajuda ter vindo de uma localidade a 30 kms., um pouco indignado:
- Quanto tempo levou o carro a chegar?
Diz o bombeiro:
Cerca de 20 minutos.
Diz o jornalista:
- E se vocês tivessem um carro quanto tempo levariam?
Responde o bombeiro:
- Cerca de 15 minutos.
O jornalista embasbacou, mas cumpriu a sua missão de desestabilizar.
.
Isto são anedotas de "não-alentejanos"...

22 maio 2009

Antigos alunos...

...do Liceu de Castelo Branco.
Houve alguns encontros no último fim-de-semana.
Quer em Castelo Branco quer em Lisboa e arredores...

Vou começar pelos mais antigos que terminaram o Curso dos Liceus em 1949! Há já 60 Anos!!...

Os finalistas de 1948/1949 do Liceu de Nuno Álvares, em Castelo Branco, reuniram-se no dia 9 de Maio, num almoço convívio, em Lisboa”... e gostaram de “lembrar episódios da vida académica e social daqueles tempos.” (Assim rezava a "Reconquista" de ontem).

Foi na Reconquista que vi esta fotografia.
E ainda reconheci uns seis ou sete...
.
Depois fui pesquisar e lembrei-me logo dos outros... Estão um "nadinha" diferentes!
.
Aqui deixo os seus nomes. Da esquerda para a direita podemos reconhecer:
Albano Morgado de Matos, Arlindo dos Santos Pinto, Simão Antunes Malcata, Domingos dos Santos Rijo, José Tavares dos Santos, Maria Ilda de Silva Carvalho, Carlos Manuel Maricoto Monteiro, Hermano António Marques Pedro, António Gonçalves Romão, Abílio Dias Cardoso, Júlio Gil Agostinho, Hermenegildo de Jesus Dias e Mário Godinho Martins.

.
No livro de curso fui encontrar a caricatura de alguns dos presentes,como:

o Domingos Rijo

Limites que dão p´ra zero
Teoremas, equações,
Fracções e somas algébricas.
Infinitos, progressões.
.
o Hermano Pedro
.
.
Dizem que gosta das louras,
Também gosta das morenas;
Mas não liga muito à cor
Ele o que quer são pequenas.
.
O Mário Godinho
.
.
Este que vedes ao lado,
Na meta sendo o primeiro
Faz tantas coisas, meu Deus!
Só lhe falta ser bombeiro.
.
e o Hermenegildo
.
.
Cala-te, não fales tanto,
Ó terível falador!
Tua boca é um auto-falante
Teu corpo um fio condutor.
Mas cala-te, por favor,
Ó sonhador,
Ó cantor
Nas noites quentes
Das canções de amor!
.
Quanto a fotografias, daquele tempo, apenas do Hermenegildo guardo uma. De alguns outros, encontrei fotos um tanto mais recentes. Dá para ver como os anos vão passando...

O Rui Soares Miguel, em 7 de Maio de 2005.

O António Romão, em 9 de Maio de 1986, com a Anabela Tarouca.
.
O Mário Godinho Martins com o José Tavares, em 4 de Junho de 1988
.
De novo o Mário Godinho, em 7 de Junho de 1985
.
O Aureliano Felizardo Ferreira com a esposa, em 7 de Junho de 1985
Já cá não está... Não pode estar presente.
.
O Hermenegildo Dias com a esposa, em 3 de Maio de 1996
.
Em 10 de Junho de 1994, o Hermenegildo com o
Manuel Henriques da Silva Junior (o "Necas Bechareco")
.
O Hermenegildo na Romagem, em 4 de Junho de 1988
.
Em 1947, o Hermenegildo era o nosso "assistente", na pré-Jec.
Aqui o vemos rodeado dos "pupilos" a quem também "ensinou a ser gente":
o Zé Fernando, o Milheirinhos, o Miguel Athayde Queiroz, o Ambrósio, o Germano "Viseu" e o Armando da Conceição. À frente o Armindo Taborda e o António Tavares.
É claro que falto eu! Não estou lá porque estava a tirar a fotografia...

21 maio 2009

João Bénard da Costa

João Bénard da Costa faleceu esta manhã em Lisboa

João Bénard da Costa
João Pedro Bénard da Costa (Lisboa, 7 de Fevereiro de 1935 – 21 de Maio de 2009), professor e historiador português.
Faleceu hoje em Lisboa, vítima de doença prolongada. Era Director da Cinemateca Nacional. Tinha 74 anos.
Licenciou-se em Ciências Histórico-Filosóficas pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, em 1959.
Convidado por Delfim Santos para seu Assistente naquela faculdade, foi-lhe impedida a carreira universitária, por motivos políticos. Veio a leccionar disciplinas de História e Filosofia, no Seminário Menor de Almada, no Externato Frei Luís de Sousa da mesma cidade e no Liceu, entre 1959 e 1965.
Presidente - Geral da Juventude Universitária Católica e dirigente cineclubista, entre 1957 e 1960, foi um dos fundadores da revista O Tempo e o Modo, que dirigiu até 1970. De 1969 a 1971 assumiu funções como responsável pelo Sector de Cinema do Serviço de Belas-Artes da Fundação Gulbenkian.
Foi um admirador indefectível da Serra da Arrábida, onde invariavelmente passava as suas férias na juventude. Encantavam os seus escritos e as suas recordações sobre o paraíso da Arrábida quando os publicava no "Público", na sua página semanal.
Vai ser difícil "arranjar um substituto"...

Um apontamento...

No Jornal de Notícias de hoje, Manuel António Pina sugere que...
.

Manuel António Pina

...Acredite se quiser
.
Notícias surpreendentes lá de fora: o primeiro-ministro belga, Yves Leterme, propôs hoje (19/12/08) a demissão de todo o Governo, na sequência de acusações de alegadas (alegadas, imagine-se!) pressões sobre a justiça. Leterme nega qualquer pressão sobre o poder judiciário e apenas admite ter feito "contactos"; Michael Martin, presidente da Câmara dos Comuns, anunciou hoje (19/05/09) a demissão, após acusações de alegadamente (alegadamente, pasme-se) ter consentido alegados (só alegados) abusos nas despesas de representação de alguns deputados; dois membros da Câmara dos Lordes foram hoje (20/05/09) suspensos (suspensos, a democracia inglesa está maluca!) por alegadamente (outra vez só alegadamente) terem aceitado dinheiro para votar projectos de lei.
Nenhum deles foi, pasme-se de novo, condenado por sentença transitada em julgado, e mesmo assim, pasme-se ainda mais, tiraram consequências políticas de alegações fundamentadas que os visavam. Então e aquela coisa da "presunção de inocência"? As democracias belga e inglesa têm que comer muita papa Maizena para chegarem aos calcanhares da nossa...

.
Cfr.Jornal de Notícías
21 05 2009

Apenas uma curiosidade: Manuel António Pina nasceu em Novembro de 1943, no Sabugal. É da mesma geração do João Bernardo Carrondo Rebelo Pereira, um médico meu amigo (e familiar...) falecido há alguns anos, nascido também no Sabugal, por essa mesma altura, e que "não compareceu", no sábado passado à reunião dos "50 anos do Curso do 7ºAno, no Liceu de Castelo Branco". Era um excelente Amigo... Acho que os Colegas e Amigos lhe "justificaram" a falta...

Setúbal de outros tempos...

... e de tempos mais recentes
.
O Bairro do Montalvão com o Viso, o Castelo Velho e a Reboreda lá ao fundo.
Foto obtida em 15 de Abril de 2005

20 maio 2009

As minhas turmas no Liceu... 12ºAno 2ºF 1981-82

12ºAno - Turma 1F
em 1981/82.
Fui professor desta turma
em Biologia


Ana Lúcia Ferreira dos Santos
Ana Paula Fernandes Matos
Anabela Vairinhos Gomes
Armindo Manuel Veiga Cardoso
Carlos Manuel Rodrigues da Silva Reforço
Celina Maria Neves Duarte
Dália Teresa Pereira Rato
Francisco Manuel de Matos Vaz
Inácia Cuco Caeiro Orvalho


Isabel Cristina Pereira Cepeda
Isabel Maria Barreto Batista
Isabel Maria Morgado Pereira
Jorge Manuel Ramos Gonçalves
Júlio Miguel Mendes F. Mourato
Margarida Collingridge Seabra
Maria do Céu Santos Rosa
Maria Gabriela Felizardo Canhoto
Maria de Lurdes Peralta Ferrão


Paulo Alexandre Amaro Paiva Nunes
Paulo Jorge Espírito Santo Gomes
Pedro Carlos Chaves Sousa Lopes
Rosa Maria Rodrigues Cupido
Maria Teresa Cardoso Ramos
Maria Helena Felício Jorge
Maria Inês Rocha Moreira

.
Também estiveram matriculados
nesta turma os alunos:
João Carlos Rico Rosa Nunes
Maria Irene Pereira Lúcio