31 dezembro 2010

Escrito na pedra...

In. "Público"
30 12 2010
.
"É-nos possível viver sozinhos, desde que seja à espera de alguém."
.
Gilbert Cesbron
1913 - 1979

Romagens de Saudade... 1979

7ª Romagem de Saudade
em 15 06 1979

As meias vermelhas do Toco... foram o "centro das atenções"....
Joaquim Toco, Fernando Jacinto Ribeiro (Fernando maluco), Vanda, Pires Antunes, Maria Gil Silveira, Virgílio Lopes Vaz, Maria Isabel Nunes de Sousa (Belinha), Maria Amélia Rascão e José Fernando Proença d'Almeida

30 dezembro 2010

Bailemos todos...

Excerto do poema
Ode Metálica
.........de
.António Gedeão
.
António Gedeão

Bailemos, homens, bailemos.
Com festões engrinaldemos
as mãos que forjam metais,
nossos troncos reluzentes
à luz dos fornos candentes
como bronzes triunfais.
Bailemos, homens, bailemos.
E a plenos pulmões gritemos
a sinfonia estridente
das bigornas dos ferreiros,
das chapas dos caldeireiros,
das limas dos limadores,
dos maços dos batedores,
das serras dos serralheiros,
das tenazes dos fogueiros,
das correias dos motores,
das brocas dos brocadores,
dos cadinhos dos forneiros,
das pinças dos caldeadores,
todos, à uma, bailemos
troncos nus e reluzentes,
à luz dos fornos candentes,
orquídeas da furta-cores,
rubros, vermelhos e brancos,
bailemos, todos, bailemos.
.
António Gedeão
Excerto de "Ode Metálica" - 1958

29 dezembro 2010

O senhor deputado com fome...

Crise: Deputado esfomeado reivindica jantar na cantina da AR
.
O deputado do PS, Ricardo Gonçalves, gostava de ter a cantina da AR aberta ao jantar. Isto porque 3700€/mês que aufere "não dão para tudo". Fiquei com um "aperto no coração" ao ler isto.


O deputado com fome...
.
Pensava que nada me podia surpreender na política, mas eis que um deputado me acorda para a triste realidade: Portugal. O absurdo é o limite. O horizonte da estupidez ganha novos desígnios e contornos todo o santo dia. Ao deputado Ricardo Rodrigues dos gravadores junta-se agora o deputado Ricardo Gonçalves das refeições.
Se o primeiro meteu gravadores no bolso, este afirma que o que lhe põem no bolso não chega para tudo, mesmo que seja um valor a rondar os 3700€/ mês. Uma miséria. "Se abrissem a cantina da Assembleia da República à noite, eu ia lá jantar. Eu e muitos outros deputados da província. Quase não temos dinheiro para comer". Correio da Manhã (vou fazer uma pausa para ir buscar uns kleenex...)
.
O corte de 5% nos salários irá obrigá-lo, como "deputado da província", a apertar o cinto e consequentemente o estômago, levando-o a sugerir com ironia mas com seriedade (!?) a abertura da cantina da AR para poder jantar. Uma espécie de Sopa dos Pobres mas sem pobres e sem vergonha. Só com políticos, descaramento e sopa.
"Tenho 60 euros de ajudas de custos por dia. Temos de pagar viagens, alojamento e comer fora. Acha que dá para tudo? Não dá."
.
Valerá a pena acrescentar alguma coisa? Não me parece. Só dizer que as almôndegas que comi ao jantar não se vão aguentar no estômago durante muito tempo depois de ter feito copy/paste desta declaração.
Mas continuando a dar voz ao Sr. Deputado: "Estamos todos a apertar o cinto, e os deputados são de longe os mais atingidos na carteira". Pois é, coitadinhos, andam todos a pão e água. Alguns são meninos para largar os bifes do Gambrinus.
Bem sabemos que os grandes sacrificados do novo pacote de austeridade do Governo vão ser os senhores deputados. Ninguém tinha dúvidas quanto a isto. E ajuda a explicar o "aperto de coração" que o Primeiro-Ministro sentiu ao ter de tomar estas "medidas duras". Sabia perfeitamente que ao fazê-lo estava a alterar os hábitos alimentares do Sr. Deputado Ricardo Gonçalves, o que é lamentável.
Que tal um regresso à província com o ordenado mínimo e um pacote senhas do Macdonalds? Ser deputado não é o serviço militar obrigatório. Pela parte que me toca de cidadão preocupado está dispensado. Não o quero ver passar necessidades.
Há quem sobreviva com pensões de valor equivalente a 4 dias de ajudas de custo do senhor deputado. Quem ganha o ordenado mínimo está habituado a privações, paciência. Agora com 3700€ por mês e 60€/dia de ajudas compreendo que seja mais difícil saber onde cortar. Podíamos começar por cortar na pouca-vergonha. Mas isso seria pedir demais.
.
in. "100 reféns", o blog que "põe sal na ferida e pimenta na língua"
by Tiago Mesquita
"algures" na net...
.
Sem comentários... Não são necessários!!...

Escrito no vento...

Ontem, dia 28 de Dezembro
.
"O discurso de Natal do Eng.Pinto de Sousa (primeiro-ministro de Portugal) foi esclarecedor. A crise está a ser ultrapassada e o futuro é risonho. Ninguém vê isso, só ele e o seu gabinete."
.
by Ângelo Correia
in. Correio da Manhã

Beira Baixa - 1962 - Outubro

07/Outubro
Estudos de Castelo Branco
Número especial dedicado à memória do Tenente-Coronel Elias Garcia (com fotografia na 1ªpágina).
Numa justa homenagem à personalidade, a todos os títulos notável, do Tenente-Coronel Elias Garcia, dedica-lhe a Revista “Estudos de Castelo Branco”, no seu último número, em que se destaca a colaboração do seu filho, e nosso muito estimado amigo, Sr. Dr. Luís Pinto Garcia e de nomes como os de Luís Chaves, Philip Grierson, D.Filipe Mateo & Llopig(…) Dr. Fernando de Almeida, Dr. Arnaldo Brasão, José Vieira Lopes, Dr.Jaime Lopes Dias, Dr.Duque Vieira, D.Sebastião Pessanha, Coronel Mário Cardoso, Coronel Mário Ramires, Tenente-Coronel Vasco da Costa Salema, Hugo Correia Pardal, Prof.José Manuel Landeiro, “artistas plásticos, críticos de arte, museologistas, arqueólogos, epigrafistas, numismatas, etc, nacionais e estrangeiros, de mistura com a juventude das escolas e o povo sempre ávido de pão e de espírito.”
.
07/Outubro
Dr. António José Mendonça Pires Antunes
Terminou a sua licenciatura na Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra, o Sr. Dr. António José Mendonça Pires Antunes, filho do nosso muito estimado amigo e assinante, Sr. Inspector Pires Antunes.
.
07/Outubro
Ag. Técnico Rui Rodrigues Rapoula
Foi colocado na Direcção de Estradas de Castelo Branco, o Sr.Agente Técnico Rui Rodrigues Rapoula.
.
07/Outubro
Falecimento
José Barata Roxo
Faleceu, no passado dia 29, na sua residência em Castelo Branco, o nosso estimado amigo e assinante, Sr. José Barata Roxo, de 82 anos, casado com a Sr.ª D. Firmina Roseiro Crujeiro Galvão Roxo, pai dos Srs. Dr. José Crujeiro Galvão Roxo, casado com a Sr.ª D. Eugénia Caldas Roxo, do Sr.António Crujeiro Galvão Roxo, comerciante, casado com a Sr.ª D. Cândida Sofia Pedro Roxo e do Sr. Arquitecto Albertino Crujeiro Galvão Roxo, casado com a Sr.ª D.Maria Eugénia Gomes Roxo.
O enterro realizou-se no dia 30 para o jazigo de família do cemitério desta cidade, após missa de corpo presente, na Igreja da Sé.
.
14/Outubro
Na secção “Pelourinho” um título sobressai:
Ainda a propósito da localização do Palácio da Justiça”.
(Do nosso muito querido amigo, Sr.Dr. João Carriço Goulão recebemos, com o pedido de publicação, a seguinte carta):
“Sr.Director do Semanário Beira Baixa
(…) A instalação do Palácio da Justiça talvez fique melhor onde está o Tribunal do que em outra qualquer parte da cidade; bastaria melhorar o actual tribunal e, se for julgado necessário, ampliá-lo.
Havia recurso de expropriação da casa que lhe fica contígua.
Na Praça do Passeio não há prédios contíguos para, à custa deles, se poder alargar; e como o espaço não é muito, o único recurso que resta é ampliá-lo para cima, com um novo andar.
O local da Praça do Passeio está apropriado e bem para a tal Estação Rodoviária, bem necessária já, a qual traria para o público e para a cidade, muitas e grandes vantagens derivadas do facto da partida das camionetas de passageiros se fazer no mesmo sítio e no centro da cidade.
Quero à cidade como se fora a minha terra natal e por essa razão não podia deixar de divulgar a opinião daquele Senhor Engenheiro à qual dou a minha concordância.
Muito grato me confesso, Senhor Director, pelo bom acolhimento que quis dar à minha carta.
Creia-me muito amigo e grato
a) João Lobato Carriço Goulão
.
14/Outubro
José Vidal Sestay
Foi recentemente eleito Presidente do Conselho Geral do Grémio das Industriais de Panificação, de Coimbra, tendo já tomasdo posse do referido cargo, o nosso muito estimado amigo e assinante, Sr. José Vidal Sestay a quem apresentamos as nossas felicitações.
.
14/Outubro
Reunião semanal do Município
Durante a reunião semanal do Município, realizada no passado dia 10, sob a presidência do Sr. Prof. António Liberato de Oliveira, e com a presença do Sr. José de Paiva Morão, Vice-Presidente e dos Vereadores Srs.Dr.José Vasco Mendes de Matos, Domingos dos Santos Pio e José Vilela, foi aprovada a concessão da verba de 2 mil escudos, para um prémio a atribuir ao aluno mais bem classificado do Liceu.
.
21/Outubro
Volta a falar-se na arbitragem de Castelo Branco:
“o critério das nomeações merece (e deve) ser revisto.” Diz o jornal Record (título na pág.3)
.
21/Outubro
A Avenida 28 de Maio
“Sr. Director
Referiu-se em tempos o seu jornal, com inteira razão, àquele jogo da “cabra cega” que preside ainda e que continuaria presidir à conservação e reparo das estradas camarárias.
Pelo andar da carruagem municipal parece que, tão cedo, não é de esperar-se o contrário.
Mas aqui, em plena cidade sucede o mesmo. É olhar para os passeios da Av. 28 de Maio que à noite parece uma câmara ardente onde bruxuleiam apenas alguns tocheiros mal alinhados, com cheiro a defuntos.
E então os passeios?... Pavimentos… viste-los. Nunca adregou de se fazerem e parece que nunca mais se farão pelo andar da carruagem… Que miséria!... Aquilo são buracos à frente e atrás, à esquerda e à direita, empenas e depressões em série. São os tais burécos e mais burécos… para um jogo de “cabra-cega” cómico e divertido.
Não acha, Sr.Director, que será tempo de se acabar de vez com aquela vergonha?
Queira então desculpar Sr. Director, que se não escrevesse a tal propósito eu era capaz de rebentar pela frente e por trás… mas olhe que é a primeira e última vez que tenho tal atrevimento.
Seu muito obrigado
Um Zé da Avenida.
.
28/Outubro
A Orquestra Típica Albicastrense

em Lisboa no concurso da RTP.
Ao fim e ao cabo, depois de tanto se ter propalado sobre o acontecimento, a OTA tomará hoje parte na feliz e acarinhada organização da Rádio e Televisão Portuguesa que terá a presença das orquestras típicas de Santarém, Alcobaça, Estremoz e Castelo Branco, numa competição do vasto folclore português que, além de suscitar o interesse de todo o país, será vivido apaixonadamente pelas quatro cidades representadas directamente no concurso (…)
A orquestra será dirigida pelo maestro Serafim Nunes Chamusca, cuja competência e saber se impuseram na regência do conjunto típico de Castelo Branco, que se apresentará com todos os seus elementos.
Os números indicados para o concurso são os seguintes:
Rapsódia nº3
Meu benzinho
– por Maria Clara, Teresa Maria, Fernanda Alves, Nunes Fradique e José Carronda.
Moça das sachas – por Nunes Fradique e José Carronda.
A transmissão será feita hoje, pela TV, cerca das 22 horas.
.
28/Outubro
Dr.Manuel Augusto de Morais Martins
Foi nomeado Secretário-Geral do Governo de Angola, o nosso muito estimado amigo e assinante, Dr. Manuel Augusto Morais Martins que desempenhava o cargo de Chefe de Repartição dos Negócios Políticos, do Ministério do Ultramar e de Assistente do Instituto Superior de Estudos Ultramarinos, pelo que “Beira Baixa” lhe apresenta as suas felicitações.

28 dezembro 2010

As "garotas" de René Caillé...

Humor antigo
com o traço
de René Caillé.

- Ora adeus, minha Senhora!...
O preço do casaco também é ridículo!...

27 dezembro 2010

Foi há dias, no Liceu...

Almoço de Natal de 2010
.....no Refeitório do
Liceu Nacional de Setúbal

3ªfeira, dia 21 de Dezembro de 2010
A boa disposição esteve presente...

Eles foram meus alunos...

...em 1984/85, na turma A, do 10ºAno complementar.

Numa Visita de Estudo ao Palácio da Pena, em Sintra,
a Ana Cristina Correia, a Maria Teresa Chacatas e a Carla Brinca
parecem ter razóes para estarem bem dispostas.

Tenho um "espinho" na garganta...

Faz hoje exactamente um ano que recebi uma mensagem a que não respondi… de propósito. Mesmo que quisesse… não o poderia fazer!
Um indivíduo que se identificava com a palavra “Anónimo”, e a propósito de um texto que eu aqui tinha escrito uns dias antes, enviava-me estas palavras “inteligentes”:

.
é um ingrato dizer mal do governo que lhe paga a reforma.”

.
Se não estivéssemos a atravessar aquela época natalícia em que a bondade tudo deve superar, eu ter-lhe ia respondido como ele merecia … Na verdade, a ideia que tenho de um “anónimo”, que como tal se “identifica”, é uma ideia de cobardia escondida

O Natal não deixou que eu lhe respondesse naquela altura…
Mas ao fim de um ano, não posso, nem devo deixar de lhe fazer algumas perguntas pertinentes.
Estará este “anónimo” convencido que é o governo que me paga a reforma?!...
Saberá ele a diferença entre o que é o Estado e o que é o Governo?
Pensará ele que o Estado (o Governo, segundo ele pensa) me está a fazer algum favor quando me paga o reforma todos os meses?!...
Se assim é, além de “anónimo” (cobarde) é também “ignorante”…
E neste aspecto já não lhe posso valer de nada! Já deixei de dar aulas

26 dezembro 2010

CDS acusa!...

CDS acusa Sócrates de fazer “propaganda e auto-elogio
.
O CDS criticou hoje a mensagem de Natal do primeiro-ministro.
.
Nuno Melo
.
Sócrates aproveitou para fazer “um auto-elogio que a realidade não consente” e para fazerpropaganda que Portugal não precisa”.
"O primeiro-ministro aproveitou o Natal para um exercício muito infeliz de auto-elogio, que esta realidade não consente, e para propaganda, que é exactamente o que Portugal não precisa", afirmou, em declarações aos jornalistas, no Porto, o eurodeputado do CDS-PP Nuno Melo.
.
Sócrates "passou ao lado de tudo o que importa" na sua mensagem de Natal. "Se é Natal e se a mensagem é de Natal, em primeiro lugar justificava-se uma palavra aos que sentem essas dificuldades que invocou no discurso", disse, referindo os pensionistas, os desempregados, entre outros.
.
Sobre o facto de Sócrates "ter orgulho" nas 50 medidas que apresentou para o crescimento económico, Nuno Melo afirmou que "Não lhe ocorre, entre outras coisas, dizer que se agora apresenta esta medidas é resultado de um caminho político que era o seu, o escolheu para Portugal, e que nos trouxe exactamente até onde hoje estamos",
.
Nuno Melo criticou ainda o líder do executivo por não explicar "porque razão é que se permitiu, se sentiu legitimado a endividar Portugal em dobro", lembrando que a dívida pública passou de "82 mil milhões de euros para cerca de 150 mil milhões de euros que agora nem sequer conseguimos pagar".
.
Sócrates passou os últimos cinco anos a "ficcionar a realidade e antever para Portugal e para os portugueses tudo aquilo que era rigorosamente o contrário que acabou por acontecer".
"Portugal vive uma realidade e há uma outra em que este primeiro-ministro gravita. O que ele vê não é seguramente o que todos sentimos".
.
Relativamente ao facto de José Sócrates ter afirmado que não desistirá e que não é pessoa para se deixar vencer pelas dificuldades, Nuno Melo referiu tratar-se de uma afirmação que "faz parte dessa componente de auto-elogio".
"É quase um exacerbar de características que tem em si e que acha que são extraordinárias. Infelizmente, essa persistência só nos vai levando cada vez mais fundo, mas há uma palavra final que cabe aos portugueses e espero que no momento em que forem chamados a escolher, a persistência do primeiro-ministro valha muito pouco", concluiu.
.
Diário Económico com Lusa
on-line - 26/12/10 13:25

Parabéns!... 26 de Dezembro

A Zezinha faz anos hoje!...
Um abraço e muitos bjnhos


Maria José Folgado Pereira

25 dezembro 2010

É dia de Natal...

...o "menino" nasceu hoje...
.
Alegrem-se os céus e a terra
cantemos com alegria
já nasceu o Deus Menino
filho da Virgem Maria
.
Entrai, pastores, entrai
por este portal Sagrado.
Vinde adorar o menino
numas palhinhas deitado.
.
Giorgioni - "Adoração dos pastores"
.
Olhei para o céu,
Estava estrelado.
Vi o Deus Menino
Em palhas deitado.
.
Em palhas deitado,
Em palhas estendido,
Filho duma rosa,
Dum cravo nascido!

Eu hei-de dar ao Menino
Uma fitinha pró chapéu;
E ele também me há-de dar
Um lugarzinho no céu.

.
2010 12 25 00:01

24 dezembro 2010

Kunsthistorisches Museum

Retrato do Cardeal Albergati
Jan van Eyck
1390 - 1441

Retrato do Cardeal Albergati
.
"O retrato de um cardeal, referido desde o fim do século XVIII como sendo Nicolò Albergati, cardeal de Santa Cruz, foi pintado por Van der Eyck no início dos anos 30 do século XV. O cardeal Albergati vivia naquele tempo nos Países Baixos, o que torna verosímil a antiga atribuição. Muito próximo da personagem representada está um desenho (Gabinete das Estampas, Dresda) que assume na pintura uma imponência mais severa. A composição simplificada contêm em si a infinita riqueza de pormenores da superfície elaborada até ao mais pequeno pormenor. Por meio da minuciosa configuração da cada motivo, o pintor atinge uma estática monumentalidade até então desconhecida na pintura transalpina. De que com Van Eyck nascera, nos Países Baixos, uma nova era, estavam cientes tanto os seus contemporâneos como os dos séculos seguintes.. Foi assim que, em meados do século XVII, o Retrato do Cardeal deu entrada na galeria do arquiduque Leopoldo Guilherme, como obra de um dos fundadores da pintura."
.
Cfr.Günther Heinz
in, "Grandes Museus do Mundo"
Ed.Verbo - Dezembro/1973

23 dezembro 2010

Romagens de Saudade... 1979

7ª Romagem de Saudade
em 15 06 1979

Um almoço no restaurante "Piri-piri"...
Tózé Pires Antunes, Zé Fernando Proença de Almeida com a Vanda e o Fernando Ribeiro

22 dezembro 2010

Fotografias de Setúbal...

Vista parcial de Setúbal
com o Estádio do Vitória
.
Foto obtida em 8 de Setembro de 2010
com o Edifício da Variante da Várzea, ao Rio da Figueira
em primeiro plano.

21 dezembro 2010

Faleceu Pôncio Monteiro...

O antigo dirigente do FC Porto Pôncio Monteiro morreu hoje no Porto, aos 70 anos, confirmou fonte do Hospital Santo António, onde estava internado desde sexta-feira, depois de sofrer um Acidente Vascular Cerebral.

Pôncio Monteiro

Comentador televisivo de futebol, assumindo o papel de adepto do FC Porto, Pôncio Monteiro integrava o Conselho Superior do clube, depois de, no passado, ter sido vice-presidente, sempre em mandatos de Pinto da Costa, tendo depois desempenhado igual função na Federação Portuguesa de Futebol.
Na quinta-feira esteve presente na festa de Natal do FC Porto, poucas horas antes de ter sofrido o AVC que viria a ser fatal.

Setubalense - Out - 1961

9 de Outubro
Falecimento
Leonardo Pereira
Adoeceu gravemente nas Termas de Monfortinho, vindo a falecer em Castelo Branco, o considerado comerciante e industrial Sr.Leonardo Pereira. Contava 70 anos e era natural de Mora.
.
16 de Outubro
Farmácia
A Câmara Municipal de Setúbal autorizou o Sr.José de Melo Saião a modificar o interior do prédio situado na Avenida Manuel Maria Portela, 55, adaptando-a a Farmácia e Laboratório.
.
16 de Outubro
Novo Comandante dos Bombeiros
Vai ser nomeado Comandante das Corporações dos Bombeiros Municipais e Voluntários desta cidade, o Sr. Capitão Ernesto Carrilho do Rosário.
.
18 de Outubro
Governo Civil
O Sr.Eng.Francisco Pereira Beija foi nomeado Governador Civil substituto.
.
18 de Outubro
Desporto
O Sr.Capitão Ernesto do Rosário vai a Londres com a selecção nacional.
.
18 de Outubro
Cultura
Na página Universo da Tertúlia de Cultura, Ciência e Saber, José Viriato Soromenho Ramos interroga-se sobre o "que sucederá se os homens forem gradualmente desligando desses elos principais (Deus, Pátria e Família ) da nossa civilização"?
.
21 de Outubro
A sessão solene do Liceu Nacional
Realizou-se na pretérita 4ªfeira (18.10.61) a tradicional sessão comemorativa da abertura das aulas, no Liceu Nacional de Setúbal. (no novo Ginásio recentemente inaugurado). Presidiu o chefe do distrito sr.Dr.Miguel Bastos que tinha a seu lado os senhores Presidente da Câmara Municipal, Major Magalhães Mexia; Comandante Militar, sr.Coronel Augusto de Carvalho; Comandante do Porto, Capitão de Mar e Guerra Aguiar Bastos; Delegado do INTP, Dr.Teixeira Marques; Comandante da PSP, cap. Álvaro Martins de Carvalho; Director do Distrito Escolar, prof.Joaquim Cordeiro de Castro; Sub-Delegada da Mocidade Portuguesa Feminina, Drª D.Ausenda de Oliveira (Pereira?); Director de Finanças Armando Joaquim Beça Quintão; Dr.Marques da Costa, pela Escola Técnica.
Presente também o Sr.Dr.Mendonça e Costa, antigo Reitor e recentemente investido em elevadas funções junto da Inspecção do Ensino Liceal.
Muitas outras entidades que se torna impossível enumerar, professores, alunos e suas famílias enchiam literalmente o ginásio.
O actual reitor, Sr.Dr.Estêvão Ferreira Moreira proferiu então uma vibrante saudação... (envolvendo agradecimento ao Governo Civil)
Nas suas quentes e sentidas palavras abraçou todos os seus alunos e, em especial, os que entram pela primeira vez neste Liceu, cheios de esperanças e, dentro em pouco, com vivas certezas de um risonho futuro.
Referiu-se o orador, depois, à acção do Sr.Dr.Mendonça e Costa na evolução deste Liceu, desde a crescente frequência (actualmente com 1150 alunos) até ao complemento de todas as alíneas do curso liceal, referências que deram ensejo a uma expressiva manifestação àquele professor...
Encerrou a sessão o Governador Civil.
.
21 de Outubro
Comissão Regional de Turismo
A Câmara designou o Sr.Maj.Magalhães Mexia para representar o Município de Setúbal na Comissão Regional de Turismo da Serra da Arrábida, substituindo o ex-vereador, Sr.Dr. Joaquim Arco.
.
21 de Outubro
PSP
Foi promovido a Capitão (?) o Sr. Alferes Álvaro Martins de Carvalho, comandante da PSP
.
21 de Outubro
Câmara Municipal
Representante da Câmara Municipal de Setúbal na Junta Autónoma do Porto de Setúbal
A CMS mantém o Sr. Eng. António Barroso e o Dr. José Caldeira Areias nestas funções.
.
21 de Outubro
Câmara Municipal Setúbal
Novo vereador efectivo na CMS
O Sr. Carlos Pinto substitui o Sr. Álvaro Simões Calado
.
25 de Outubro
Os prémios distribuídos no Liceu Nacional
No decorrer da sessão realizada na passada 4ªfeira, o Sr. Dr. Estêvão Ferreira Moreira, reitor do Liceu Nacional de Setúbal, procedeu à chamada de alunos que mais se distinguiram, no ano anterior.
Prémio Bocage - António Manuel Soares Garcia da Fonseca - Exame do 2ºCiclo - 15 valores
Prémio Soc. Amigos do Liceu - Rui Manuel Maia Lopo - Exame do 1ºCiclo - 16 valores
Prémio Soc. Amigos do Liceu - Maria Margarida Menezes Patrício Correia - Exame de Filosofia do 7ºCiclo - 20 valores
Prémio Rotary Clube de Setúbal - Rui Conceição Sobral Costa - Exame de História do 2ºCiclo - 17 valores
Prémio Sapec - Maria Margarida Menezes Patrício Correia - Exame de Físico-Químicas do 7ºAno - 19 valores
Prémio Grémio do Comércio - Hélia Maria de Jesus - 1ºAno - 14 valores
Prémio Grémio do Comércio - Luís Armando Catarino Costa - 1ºAno - 16 valores
Prémio Grémio do Comércio - Maria Teresa Farréu de Sousa Rama - 1ºCiclo - 15 valores
Prémio Grémio do Comércio - Rui Manuel Maia Lopo - 1ºCiclo - 16 valores
Prémio Ass. Construtores e Proprietários - Maria Margarida Menezes Patrício Correia - Exame de Filosofia do 7ºAno - 18 valores.
Quis o Sr. Dr. Mendonça e Costa instituir, enquanto vivo for, dois prémios de uma libra em ouro para os alunos que melhor classificação obtiveram no exame do 7ºAno, na disciplina de Ciências Naturais e que tenham frequentado e concluído com aproveitamento, neste Liceu de Setúbal, o 5ºano.
Foram contemplados com tais prémios que se intitulam "Maria Teresa de Mendonça e Costa" e "José Pedro de Mendonça", respectivamente, os alunos
Joaquina Rosa Faria Lopes - 16 valores e
João Manuel Ribeiro Nobre Teixeira - 17 valores
.
25 de Outubro
Cultura
Cultura, Ciência e Saber
No próximo sábado, dia 28, vai realizar-se uma conferência intitulada"Átomos para a Paz" que será proferida por José Varela Castelo.
.
28 de Outubro
Bancos
O Banco Fonsecas e Burnay abriu na passada 4ªfeira (25.10.61) a sua agência, na Praça de Bocage.

20 dezembro 2010

Eles foram meus alunos...

...em 1981/82, no 12ªano - turma 1A
na Escola dos "Quatro Caminhos"


A Ana Cristina Claro, o Rui Paulo Cerdeira, a Paula Cristins Sales,
a Ana Paula Verdes, a Teresa Santana Dias (?) e o Pedro de Paulo Carvalho,
no dia 6 de Maio de 1982, no pátio da Escola Secundário nº 1

19 dezembro 2010

Romagens de Saudade... 1979

7ª Romagem de Saudade
em 15 06 1979

No restaurante "Piri-piri"
Fernando (Maluco) Ribeiro, jjmatos e (Pequeno) Eduardo Fernandes

18 dezembro 2010

Mais uma "sem vergonha" do Sócrates...

Num artigo de opinião assinado por São José Almeida, no Espaço Público, esta jornalista desmascara hoje mais um "torpe" aproveitamento e mentira de José Sócrates...

São José Almeida

.
2. (…) O único problema em relação à festa que foi feita em Portugal, quando se soube os resultados do PISA 2009, é que foi celebrado o primeiro-ministro errado. De acordo com as pessoas que conhecem e trabalham com educação, as avaliações neste domínio fazem-se com um horizonte temporal de 15 anos. Ou seja, é preciso esperar pelos ciclos de crescimento e aprendizagem para perceber efectivamente os graus de conhecimento e de competências operativas que os alunos desenvolveram.
.
Ora, se são precisos 15 anos para aferir o resultado de uma reforma da educação, parece-me, insisto, que a equipa governamental que tem que ser saudada por este resultado é a que então estava em funções e as razões da melhoria se prendem com as mudanças que à época foram introduzidos.
.
Não é, assim, preciso pensar muito para perceber que as mudanças introduzidas no sistema de ensino pelo primeiro Governo José Sócrates e pela ministra de Educação Maria de Lurdes Rodrigues poderão ser avaliadas apenas daqui a uma década.
.
É igualmente fácil concluir que quem estava à frente do Governo há 15 anos era de facto líder do PS, mas o seu nome era António Guterres, que, por acaso, foi bastante ridicularizado por ter como um dos seus lemas de governação a frase "a paixão pela educação". E o ministro da Educação era Marçal Grilo, sendo seus secretários de Estado Ana Benavente (Educação e Inovação) e Guilherme d'Oliveira Martins (Administração Educativa).
.
Olhando para as medidas então lançadas, há uma que está na origem do sucesso alcançado pelos jovens avaliados agora pelo PISA 2009. É que eles foram a primeira geração a beneficiar do alargamento da rede pública do ensino pré-escolar a todas as crianças portuguesas, lançada sob orientação directa de Ana Benavente. E puderam assim entrar mais cedo no sistema de ensino público e começar a desenvolver com acompanhamento técnico adequado a sua aprendizagem. E já agora o sucesso foi alcançado através de uma rede pública e não através de cheque-ensino.

.

Eduardo Marçal Grilo e Ana Benavente em 3 de Maio de 1996
no Cinquentenário do Edifício do Liceu de Nun’Álvares
em Castelo Branco

Será que alguém deu os parabéns aos verdadeiros responsáveis do sucesso: António Guterres, Marçal Grilo e Ana Benavente?

in “Público”
18.12.2010

Beira Baixa - Set - 1962

09/Setembro/62
“A Flor e o Muro”,
por José Correia Tavares, na 1ªpág, com destaque.
“Cada poema de Correia Tavares é um poema que por si mesmo se impõe, pelo que temos a certeza de que "A Flor e o Muro” terá o êxito que em verdade merece.
.
09/Setembro/62
Falecimento
No passado domingo, dia 2, faleceu em Castelo Branco, o sr. Mário Freire Goulão, de 61 anos, funcionário aposentado dos CTT e proprietário, natural de Monforte de Baira, casado com a Sr.ª Maria Rita Freire Torrado Goulão e pai da Sr.ª Dr.ª Maria Luisa Torrado Goulão Branco.
 família enlutada apresenta a “Beira Baixa” sentidas condolências.
.
16/Setembro/62
Relação de Credores
do Sport Benfica e Castelo Branco
que até agora perdoaram as suas dívidas ao Clube:
José Lopes Penha…………………………………..12.500$00 (parte)
Lúcio Ribeiro Costa e filhos Ldª…....…… 10.000$00 (parte)
Empresa Martins Évora……………………..….. 4,800$00 (total)
Hotel Lusitânia ………………………………………….3.500$00 (parte)
Cruz Cardoso e Cª……………………………………..2.079$70 (total)
Carlos Antunes Barata……………………………….1.943$30 (total)
Francisco Nunes Bispo………………………………… 850$00 (total)
Sonho do Bebé…………………………………………………80$00 (total)
.
16/Setembro/62
Artur Domingos
Após grave enfermidade está sentindo francas melhora, sob o zelo e proficiente cuidado do Dr.João de Matos Romãozinho, o Sr.Artur Domingos, dinâmico gerente da conceituada firma Luis Domingos & Irmãos, Ldª,
Ao operoso comerciante e industrial, Sr. Artur Domingos, desejamos rápidas melhoras e completo restabelecimento.
.
23/Setembro/62
No passado dia 8, realizou-se na Igrela Paroquial de Vila Velha de Ródão, o casamento da Sr.ª Dr.ª Maria Luisa Ribeiro Leiria, ex-professora do nosso Liceu, filha do falecido comerciante sr. Francisco da Costa Ribeiro Leiria e da Sr.ª D.Cassilda (sic) Ribeiro Leiria, com o Sr. Eng. Agrónomo Ilídio Lucas Tomáz, natural da Maçaínhas do concelho de Belmonte.
.
23/Setembro/62
Anúncio
Plantas medicinais
Composições de efeitos assegurados.
Produtos Atlas
José Barata Roxo, Ldª
Rua do Pina, 20
Castelo Branco
.
23/Setembro/62
Baptizado No passado dia 16, realizou-se na Igreja da Sé, o baptizado da menina Maria Paula Oliveira Salavisa Vicente, filha do nosso muito estimado amigo e assinante, Sr. João Salavisa Vicente e da Sr.ª D. Clotilde de Almeida Oliveira Salavisa Vicente.
.
30/Setembro/62
Império da Moda - Castelo Branco
Para a estação de inverno, encontra V.Exª, nesta casa, o maior sortido em fatos, gabardinas de terylene, nylon, lã e algodão; samarras, sobretudos confeccionados, casacos Sport e novidades para homem e ainda os famosos chapéus Ajax e Palmares.
Grande baixa de preços.”
.
30/Setembro/62
Tenente-Coronel Vasco Salema
Já se encontra na nossa cidade, após uma intervenção cirúrgica, no Hospital Militar de Lisboa, o nosso muito querido amigo e assinante, Sr. Tenente-Coronel Vasco Salema a quem desejamos um rápido e completo restabelecimento.
.
30/Setembro/62
Casamento
Celebrou-se, no passado dia 13, o casamento, com cerimónia religiosa, na Igreja de Santa Isabel, em Lisboa, do Sr. Engenheiro de Minas João Antunes Bártolo, natural de Proença-a-Nova, e filho da Sr.ª D. Salete Antunes Bártolo, professora oficial primária e do Sr. João Mateus Bártolo, já falecido, com a Sr.ª D. Maria Helena de Andrade Rosado, licenciada em Físico-Químicas, natural de Lisboa, filha da Sr.ª D. Julieta Banha de Andrade Cunha Rosado e do Sr. Tenente Francisco Cunha Rosado, qualificados industriais com residência efectiva em Reguengos de Monsaraz
Apadrinharam o solene acto, por parte do noivo, sua mãe e o Sr.Engenheiro Carlos da Silva Cavalheiro e, da sua noiva, os pais.
O cortejo nupcial dirigiu-se, em seguida, para o restaurante da Casa do Leão, no castelo de S. Jorge, onde se realizou o copo-de-água, a que assistiram cerca de 150 pessoas.
Assistiram à cerimónia algumas das pessoas da maior categoria social, podendo destacar-se as, por nós conhecidas, irmãs do noivo Dr.ª D.Maria Odete Antunes Bártolo, professora do nosso Liceu e a aluna finalista D.Maria Regina Antunes Bártolo, além da Sr.ª D. Maria do Carmo Cavalheiro, sua mãe e irmão.
Para os noivos que fixam residência em Lisboa, vão os nossos votos de felicidades no futuro lar.

17 dezembro 2010

Mário Brandão...

Acabei de ler há uns dias, "O Anjo Branco", do José Rodrigues dos Santos. Embora considere não ser "o seu melhor livro", gostei de o ler. Até porque, pontualmente, recordei a época e alguns dos sítios que o autor ali revela.
.
Começando pelo fim ( na pág.677), já numa "Nota final" li algo que me agradou particularmente:
"Devo agradecimentos a um conjunto de pessoas que se disponibilizaram para me ajudar na reconstituição dos factos e sobretudo do espírito daquele tempo.
(...) Obrigado à minha mãe, Maria Manuela Matos; à minha tia Rosalina Rodrigues dos Santos; ao meu tio coronel Mário Rodrigues dos Santos - todos pelas narrativas de família que serviram de inspiração a este romance."
in. "Nota final" do livro "O Anjo Branco"
de José Rodrigues dos Santos.
.
O Coronel Mário Rodrigues dos Santos, o Mário Brandão (como era conhecido entre nós, os "residentes" no lar da JUC, da Cedofeita, em 1956/58), é irmão do Zé da Paz, a figura central do romance "O Anjo Branco", com o nome fictício de José Branco.
Desde então, nunca mais soube do Mário Brandão... nunca mais o vi!
E como gostaria de voltar a vê-lo...
.
Já dentro do texto do romance, a páginas 135, vejo referências à casa onde vivi os dois anos que passei na Cidade Invicta:
.
"Por especial insistência da mãe, que se informara junto do pároco do Sameiro sobre o local mais recomendável para acolher o seu menino. instalou-se na Juventude Universitária Católica, uma residência de estudantes em plena Rua de Cedofeita. Todas as manhãs quando a luz despontava no limiar dos telhados e a cidade despertava para um novo dia, José vestia invariavelmente a capa e batina negras e abalava para a faculdade, situada para os lados do Hospital de Santo António."
.
Com o meu irmão Olímpio, partilhei com o Màrio Brandão, durante aqueles dois anos lectivos. o mesmo quarto no último piso daquele casarão, na rua da Cedofeita, situado no enfiamento da rua da Torrinha.
Guardo dele apenas uma fotografia, (melhor dizendo, o meu irmão guardou...) que mostra bem como era "aquela" juventude descuidada, de então.
Empoleirados no telhadinho situado ao nível da janela do nosso quarto, "esquecíamos" que, ali mesmo à beira, se iniciava um "desnível" equivalente a quatro pisos de "pé direito" antigo... ou seja, a uns 13 ou 14 metros do passeio que ficava lá mais abaixo...

O Mário Brandão (Rodrigues dos Santos), de óculos
está enquadrado pelo Olímpio e por mim.
Esta foto deve ter sido tirada em Abril ou Maio de 1957.
.
O enquadramento desta fotografia teria sido obtido a partir da janela do quarto ao lado do nosso e tudo leva a crer que o seu executante teria sido um dos seus residente: ou o José da Paz ou o Rocha Reis, com a curiosidade de recordarmos que, uns anos mais tarde, era o Dr.Rocha Reis quem chefiava a equipa do Banco no Hospital de Santo António, quando ali chegou, em muito mau estado, o primeiro Ministro Almirante Pinheiro de Azevedo, que se sentiu mal numa "tournée" política, aquando da sua candidatura à Presidência da República, em 1976.(?)
.
Da mesma época, mais umas fotografias:

Em Engenharia tinha de estudar-se a sério
O Olímpio aproveita a luz da clarabóia que se situava
por cima da janela.
.
O nosso quarto. As camas e as secretárias de estudo...
Reparem nas paredes... O teto também assim estava!...
Cheio de páginas de "O Amigo da Onça" que a revista brasileira "O Cruzeiro" publicava naquela época e que o Mário Brandão se encarregava de colar nas mais variadas posições.
O quarto parecia um local de "romarias"... e era de rir só de ver as posições caricatas que os "visitantes" tinham de tomar, para uma leitura eficaz... olhando para o teto.

O Amigo da Onça é um personagem criado por Péricles (Andrade Maranhão)e publicado pela primeira vez na revista O Cruzeiro, em Outubro de 1943.

O que se via da janela do nosso quarto...
A rua da Torrinha, com o Colégio Liverpool à esquerda e,
lá mais ao fundo, no outro lado da rua, a casa da mãe da Zezinha Pereira de Castelo Branco que também estudava na Faculdade de Farmácia.

A meio desta rua, voltando para a direita, começa a
rua Anibal Cunha, onde ficava a Faculdade de Farmácia.

Era nesta Faculdade que estudava "Mimicas", a bem-amada do "José Branco"...
.
Um pouco mais adiante, na pág.145, pode ler-se:
"Ludovina apercebeu-se desse olhar inquieto e voltou-se, fazendo sinal à sua acompanhante de que se aproximasse.
"Vocês já conhecem aqui a minha amiga?", perguntou. "É uma colega de Farmácia."
A rapariga sorriu e acenou na direcção do par de namorados.
"Olá", saudou. "Sou a Mariana. Mas lá em Cabo Verde todos..."
José arregalou os olhos, identificando-a por fim.
"...me coisam por..."
"Mimicas?!"
A rapariga desviou para ele o olhar...
.
O encontro com a antiga paixoneta de infância despertou em José uma avalancha de lembranças..."
.
E mais à frente (na pág. 148):
"A rapariga sorriu perante a referência implícita aos passeios que ambos davam em Penafiel, depois da missa no Sameiro; era um facto que todas as conversas da sua infância haviam decorrido da igreja até casa.
"Portanto", observou ela, "parece que estamos de volta aos bons velhos tempos."
"Ora nem mais!", exclamou ele com evidente agrado por Mimicas nada ter esquecido.
"Onde vives?"
"No coiso."
"Onde?"
"Ai... na Boavista."
"Tens lá casa?"
Ela soltou uma gargalhada.
"Uma casa na Boavista? Isso queria eu!" Abanou a cabeça.
"Não, estou na casa das Doroteias (na época ninguém dizia "casa das Doroteias", mas sim "Lar das Doroteias"). É um lar para rapariga ali no Largo da Paz, mas está-se lá muito bem."
.
Já no capítulo XV, voltam ao tema do Lar do Largo da Paz:
"Oh, não me digas que estás abandonada! Não te apoquentes, eu faço-te companhia até à Doroteias."
(...)
O facto é que os giros dos dois da Faculdade até à Praça da Paz (nunca assim foi designada! Sempre foi o Largo da Paz...), onde se situava o lar, eram sempre animados."
.
Por esta altura era eu um "frequentador assíduo da Faculdade de Farmácia" e do trajecto que o "José Branco e a Mimicas" aqui referem... Centenas de vezes fiz esse trajecto, muitas das quais com passagem pelo Café Diu... Nunca por ali vi o Zé da Paz! Com quem estava diariamente no Lar da Juc, na Cedofeita...
.
Entre as alunas do Lar das Doroteias nenhuma Mimicas ali viveu... Nem nenhuma Mariana...Que eu saiba! E conheci muitas delas... Algumas das quais aqui recordo com ternas saudades.

A Madre Margarida Moreno e "as meninas do Lar das Doroteias"
em Maio de 1958. Era um "palacete" lindo... Já nada dele existe!...

Numa mesinha da sala das refeições, cinco residentes de 56/58:
A Maria Edite Pedro Marçal (a Matiti, da Macau), a Maria Amélia Souto Teixeira, a Fernanda Lacerda, a Maria del Carmen Lourenço Estevez e a Maria de Lurdes Macedo.

Quem é que poderá imaginar que, naquele tempo, algum rapaz pudesse entrar naquela casa para ir ajudar as "meninas do Lar" nos afazeres da cozinha?!!...
.
"A noite havia sido de festa na Casa das Doroteias e, como sempre nessas ocasiões, cabia às próprias estudantes internas (!) a responsabilidade de, no dia seguinte, proceder a limpezas e arrumações. O regulamento proibia a entrada de rapazes nas instalações, como aliás era de bom tom e adequado a uma instituição tão respeitável quanto aquela, mas esse dia era uma excepção até porque havia certos trabalhos que requeriam o músculo masculino(?!).
Foi assim que, nessa ocasião, José acabou por ver-lhe abertas as portas do lar. Perguntou por Mimícas e, segundo as indicações, foi dar com ela na cozinha.

"Isto" é impensável!... Só num romance, escrito à distância de mais de cinquenta anos...
Mas, aqui no livro, acho que ninguém foi enganado...
Na "Nota final" é o próprio autor que revela: "Tudo o que sei sobre a sua vida (do Pai) até ao dia do massacre (de Wiriyamu) resulta do que me disseram as pessoas que o conheceram e com ele viveram essas situações."

E acrescenta:"Como facilmente se depreende das minhas palavras, esta obra é pois inspirada em factos reais, embora livremente ficcionados. As narrativas amorosas são puras invenções, uma vez que coisas dessas raramente alguém relata a um romancista..."
Com isto, JRS diz tudo... E nós desculpamos alguns pequenos lapsos.
.
Parabéns, ao José Rodrigues dos Santos!
O livro "O Anjo Branco" foi lançado em finais de Outubro...
...e já vai na sua 5ªEdição... com 90 mil exemplares!

16 dezembro 2010

Eles foram meus alunos...

... em 1961/62, no 7ºAno do Curso Complementar

Elisa Fialho e Eugénia Catraio

15 dezembro 2010

Como anda a Justiça...

O Tribunal da Relação de Lisboa mandou repetir o julgamento do “Gangue do Multibancoem que 11 dos 12 elementos do grupo foram absolvidos.
Os juízes consideraram a primeira sentença corrosiva da imagem da Justiça.

A Justiça "iluminada"
.
O gangue actuava por todo o país, assaltava multibancos e assaltava por carjaking.
Os arguidos eram acusados de roubar mais de 2 milhões de euros entre 2007 e 2009.
Em Julho, o colectivo de juízes das varas criminais de Lisboa absolveu 11 dos 12 arguidos.
O tribunal decidiu que não havia provas para os condenar porque quem cometeu os crimes estava encapuzado.
A sentença subiu à Relação que arrasou o tribunal de primeira instância e mandou repetir o julgamento.
No acórdão pode ler-se que houve um julgamento “errado” de parte significativa das provas, o que se tornou gravemente lesivo dos interesses e expectativas das vítimas. Os juízes da Relação não entenderam o porquê das dúvidas quanto às provas. Além disso, dizem que foi incompreensível a forma de julgar e que esta sentença “é corrosiva da imagem de uma Justiça que tem vivido um dos piores momentos”.
.
Hoje, 15.12.2010
in Sapo on line
às 10h 19m

As "garotas" de René Caillé...

Humor antigo
com o traço
de René Caillé

- Estou a ver os vizinhos que estão a olhar para cá
com binóculos, percebeste?...

14 dezembro 2010

Parabéns!... 14 de Dezembro

O Rui Versos faz anos hoje!...
Parabéns e um grande abraço.

Rui Simeão Versos

Romagens de Saudade... 1979

7ª Romagem de Saudade
em 15 06 1979

A "equipa dos novos"...

No 1º plano: Guarda redes NN, Zé Carioca, Raúl Capelo, Zé Fevereiro, Sebastião Louro, Pereira Monteiro e Eduardo Marçal Grilo.
No 2º plano: Amoroso de Brito, NN, Rui Blasco, Gilberto Saraiva, Luis Grilo e Vitor Ambrósio.
Nem me lembro quem ganhou... nem se o jogo chegou ao fim!...

13 dezembro 2010

Justiça...

Num artigo de Opinião, a que foi dado o título "A liberdade de imprensa segundo Noronha Nascimento", o Juiz desembargador jubilado Narciso Machado, o autor, termina o seu pensamento de um modo "peculiar"...

Noronha Nascimento
Presidente do Supremo Tribunal de Justiça

(...)
"O sindicalismo praticado por Noronha Nascimento é incompatível com os cargos que exerce. Por isso é que, não obstante a sua reeleição pelos seus pares (e não por todos os juizes portugueses), continuamos a entender que não tem perfil para exercer a presidência do STJ e muito menos para ser a 4ªfigura do Estado."

Escrito na pedra...

In. "Público"
13 12 2010
.
"O amor eterno é o amor impossível. Os amores possíveis começam a morrer no dia em que se concretizam."
.
Eça de Queirós
escritor português
1845 - 1900

Parabéns!... 13 de Dezembro

A Sílvia Marta faz anos hoje!...
Bjnhos
Sílvia Marta Garcia Costa

12 dezembro 2010

António Salvado...

Olá, Pedro

Tive já a oportunidade de poder substituir esta tua fotografia por uma bem mais recente… mas perdi-a ( a oportunidade, claro!...) sem um motivo aparente... Ficará para a próxima.
.

O Pedro Salvado - há já muito tempo...

Aqui há tempos, o Pedro Salvado escreveu-me uma carta simpática penitenciando-se por ter deixado passar muito tempo antes de me agradecer já nem sei o quê...
Eu também podia muito bem penitenciar-me por só agora "pegar" no texto que então me enviou...
.
"Exmº Senhor

Penitencio-me por apenas agora lhe agradecer e comunicando o quanto me sensibilizou, e surpreendeu, a edição da fotografia da minha figura de há, e como muito bem diz , um bom par de anitos. A imagem abonou três coisas. A primeira é que uma fotografia aviva o que já foi, intensificando o momento esquecido que regressa em busca de coordenadas na nossa memória. A segunda é que uma fotografia nunca reproduz a realidade. A terceira é que uma fotografia confirma, sempre, a fugacidade do tempo. O tempo que foge continuadamente, esculpindo todas as coisas e substâncias, a vida e os corpos, como assinalou um dia Marguerite Yorcenar de maneira tão bela.

É com tudo isto que, creio, se prende o pdf que lhe envio e que gostava de ver anunciado, se achar bem, no seu extraordinário blog. Refere-se ao seu velho Amigo e meu querido Pai. Reproduz a revista de poesia Arquitrave que se edita, imagine, na Colômbia, um dos periódicos poéticos mais importantes e conceituados no mundo da literatura hispânica. O poeta Harold Alvarado Tenorio, director da Arquitrave, tem desempenhado um ímpar papel mundial ao difundir e a desocultar muitos artesãos do sentir de todas as latitudes, cabendo agora ao António essa honra. Vale a pena ler a entrevista e as traduções dos poemas, vertidas pelo também poeta e professor na Universidade de Salamanca, Alfredo Pérez Alencart, grande amigo de meu Pai.


O António Salvado... há muito mais tempo ainda.


E um olhar atento para a capa que comprova a passagem do tempo e se institui como uma estranha superfície de recordação? Ela desperta os perfis daqueles vossos fantásticos e doces tempos de juventude. Aqueles dias claros e longos, dos jardins frescos e dos passos ansiosos, das imaculadas e renovadas manhãs albicastas, das ruas de albicastro então sem sombras, nem perfídias. Mas o que une tudo não é a memória. foi e será sempre a vossa reavivada, longa e exemplar amizade. E também a Poesia, algo que dilui sempre a certeza da morte. A Poesia como um traço de permanência que exalta e celebra sempre a vida da vida, atravessando e vencendo todos os tempos: os da recordação, os da memória e os do futuro.

Perdoe-me estes arrazoados filiais, abraça-o este seu admirador.

Pedro Salvado

PS (Salvo seja…) - Tem de ir pensando em reunir os seus achados, resultantes das suas persistentes escavações da memória colectiva da nossa querida cidade de Castelo Branco. O seu blog é já considerado por muitos, um incontornável documento histórico. Para quando a sua passagem a papel?

António Salvado (Castelo Branco, 1936), autor de meia centena de títulos de poesia, em “Na eira da Beira” (2005) reúne boa parte do seu trabalho de meio século. É Prémio Chinaglia da União Brasileira de Escritores.

A Revista transcreve cinco dos seus poemas, traduzidos para castelhano, depois de lermos uma entrevista a António Salvado, conduzida pelo tradutor dos Poemas, Alfredo Perez Alencart e que este intitulou "Un arco iluminado"

Apenas transcrevo, no castelhano original, uma pequena passagem dessa entrevista:

"António Salvado há hecho de cada verso suyo un arco iluminado por esa humildad que permite soportar cualquier postergación. Himnos de ternura y desgarro encontramos en sus textos. Conocedor de los clásicos griegos, latinos y chinos, amante de Camoens, el siempre discreto hace bien en recordarnos cómo debe conservarse la poesía:

No siempre el canto encanta

al pasar el verano a la primavera:

una cigarra asesinada yace,

sin luto o llanto,

inútil cosa muerta sobre la tierra:

destrozadas voz y alas.

.

Su lírica siempre es epigramática, tiene extensas odas, magníficos sonetos…, libre o con métricas distintas, con cánticos que tienen su fuente en los temas de siempre, pero siempre nuevos por la impronta que él moldea. De lo erótico a lo tanático, pasando por lo social.


Con Salvado me une una entrañable amistad. Hemos hablado de cosas terrenas y divinas; hemos leído al alimón en no pocas oportunidades; hemos caminado, hombro con hombro, tanto en Salamanca como en Castelo Branco o en Toral de los Guzmanes; nos hemos traducido ...


Coméntame tu aproximación al mundo poético…


Desde muy temprano se manifestó mi apetencia por la lectura de textos poéticos. Para ser sincero, esa realidad fue paralela al hecho de escribir poesía. Al inicio fueron lecturas no cronológicas, pero después, poco a poco, fui constatando que desde el siglo XII la poesía portuguesa se levantaba como algo muy original. Originalidad aún más concreta cuando otros intereses me llevaron hasta la poesía española o francesa. Entonces, ‘absorbí’ con pujanza los atributos de la poesía medieval galaico-portuguesa, a los poetas renacentistas (Camoens, con especial insistencia) y, también, a otros notables: Bocage (un pre-romántico), Garrett y Herculano (principalmente el segundo, con la fuerza religiosa de sus versos). Ya más próximos a nuestros días, leí a António Nobre, Cesário Verde, Fernando Pessoa, Mário de Sa-Carneiro, José Régio… A todos ellos debo alguna cosa, pero, reafirmo que Camoens fue y sigue siendo mi alianza más genuina.

.

Constato que tu poesía está impregnada de profundo amor, muchas veces inclinadado a Eros…

.

… A tu pregunta falta, tal vez, otro elemento consustancial: Tánatos. Es una complejidad muy ‘portuguesa’. Amplias parcelas de mi poesía (amplias o amplísimas) se configuran mediante la cristalización de la palabra, por la elección de aquellos tres temas: en numerosos poemas existe esa articulación de la fuerza interior que los nutre. Del amor-loa, con vigor también en lo erótico, mi poesía se ovilla de tanto en tanto con la ‘provocación’ de la muerte. Ya Unamuno escribió que los portugueses resultan un pueblo triste. De ahí los suicidios de los grandes personajes de la literatura y de las artes portuguesas.


Varios han sido los críticos que me clasifican como un poeta elegiaco, lo que no se ajusta por entero a la verdad. No es por casualidad que la palabra esperanza impregna, como palabraclave, mi mensaje poético.

(...)

.

E transcrevo agora um dos seus cinco poemas insertos nesta revista colombiana "Arquitrave".

.

Serenidad

Cubre de serenidad

tu corazón. En las fiestas

no dejes que nunca se seque

la flor plantada en la tierra

donde florece cada día.

El destino cumple la suerte

que le dictaste: para siempre.

Y la directriz sólo recorre

la senda sin curvas ni vueltas

que trazaste por la frente.

Deja enfriar la tristeza

como brezal inútil y frío.

No des espacio a la penumbra.

Y entierra las amarguras

donde no puedan punzar

.

António

Onde quer que estejas recebe um abraço amigo

do Amigo de sempre

jjmatos