29 fevereiro 2008

Dr.José Lopes Dias

O Dr. José Lopes Dias faria hoje 108 anos.
Fixei esta data quando era rapaz novo
porque achava curioso que houvesse pessoas
que só faziam anos de 4 em 4 anos...
É claro que faziam quatro de cada vez!...
.
O Dr. José Lopes Dias foi um figura importante no cenário médico e político naquela época, em Castelo Branco. Ele foi o inquilino anterior da casa onde vivi em Castelo Branco entre 1945 e 1960, e na qual foi descerrada uma Lápide, numa cerimónia comemorativa levada a efeito na Romagem de Saudade realizada em Junho de 1999.

O Dr.José Lopes Dias numa cerimónia oficial nos anos 50
(foto de José Pedro Barata)
.
Médico de renome na minha cidade, o Dr.Lopes Dias criou em Castelo Branco, em 1948, a Escola de Enfermagem à qual, anos mais tarde, foi dado o seu nome.

Entre o Dr.Manuel Lopes Louro (?) e o Dr.Oliveira Filho (pai do Luis Nuno e do Mário Ferraz de Oliveira), o Dr. Lopes Dias surge aqui com as finalistas do Curso de Enfermagem de Castelo Branco, no ano lectivo de 1957/58.

Nota:
Fiquei muito surpreendido quando, na pesquisa que há dias fiz sobre este médico ilustre, ter constatado que, oficialmente, ele tinha nascido em 5 de Maio de 1900… Parece ser a derrocada de uma ideia que tenho comigo desde miúdo...
Será que em 1 de Março de 1900 já havia uma penalização sobre os atrasos nos registos de nascimento, na Conservatória de Idanha-a-Nova?!...

Cinema no Cine Teatro Vaz Preto...

Em Novembro de 1952...
... em Castelo Branco, claro!
.
01-11-1952
Pandora
com Ava Gardner e James Mason
.
04-11-1952
O pequeno Lord
.
06-11-1952
A chama da Arábia
com Jeff Chandler e Maureen O'Hara
.
09-11-1952
Cirano de Bergerac
com José Ferrer
.
12-11-1952
Girândola de Estrelas
com Totó e Silvana Pampanini
.
13-11-1952
Inferno de Tóquio
com Humphrey Bogart
.
16-11-1952
O pai é avô
com Spencer Tracy, Joan Benett e Elisabeth Taylor
.
23-11-1952
Epopeia dos mares
Gregory Peck e Virginia Mayo
.
25-11-1952
O príncipe ladrão
com Piper Laurie e Tony Curtis
.
27-11-1952
Luz nas trevas
com Arthur Kennedy, Peggy Dow e Julia Adams
.
29-11-1952
O fidalgo aventureiro
.
30-11-1952
Um eléctrico chamado desejo
com Vivien Leigh e Marlon Brando

28 fevereiro 2008

Pedro Homem de Melo

Povo
é o título do poema mais mediático
de Pedro Homem de Melo.
É este o título que surge no livro
"Miserere" que publicou em 1948.

Pedro Homem de Melo
(retrato de Júlio Resende)
.
Pedro Homem de Melo nasceu em 1904, na cidade do Porto. Formou-se em Direito depois de ter frequentado a Universidade de Coimbra e de Lisboa. Exerceu as profissões de advogado e de professor de Português e de Literatura Portuguesa no ensino técnico, tendo dirigido uma escola no Porto.

Para lá da poesia, área em que se notabilizou, foi investigador de temas ligados à poesia popular portuguesa e ao nosso folclore tradicional. Neste domínio escreveu vários ensaios, coordenou e apresentou programas de rádio e televisão.

Contemporâneo da geração da "Presença", a sua poesia expõe duas facetas complementares: uma, de raíz popular, é visível, nomeadamente, nos temas lifgados ao povo do Minho, na rima e na métrica que mantem em toda a sua obra; a outra opta por um registo lírico e confessional que nunca abandona.
Faleceu em 1984, na cidade natal.
cfr."Poesias escolhidas"
Edições Asa
.
Povo

Povo que lavas no rio
Que vais às feiras e à tenda,
Que talhas com teu machado
As tábuas do meu caixão,
Pode haver quem te defenda,
Quem turve o teu ar sadio,
Quem compre o teu chão sagrado,
Mas a tua vida, não!

Meu cravo branco na orelha!
Minha camélia vermelha!
Meu verde manjericão!
Ó natureza vadia!
Vejo uma fotografia…
Mas a tua vida, não!

Fui ter à mesa redonda,
Bebendo em malga que esconda
O beijo, de mão em mão…
Água pura, fruto agreste,
Fora o vinho que me deste,
Mas a tua vida, não!

Procissões de praia e monte
Areais, píncaros, passos
Atrás dos quais os meus vão!
Que é dos cântaros a fonte?
Guardo o jeito desses braços…
Mas a tua vida, não!

Aromas de urze e de lama!
Dormi com eles na cama…
Tive a mesma condição
Bruxas e lobas, estrelas!
Tive o dom de conhecê-las…
Mas a tua vida, não!

Subi às frias montanhas,
Pelas veredas estranhas
Onde os meus olhos estão
Rasguei certo corpo ao meio…
Vi certa curva em teu seio…
Mas a tua vida, não!

Só tu! Só tu és verdade!
Quando o remorso me invade
E me leva à confissão…
Povo! Povo! Eu te pertenço.
Deste-me alturas de incenso.
Mas a tua vida, não!

Povo que lavas no rio,
Que vais às feiras e à tenda,
Que talhas com teu machado
As tábuas do meu caixão,

Pode haver quem te defenda,
Quem turve o teu ar sadio,
Quem compre o teu chão sagrado,
Mas a tua vida, não!
.
Conheci no Porto, entre 1956 e 1958, o poeta Pedro Homem de Melo.
Nesse tempo, com alguns colegas de curso, frequentei o Café Diu, na rua da Boavista, ali à Carvalhosa, bem próximo da Faculdade de Farmácia e da velha Igreja da Cedofeita. Era ali que também parava o Dr.Pedro Homem de Melo de quem tenho algumas recordações inesquecíveis.
Sempre que entrava no Café e se sentava para tomar a sua bica, havia uma coisa que ele sempre fazia! Engraxava os sapatos... Se entrasse duas ou três vezes, eram duas ou três engraxadelas! O rapaz a quem competia aquela limpeza já nem esperava pela chamada do Poeta... Levantava-se logo com a caixa e ia postar-se na mesa onde se tinha sentado o Senhor Doutor.
Pedro Homem de Melo tinha um vozeirão inconfundível, como provavelmente se lembrarão alguns da maneira como se expressava nos programas televisivos que durante anos manteve na RTP. E falava sempre alto... para que fosse bem ouvido!
Uma tarde, para meu espanto e dos meus colegas (lembras-te Roberto Salema?!... Lembras-te Júlio Crespo?... E tu, Manuel Ferreira, lembras-te também?!...O que é feito de ti?...) que numa mesa ao seu lado nos debatíamos com a proximidade de uma qualquer frequência, vimos aquele vulto levantar-se da cadeira, com um pé no chão e outro pousado ainda na caixa do engraxador, com este absolutamente estupefacto, voltar-se para o balcão e dizer em tom teatral:
"Oh! Senhor Doutor Alexandre... O seu engraxador está-me a apalpar as pernas!!"
O Dr. Alexandre era o dono do Café Diu... um licenciado em medicina que não exercia a profissão e que se dedicou à exploração daquela propriedade familiar que era o "Café Diu", pelo qual passaram gerações e gerações de licenciados em Farmácia, em Engenharia e nos mais variados Cursos da Faculdade de Ciências do Porto.
A "tirada" do poeta também não teve um èxito muito grande... até porque todos ali conhecíamos a sua maneira de ser...Só que os tempos eram outros e o pobre do rapaz engraxador sofreu ainda com aquela "brincadeira" de poeta!

27 fevereiro 2008

Museu do Prado - Diego Velásquez

Os Bêbedos ou o Triunfo de Baco
Diego Velásquez
1599 - 1660

Os Bêbedos ou o Triunfo de Baco

"Neste quadro, Velasquez oferece-nos uma versão viva de um episódio mitológico. Ele representa um grupo de bebedores, dois dos quais seminus, para dar cor à história antiga. Não há nele traço de mitologia sublime ou retórica, e menos ainda de frieza académica. O tema é tratado com um sentido de viva actualidade e com um realismo muito mais forte do que o usado, por exemlo, por Veronese, quando veste as personagens dos seus temas bíblicos segundo a moda do Renascimento. Todos os rostos de folgazões ou mendigos são maravilhosos pelo realismo expressivo. Alguns apresentam as características cores rubicundas devidas ao abuso do vinho."

Cfr. Marco Valsecchi
In “Grandes Museus do Mundo”
Ed.Verbo – Novembro/1973

26 fevereiro 2008

As minhas fotos preferidas

Pescador nas Fontaínhas

Foto obtida em 05 09 1972

As minhas turmas... 4ºA - 1964/65

4ºAno - Turma A
em 1964/65
.
Fui professor desta turma
em Ciências Naturais

Alfredo Manuel Francisco Martins
António Aurélio Pestana da Silva
António Francisco Nunes Santos Teixeira
António José Nascimento Ferro
António José Oliveira Almeida
António Mário Miguéns Marques Barreto
Armando Manuel Carvalheira Pedrosa
Artur José de Almeida Santos
Baltasar Manuel Caetano Mestre


Carlos Alberto Martins Costa Oliveira
Carlos Joaquim Carvalho Ganopa
Fernando Erlindo Santos Rendas
Fernando João Guerreiro Teixeira
Fernando Ziegler Raimundo
Helder Manuel Cercas Cordas
Helder Pacheco Machado
Horácio Mendonça Martins
Jean-Pierre de Portugal Trevidic


João Gabriel Fraga Loureiro Moreira
João Manuel Pinto Figueira Curado
João Vasco Almeida Fernandes
José António de Pádua Marcelino
José António Romão Eusébio
José Carlos Estevinho Fronteira
José Manuel Nunes dos Santos
José de Sousa Martins
Júlio Carlos da Silva


Luis António Martins Marques
Luis Filipe dos Santos Rosado
Luis Manuel Rocha Oliveira
Luis Manuel Rodrigues Gomes
Manuel Araújo Carqueijeiro
Manuel Pedro Gama Santos Cachão
Marçal Teixeira Gouveia
Rui Manuel Cardoso dos Santos
Sebastião Sérgio Ferreira da Gama


Walter José de Almeida Contreiras

.
Estes jovens já tinham sido meus alunos no 1ºAno, em 1961/62, antes de eu ter ingressado no Estágio Pedagógico no Liceu de Pedro Nunes, em Lisboa. Passados dois anos, de regresso ao Liceu de Setúbal, consegui recuperar esta turma para mim e levei estes alunos até ao 7ºAno.

25 fevereiro 2008

Pensamentos perversos...

* Se mexer, pertence à Biologia;
se cheirar mal, pertence à Química;
se não funcionar, pertence à Física;
se ninguém entende, é Matemática;
se não faz sentido, é Economia ou Psicologia;
se não mexe, não fede, não funciona, ninguém entende e não faz sentido... então é Informática!...*

Parabéns!... 25 de Fevereiro

A Ana Figueiredo faz anos hoje.
Parabens!... e um abraço grande.
Ana Cristina Pereira Figueiredo

24 fevereiro 2008

O comunicado de um grupo económico faz apagar um texto…

Há pouco mais de uma semana, um amigo de há muito comunicou comigo, num autêntico desabafo, dando-me conta de um assunto que o tem vindo a preocupar.
Dizia-me ele:
.
“Não é a primeira vez que isto me acontece. Cerca das nove da manhã quando abro o PC e vejo as primeiras páginas dos jornais, e isto já me sucedeu pelo menos umas três ou quatro vezes, alguns títulos de noticias são alterados algum tempo depois (sei lá, 2 ou 3 horas após).
Já consegui entrar em ligação com um jornal e de lá informaram-me que não era deles a notícia....Dá-me a sensação, é horrível dizer isto mas aí vai o que sinto, que os tipos terão sido obrigados a alterar o conteúdo da notícia.?.?.?.
Infelizmente não tenho ninguém ligado a jornais e como tal não conseguirei saber qual o periódico que trazia a noticia, mas ainda estou a visualizá-la " os projectos foram quase mais caros que os terrenos e ainda por cima não me passou recibos" Esta frase estava escrita numa base amarela e em letras pretas.
Bom, que o li, sem dúvida, que não me lembro de qual o periódico, sem dúvida, que foi antes do programa da Fátima Campos Ferreira na 2ª.Feira sem dúvida também!”
.
No “Público” de hoje, um leitor perfeitamente identificado, dirige-se ao Provedor do Leitor sobre um assunto em tudo semelhante ao que me foi transmitido por aquele meu Amigo.
.
Sob o título “O estranho caso de uma notícia desaparecida”, o provedor Joaquim Vieira dá-nos conta, no texto que apresenta, que o meu Amigo deve estar cheio de razão
.

Em título:
"O estranho caso da notícia desaparecida"

24.02.2008
Joaquim Vieira
Provedor do Leitor

Joaquim Vieira

Em sub-título:
"O comunicado de um grupo económico faz apagar um texto no PÚBLICO.PT"
.
O leitor Francisco Falé colocou ao provedor, já há mais de um mês, uma questão bem curiosa:"
Na tarde de sexta-feira 18 [de Janeiro], reparei numa notícia no PÚBLICO on-line acerca de umas expropriações de terrenos na zona onde será construído o novo aeroporto [de Alcochete]. Referia-se nomeadamente a família Espírito Santo com uma das expropriadas. Algum tempo depois, surgiu um comunicado do Grupo Espírito Santo (GES), curiosamente co-assinado por um ex-jornalista do PÚBLICO, dando conta de que o GES não estava envolvido, mas não negando que havia pessoas de apelido Espírito Santo no lote dos expropriáveis.Mais tarde, quando procurei a referida notícia, nada, pura e simplesmente desvanecera-se. Ainda pensei que houvesse desenvolvimentos e que se tivesse decidido transferi-la para a edição impressa - mas nada.Por conseguinte, fui assaltado pela dúvida: por que desapareceu a notícia? Era falsa? Se o era, o jornal deveria assumir o erro e corrigi-lo. Era verdadeira? Se o era, por que desapareceu? O GES exerceu ameaças e os responsáveis do PÚBLICO acataram-nas?Que sucedeu, afinal? Por mim, e por via das dúvidas, fico a acreditar que há algo que cheira a esturro nesta história. “
(…)
O provedor (…) de imediato solicitou esclarecimentos ao editor do PUBLICO.PT, António Granado. Apesar da colaboração que o jornalista foi prestando sobre a matéria (…) a resposta escrita apenas chegaria na semana finda, e por isso só agora se refere o assunto.
Explica Granado: "A notícia em causa foi erradamente "despublicada" por um jornalista, contrariando as nossas próprias regras sobre estes casos, na sequência do desmentido do GES.
Quando nos apercebemos do problema, a notícia foi novamente publicada e está desde então disponível em… (indicam o endereço electrónico).
Acontece que o provedor foi verificar o endereço electrónico indicado pelo editor do PUBLICO.PT e a notícia não estava lá - a página encontrava-se em branco. O que deu para pensar, tal como o leitor, que algo aqui não cheirava bem. Embora não acreditando em bruxas, o provedor possui aquela reserva que em matéria esotérica caracteriza os espanhóis: "Que las hay, las hay."
.

Alertado de novo António Granado, que desconhece as causas da segunda desaparição da notícia, esta foi finalmente colocada, ontem, sábado, ao princípio da tarde.
.
O GES é um poderoso e influente grupo económico português que já em tempos retaliou contra um semanário retirando-lhe toda a publicidade por discordância com o seu conteúdo editorial. Não querendo embarcar em teorias da conspiração, o provedor confessa que este episódio aflora inevitavelmente à mente perante o caso agora relatado."
.

Este comentário, agora, é meu:
"Curiosamente, provavelmente por um fortuito acaso…, as 6 (seis) páginas inteiras de publicidade que aquela instituição bancária vinha ocupando de há uns tempos a esta parte, hoje não aparecem no Público!…"
.
Parece que o mal da banca não se confina ao BCP.
Pois não, amigos?!..."

António Barreto

Com o título "Desastres"
é assim que António Barreto
termina a sua crónica hoje,
no Público
24.02.2008

António Barreto

"... por ser pública, uma entidade pode ficar a dever, falir e ter comportamentos absolutamente irresponsáveis, que nada lhe acontece. Por serem dirigentes públicos, os autarcas podem gastar o que não têm, ficar a dever, provocar a falência de cidadãos e empresas e não cumprir os compromissos e os contratos assinados. Por serem eleitos, podem fazer a demagogia que lhes dá na cabeça, gastar no que lhes apetece, contratar os amigos e subsidiar o que lhes interessa, que não são depois chamados a pagar e assumir responsabilidades. Talvez tudo fosse diferente se os políticos tivessem de responder, com os seus bens, pelas dívidas e pelos abusos de que são responsáveis. Talvez não houvesse tanta demagogia se os bancos comerciais fossem as únicas entidades capazes de avaliar a capacidade financeira de uma câmara. Uma coisa é certa: as dívidas da Câmara de Lisboa (e certamente de muitas outras autarquias e entidades do Estado central) constituem um poderoso estímulo à impunidade da vida colectiva. Mais: revelam que o Estado, em Portugal, não está submetido ao direito. Este é um verdadeiro desastre. Uma inundação é preferível."

António Barreto tocou num ponto muito importante!
Na verdade, a irresponsabilidade dos políticos deveria ser paga...através das suas contas bancárias!!!

Os médicos de Setúbal...

Nos principios da década de 60, do século passado
eram estes os médicos de Setúbal:

Da esquerda para a direita: Dr.Matias Lopes, Dr.Mário Moura, Dr.Rui Moura, Dr.Serra Pinto, Dr.Galiano de Abreu, Dr.Álvaro de Matos, Dr.Gaston de Sousa, Dr.Noronha, Dr.Gago da Silva, Dr.António Carmona, Dr.José Fialho, Dr.João Maria Silva Duarte (encoberto), Dr.José Paulino Pereira, Dr.Seabra Carqueijeiro, Dr.Blasco, Dr.Braga de Almeida e NN(médica).

Apenas cinco ou seis não estão presentes; faltam aqui os dois dentistas Dr.Sanches e Dr. Cabral Adão, o oftalmologista Dr.Eduardo Albarran, o Dr.José Cardoso e o Dr.Jaime Forreta, ambos de clínica geral e o DrJosé Soveral Rodrigues.

23 fevereiro 2008

Na National Gallery - Madame Monet

Madame Monet debaixo dos Salgueiros
Claude Monet
1840 - 1926

Colecção Chester Dale

"O facto de Monet ser indiscutivelmente um dos chefes de fila do impressionismo tem contribuído para que raramente se notem alguns outros aspectos da sua habilidade técnica. Aqui, por exemplo, a qualidade caligráfica da sua pincelada parece aprisionar a onda de calor que dança sobre o prado e tornar mais verdadeiras as folhas que sussurram à brisa estival. A senhora sentada é a segunda mulher do artista, retratada pouco depois do matrimónio, durante um dia passado nas margens do Sena, perto de Paris."

Cfr. Hereward Lester Cooke
In, “Grandes Museus do Mundo
Ed. Verbo – Setembro /1973

Setubalense - 1954 - Julho

12-07-1954
Vitória F.C.
Gincana automobilística Pró Estádio do Vitória.
José Viegas Júnior, o vencedor absoluto desta interessante prova, ganhou a Taça "Governador Civil de Setúbal"
Ordem de classificaçäo:
1º. José Viegas
2º. José Luis Novais
3º. Carlos José Pinto
4º. José Luís Nascimento e Oliveira
5º. Diogo Soromenho Junior
6º. Vitor Hugo Delgado
7º. João Lino ...
10º.Rui Palhão Cruz
12º.José Cirilo Uva
14º.Joaquim Carvalho da Silva
15º.Fernando Pedrosa
16º.Eduardo Bastos Albarran
18º.Henrique Ahrens Novais
20º.Manuel Madeira Lopes
25º.Carlos Marques dos Santos
29º.Domingos Carrilho do Rosário
30º.Dr.Artur Gago da Silva
32º.Dr.José Cardoso Ferreira
.
14-07-1954
Cidade
Arronches Junqueiro
Na 5ªfeira, 22 do corrente, às 15h 30m, proceder-se-á, no edifício da Biblioteca Municipal, ao descerramento do retrato deste notável setubalense
.


24-07-1954
Cidade
Inauguração da Feira de Santiago
.


24-07-1954
Cidade
Hoje, pelas 21h 30m, inaugura-se no Salão Nobre dos Paços do Concelho, o 1ºSalão de Arte Fotográfica, iniciativa exclusiva do Clube de Campismo de Setúbal.
.


24-07-1954
Vitória F.C.
O Estádio do Vitória já dispõe de toda a área do terreno.
Perante o notário privativo da CMS, foi assinada a escritura de venda Aquele organismo administrativo, de uma faixa de terreno, a norte do Parque do Bonfim, pertencente à Família Novais e que ficará a fazer parte integrante de toda a área do futuro Estádio do VFC. Outorgaram por parte da Câmara o seu Presidente, sr .Dr.Miguel Rodrigues Bastos, por parte da entidade vendedora, um representante da Família Novaes, servindo de testemunhas os srs. Augusto César Lopes Pedrosa e Mário Ascenção Lêdo.
O valor da transacção foi de 236.600,00, importância que foi integralmente paga.
.

24-07-1954
Vitória F.C.
A Equipa de Xadrez do Vitória é constituída por José da Silva Gomes, Manuel Ventura, Bernardo Coelho e A. Rogado (Aurélio?).
No campeonato de Xadrez da zona Sul ficou classificado em 2ºlugar, a seguir ao Grupo de Xadrez de Lisboa.
.


31-07-1954
Visita de Jornalistas
Ontem estiveram em Setúbal, a convite da municipalidade, os jornalistas dos jornais diários, a fim de fazerem uma visita à Feira de Santiago. Recebidos nos Paços do Concelho pelos Srs. Dr.Francisco Paula Santana, Vice-Presidente da Câmara, Dr.José Cardoso Ferreira, Presidente da Comissão de Turismo, Drs. Montalvão Machado e Joaquim Arco, Leonardo Pereira e Leitão Ferreira, membros da mesma comissão. Depois da reunião foi oferecido um almoço.
.

07-08-1954
C.M.Setúbal
Foi reconduzido na presidência da Câmara, o Exmº Sr. Dr.Miguel Rodrigues Bastos, que há oito anos tão nobremente vem desempenhando este cargo.
.


11-08-1954
C.M.Setúbal
Nomeação
Deixa o lugar de chefe da secretaria da Câmara Municipal de Setúbal, o Sr. Dr. João Luis Pereira e Veiga, por ter sido nomeado notário em S. João da Pesqueira.
.


21-08-1954
Notícias Pessoais
O Novo Agente do Banco Nacional Ultramarino em Setúbal.
Vindo da Figueira da Foz é colocado em Setúbal o Sr. Fernando Manuel Costenla Ferreira.
.


28-08-1954
Escola Industrial e Comercial de Setúbal
Eleva-se já a 1100 o número de alunos matriculados para o próximo ano lectivo.
.


28-08-1954
Muitos Parabéns.
Completa amanhã dez interessantes primaveras, a prendada menina Ana Francisca Cavalheiro, extremosa filhinha do distinto advogado Sr.Dr.João da Silva Cavalheiro e de D. Mariana Cavalheiro. À Francisquinha, os nossos parabéns, que conte muitos mais... e nós a relatá-los.
.


04-09-1954
Óbitos
"Da vida que passa"
Na tarde do dia 2, finou-se em Lisboa, o Sr. Frederico Augusto Pedroso, proprietário da antiga ourivesaria Pedroso, na rua Paula Borba.
.


15-09-1954
Vitória F.C.
Uma Missão que gostosamente foi cumprida e da qual saiu a Monumental Taça "Recompensa".
Entrega-se hoje à tarde, no Campo dos Arcos, ao glorioso V.F.C. o lindíssimo troféu adquirido por subscrição pública... Com foto de Domingos Tavares Roque, o primeiro elemento que lembrou neste jornal a ideia da subscrição de um escudo, de José A. Gomes que teve a mesma lembrança, enviando 100,00 escudos para a possível subscrição, António da Silva Carvalho, o desenhador e Abílio Delgado Júnior que teve a ideia de denominar a taça por "Recompensa"
.
22-09-1954
Cidade Setúbal tem uma dívida para com Bocage: Repor o feriado municipal.
.


22-09-1954
Notícias Pessoais
Livros
O Sr. Dr.Luis Cabral Adão lançou nas livrarias o seu novo livro "Paisagens do Norte" que sucede a um outro "Flores do Rio Azul".
.


27-09-1954
Oleiros e Setúbal (na 1ªpágina)


"Aos naturais do Concelho de Oleiros, residentes em Setúbal e aos setubalenses". Artigo escrito por José Marques Ferreira.

22 fevereiro 2008

Santana-Maia Leonardo

Conheci, e fui amigo do Dr. José Mendes Leonardo que, no início da década de sessenta era Secretário do Governo Civil de Setúbal e que, devido a doença degenerativa, faleceu muito novo.
.
Não conheço o Dr. Santana-Maia Leonardo, de Ponte de Sor, mas é sempre com agrado que leio as suas “mensagens” nas “Cartas ao Director”, no Público.
.
Tenho como certo que este “vivo e contundente” advogado era filho daquele nosso Amigo de então que foi Secretário do Governo Civil de Setúbal, na época do Governador Miguel Rodrigues Bastos.
.
Com a devida vénia, permito-me transcrever algumas (todas...) das “passagens” do seu escrito de hoje, 22 de Fevereiro, nas páginas do Público:
.
“Li recentemente um artigo da professora Maria Luísa Moreira em que contava, com enlevo e admiração, a sua visita a uma escola inglesa de Bristol: os alunos usavam uniforme, eram ordeiros, cumpriam os horários das aulas com pontualidade e sem necessidade de campainhas para reunir o rebanho, tinham aulas de 60 minutos e apenas da parte da manhã (8h30 às 14h40).É certo que, em Portugal, só há muito pouco tempo se passou a ter aulas de 90 minutos. Mas, neste caso, compreende-se perfeitamente a mudança. Mal parecia, num sistema absolutamente irracional, que as aulas continuassem a manter uma duração adequada e inteligente. Quanto ao resto, era bom, no entanto, que a referida professora e os professores não se convencessem de que a civilidade dos alunos ingleses deriva dos uniformes ou que foi imposta por decreto. Em Portugal, temos muito a tendência de cair nos extremos, como se entre a bandalheira e a ditadura não houvesse alternativa. Ora, para uma escola funcionar com espírito de corpo, onde haja reconhecimento da autoridade e o respeito pela hierarquia, é necessário, sobretudo, que os professores e os funcionários dêem o exemplo. Acontece que os professores e os funcionários destruíram todos os rituais e formalismos que davam uma carga simbólica de respeitabilidade aos cargos e funções que desempenham (...) Um professor não pode querer que um aluno seja pontual, se ele não for. Não pode querer que um aluno o respeite, se ele não respeita o director de turma, os outros colegas e o director da escola. Não pode querer que o aluno tenha apresentação e seja asseado, se ele se apresenta despenteado, desmazelado, de sapatilhas ou chinelos e com as calças rotas e sujas.
Por outro lado, quando uma escola tem um regulamento interno maior do que o Código Civil e uma comissão que passa o ano lectivo a introduzir-lhe alterações, não pode aspirar a que um asno a respeite, quanto mais os alunos. Sendo certo que só uma pessoa manifestamente estúpida é que lê um regulamento interno daquele tamanho e que, para mais, está sempre desactualizado. Além disso, não se pode exigir a jovens de tenra idade que sintam o mínimo respeito por professores que precisam de se socorrer do regulamento interno para os impedir de cuspir para o chão ou de partir as carteiras.
.Esta é a grande diferença entre as escolas inglesas e portuguesas que a professora Maria Luísa Moreira não viu. Os professores e os alunos ingleses não só não precisam de campainha para entrar para as salas de aulas com pontualidade como também não precisam de um regulamente interno com centenas de artigos e de páginas para saberem que não se pode deitar papéis para o chão e que se tem de respeitar os professores. E, depois, se não está escrito no regulamento interno é uma carga de trabalhos. Lá se tem de ir a fugir acrescentar mais um artigo ou mais uma alínea... Artigo esse que, invariavelmente, ninguém lê e a que ninguém continua a fazer caso. Não há dúvida que a escola nos prepara para a vida: a verdadeira vocação do português é legislar. Depois se ninguém lê as leis que fazemos, nem as cumpre, isso já pouco importa."

Santana-Maia Leonardo
Ponte de Sor

Setúbal de outros tempos...

Construção em Aranguês

Foto obtida em 23 04 1973

20 fevereiro 2008

As Bonecas de Don Flowers

Humor antigo
com o traço de
Don Flowers

- E fugi eu do Colégio por odiar as formaturas...

Beira Baixa - 1955 - Junho

4 de Junho
Doente
Há 4 dias que se encontra bastante incomodada de saúde, a menina Maria Teresa Monteiro Trindade, filha do nosso prezado amigo Dr. Alberto Trindade.
.
4 de Junho
Romagem e Romeiros da Saudade.
Numa peça escrita em Lisboa, em 30/05/1955, o Engº Borges de Almeida dá conta da resposta ao primeiro apelo e cita Branca de Gonta Colaço -- "Vinte anos não são nada: um dia passado na campina em flor da nossa mocidade..."
.
4 de Junho
Liceu Nacional de Castelo Branco
Convite
A Reitoria convida a assistirem a uma sessão sobre Camões, no dia 10 do corrente, às 18 horas e durante a qual a Exª Srª D.Maria Teresa Morais Pestana fará um recital de poesia.
Assina: Sebastião A. Morão Correia
.
4 de Junho
Voleibol na Mocidade Portuguesa (Ver Fotocópia)
Notícia do primeiro encontro:
Infantes : Liceu vs.ISA (Instituto de Santo António)


Notícia do segundo encontro:
Vanguardistas: Liceu vs. ISA
Notícia do terceiro jogo:
Cadetes: Liceu vs.ISA

.
18 de Junho
Pró Arte
O grande êxito do Concerto de Encerramento da III Temporada.
Vasco Barbosa e sua irmã Grazi Barbosa triunfaram em absoluto no passado dia 10 do corrente.
.
18 de Junho
Falecimento
D. Natália da Conceição Gonçalves Cardoso
Finou-se nesta cidade, no dia 9 do corrente, após doloroso e prolongado sofrimento, a srªD. Natália da Conceição Gonçalves Cardoso, esposa do sr. Domingos Nunes Pires Cardoso, gerente do Hotel de Turismo desta cidade e irmã dos srs. Drs. Joaquim Gonçalves Machaz, gerente do Hotel Tivoli e de José Gonçalves Machaz, subdirector da Alfândega de Luanda.
.
25 de Junho
Anúncio
Parque da Cidade
Noite de S. Pedro --- 29 de Junho de 1955
Às 22 horas
"Panorama Musical" exibe-se novamente nesta esplanada com novos artistas
Mimi Gaspar --- Maria Adalgisa --- Consuello Ulan
Gina Esteves --- Paula Ribas --- Tomé de Barros Queiroz
Armando Guerreiro -- Victor Lima --- Tristão da Silva
António Alvarinho --- Carlos Fernando
Locutores: Paulo de Carvalho e Álvaro Baptista Pereira
Orquestras: Miguel Oliveira e Os Rapazes do Ritmo.

19 fevereiro 2008

Uma boa dica...

"Não faça promessas quando estiver alegre.
.Não responda quando estiver triste.
.Não tome decisões quando estiver zangado.
.Pense duas vezes... Seja esperto!"

.........Autor desconhecido

As minhas turmas... 3ºE - 1964/65

3ºAno - Turma E
em 1964/65.
.
Fui professor desta turma
em Ciências Naturais

Ana Cristina Rasteiro Relógio Tomé
Ana Maria Loureiro Pestana
Ana Maria dos Santos Pires Neves
Angela Maria dos Santos Moreira Marques
Arlete Pinto Sequeira
Aurora de Almeida Trindade
Bernardete de Lourdes Raimundo Santos
Dolores Garradas Florindo
Guida Maria Madeira Gago


Helena Maria Santana de Carvalho Fernandes
Isabel Margarida Pedroso Gonçalves Macieira
Liliana Maria Almeida Belchior
Manuela Maria Justino Tomé
Margarida Sanchez Salvador
Maria Adelaide Patrício Paúl
Maria Adélia Coelho Belchior Dias
Maria Adelaide Pedrosa da Silva Duarte
Maria Adelina Ribeiro Cardoso


Maria Conceição Araújo Carqueijeiro
Maria Fernanda Santos Pachica
Maria Helena Craveiro Pité
Maria Helena Pacheco Ovelha
Maria Helena e Silva Rebelo
Maria Isabel Castanheira
Maria Ivone Lessa da Fonseca
Maria Jerónima Pereira Bexiga
Maria de Jesus Cordeiro Mendão



Maria Leonor Brito Simões Bolala
Maria Lucília Banza Pereira
Maria Manuela Rodrigues Paulinha
Maria Manuela dos Santos Piteira
Maria das Mercês Araújo Teixeira
Maria Paula Luz
Maria Teresa Salvado de Sousa
Raquel Peres Merca
Rosália Maria Costa Gago


Maria Natalina Guerreiro Duarte
Teresa Conceição Fernandes Geraldo
Maria Helena Vicente Alves Dias
Maria Amélia Apolinário Lopes


Pertenceram também a esta turma as alunas
Maria José Andrade Oliveira
Maria Vitória Leal Cipriano

18 fevereiro 2008

Um almoço em 1955...

... e outro em em 2008!
Passaram 53 anos...
Deram por isso?!...
.
A propósito deste almoço, previsto já há algumas semanas, fui pesquisar "coisas" antigas e deparei com estes episódios que, recordados agora, deixam um largo sorriso no rosto da nossa memória... Ora vejam:
.
1º - "Os anos do Luís
........em 13-11-1952
"...e todos os convidados para a festa do Luis Grilo se encontraram na casa do Aprígio. Eu, o Júlio, o Aprígio, o Ascensão, o Saludes, o Ilídio, o Ernesto, o Zé Luis Nina, o Boléu e o João Meireles. Às 17horas fomos para casa do Luis onde nos foi servido um finíssimo lanche. E, logo a seguir ao repasto, fizeram-se brindes ao Luis, aos "meninos" da Covilhã e, também, às "meninas", especialmente aos "chocolates"..., aos "fixes" do Tortozendo, ao nosso "grupo", etc...etc... Depois caiu-se num período de "amolecimento" e de fumo de cigarros. Entretanto "curtiam-se" algumas pielas... Foi nesta altura que o Ascensão, branco como a cal e "tem-te não caias", se fez ouvir para perguntar ao Luis onde é que ficava a retrete... e para lá foi a "gritar pelo Gregório"!...
.
2º Um "ensopado" de sável, no Pombalinho, em 1955.

Creio que foi no ano de 1955, talvez numas férias da Páscoa, que decidimos ir almoçar à Estalagem do Rei Wamba, no Pombalinho, em Vila Velha de Ródão, ali logo à entrada da ponte que nos separa do Alto Alentejo… Por três razões principais. A primeira porque se tratava de uma variante à rotina existente naquela altura em Castelo Branco que, então, não apresentava uma "oferta condigna"… A segunda era porque a Sopa de Peixe ali servida, além de ter fama em toda a Beira Baixa, era realmente boa e bem feita!... a terceira razão era porque aquela casa era da Mãe da Rosita do Pombalinho ( a Maria Rosa Ribeiro Ramos) que tinha sido nossa colega e amiga lá no Liceu.

. E aí vamos todos até Vila Velha, pela estada antiga, horrorosa e cheia de curvas que ligava Castelo Branco a Lisboa… O Condutor era de confiança e o carro, um Fiat cinzento grafite, famoso, com a matrícula BC-19-65 (era assim, não era, Luís?!...) habituado a andar com a lotação esgotada, lá fez, e bem… o seu papel.
Possuo apenas o "documento histórico" que apresento mais abaixo. Mas não me lembro de quem “disparou” esta fotografia… Talvez algum passeante que se deliciava por ali com o panorama deslumbrante das “Portas de Ródão” um pouco mais além. Da máquina fotográfica… dessa lembro-me muitíssimo bem!...Era uma Kodak, de rolo 6,5x11. com fole e um visor prismático que atenuava muito os erros de paralaxe… Uma máquina de boa memória!!!... Que eu deixei esquecida num banco de jardim, uns anos mais tarde, na Avenida dos Aliados, no dia do Cortejo das Queima da Fitas da Universidade do Porto, em 1958… A pena que eu tive dela… Nunca mais me posso perdoar!!
A máquina não tinha “flash”… ( isso era um luxo!) por isso não tenho fotos do almoço propriamente dito!... Resta para memória antiga e…futura, esta única em que o grupo se deixou fotografar sobre a Ponte do Tejo, ali mesmo ao lado da Estalagem do Rei Wamba.
.
Reconhecemos quase todos; apenas tenho dúvidas sobre o Belo (que é Belo, isso é!... Só não me lembro se o nome é este…)


De pé, o José Mendes da Costa Carvalhão (já falecido), Rui Biscaia Telo Gonçalves, Joaquim Lopes Belo Correia (?) e o Luis Marçal Grilo; à frente, o Aprígio Teixeira Leão Meireles e o jjmatos.

O Aprígio e eu (pormenor da anterior) e

O Luis Grilo (idem)

Querem saber agora o que é que aconteceu no sábado passado? Anteontem, dia 16 de Fevereiro... Três destes Amigos de então, com mais outros dois que não estiveram presentes em Vila Velha de Ródão (Pombalinho), resolveram uma reunião gastronómica, aqui em Setúbal... E devo dizer-vos que foi uma almoçarada magnífica, e uma tarde que durou até às 17 horas!...

Não!... Não estivemos sempre a comer!... A partir de certa altura veio mais ao de cima a conversa... com as memórias que cada um de nós se julgava no direito de recordar.

De todos os presentes, apenas o Aprígio não estava no meu horizonte há muito tempo... para aí há 30 anos. Com os outros tenho convivido com mais frequência. E, o que é curioso, é que o Aprígio está na mesma! Os anos não lhe passaram por cima, continua a ser o Aprígio que sempre conheci. "Nenhum de nós", que nos reencontrámos na Casa das Codornizes, (de que é proprietário o Sr,Carlos Alves, um patrício de Proença a Nova), ali junto aos esteiros do Sado, "cresceu para os lados"... ou melhor, "cresceu muito para os lados"... Mas ele abusou! Não cresceu mesmo nada naquelas direcções...

O Apígio Meireles estava assim, no sábado passado! Fóra uns pés de galinha, ali ao canto do olho, ele está igual ao que era em mil novecentos e cinquentas...
Façam o favor de comparar com a fotografia a preto e branco que há pouco viram atrás e digam-me lá se não tenho razão?!...
.

O José João Romana Galvão é assim que está. O Zé Galvão deu uma boa animação ao encontro que tivemos e mantem em forma muito apurada a sua bela memória.


Sem melindrar nenhum dos outros companheiros, o Arq. Luís Marçal Grilo pareceu-me o melhor de todos nós, mantendo uma bela memória e as excelentes qualidades de conversador que sempre teve. Com certeza... que também me poderia referir aqui às qualidades de trabalho, também elas excelentes, que o Luís sempre demonstrou, mas esse aspecto não tem que ser para aqui chamado! Devo apenas referir-me ao "trabalho" que tinha sido previsto para este nosso encontro, de que foi um dos mentores. Não sendo propriamente uma "reunião de trabalho"... o seu rendimento foi muito positivo!

O Rafael Gamas está em Setúbal há muitos anos. Era mais novo que nós, no Liceu de Castelo Branco mas agora já não dá para fazer grandes diferenças... Já estava aqui na nossa região de Setúbal em 1959, quando eu "acentei praça" no Liceu de Setúbal. Viemos para aqui quase na mesma altura, ele para a Moita do Ribatejo e eu para Setúbal. Pelos mesmos motivos... Quando nos encontramos, em situações destas, recorda sempre os nossos tempos de meninos, nas noites quentes de Castelo Branco, a fazer barulho á noite, na porta da "Velha Inácia"... Pobre velhota! Nunca tive a certeza de que ela tivesse possibilidade de ser incomodada pelo barulho que fazíamos. Com a idade que tinha, o mais provável era a Senhora ser tão surda que nada pudesse ouvir...

A Porta da Velha Inácia, na qual nos sentávamos à fresquinha da noite e que ficava ali mesmo perto da casa do Sr.Capitão Gamas, na Travessa da Ferradura, é um tema que vem sempre à baila quando recordamos os tempos dos meados da "Década de Quarenta". Uns dez anitos que tínhamos...

Desta vez não estamos sentados no peal da porta da rua Mousinho Magro.
.

O Luis Grilo e o Aprígio Meireles em conversa amena. De que estarão a falar?!...
.

O Aprígio e o Rafael conversam sobre o paradeiro de amigos comuns

Foi aqui, em Vanicelos, o ponto de encontro e o ponto de partida no final da reunião. Esta foto foi obtida ao final da tarde, pelo Aprígio. Estão comigo o Rafael Gamas, o Zé Galvão e o Luis Grilo. Ainda abancámos na Esplanada do Café de Vanicelos para tomar um café e conversar mais um pouco mas pouco depois o Aprígio regressou a Lisboa levando consigo o Zé Galvão que já tinha vindo com ele. O Luís ficou mais um pouco mas também ele teve de rumar a Lisboa levando o Rafael a seu lado o que lhe facilitaria a vida para mais facilmente encontrar a saída para a Autoestrada...

Consta já aí, nos meios automobilísticos, que o Rafael poderá ser contratado muito em breve, como "co-equipier" de um dos grandes condutores do "Raly Lisboa Dakar", no próximo ano de 2009...

Meus Amigos... Isto não acabou! Terá de haver mais encontros deste tipo...

17 fevereiro 2008

Fez ontem 55 anos...

Foi no "Algarve" que isto se passou...

Proibidas, nesse ano, as saídas para Espanha, aos alunos finalistas do Ensino Liceal, tiveram estes de resolver o "probema" com aquilo que tínhamos em casa. Em Castelo Branco decidimos passar o Carnaval no Algarve!...
.
Dia 16 de Fevereiro de 1953
Fez ontem 55 anos, fizemos a viagem de Évora para Lagos

"Depois do pequeno-almoço dei uma volta pela cidade e visitei o Liceu de Évora. É um edifício muito bonito mas muito diferente em estilo, do nosso Liceu. Seriam 10 horas quando saímos de Évora para iniciar uma viagem um tudo-nada maçadora; muito por causa da estrada que era horrível e cheia de buracos... Parámos para almoçar um pouco para lá de Aljustrel e passámos depois por Odemira e Aljezur para só parármos em Sagres e S.Vicente que visitámos.
Foi aqui que se passou um episódio digno de menção.
Com o promontório de Sagres ali mesmo à mão de semear, lembraram-se os professores, provavelmente o Dr.Duque Vieira que nos acompanhava, de fazer uma homenagem breve aos navegadores portugueses de quinhentos… Vai daí, ali mesmo ao pé do precipício o professor proferiu umas palavras breves mas sentidas, com nós todos à sua volta fazendo um esforço danado para dar seriedade e compostura ao acto a que assistíamos.

Com um lindo ramo de flores, colocada ao pé do Dr. Duque Vieira, uma das nossas colegas aguardava o fim do discurso para passar o ramo para as mãos do Mestre que as lançaria no mar num gesto largo e dramático… O que sucedeu logo depois… Só que o professor não contou com o dia ventoso que decorria e as rajadas eram tão fortes que por duas ou três vezes as flores voaram alto mas regressaram aos pés do mestre, teimosas em não cumprirem o seu papel… A cada lançamento elas voltavam para trás! Regressavam aos pés do Mestre recusando-se a obedecerem fielmente àquilo que estava determinado!...
O Duque não insistiu muito e, o melhor que fez, alinhou na risota que aquela situação provocou em todos nós.



Esta foto foi tirada em Sagres nessa altura (16.Fev.1953)
Estão presentes, da esquerda para a direita, a Zezinha Pereira (encoberta), a Maria Onémia Carmona, a Mia Pinto Garcia, a Conceição Faria de Sousa, a Ilda do Carmo Silva (encoberta), a Marília Neves Pereira, a Maria Júlia Costa, a Susana Vaz Oliveira e a Maria José Morão. Uma delas era a do ramo de flores...
.

Depois rumámos a Lagos onde chegámos ainda de dia. Demos uma volta à cidade e visitámos uma igreja e um museu a juntar a outros tantos que já tínhamos visto. Aí a gente começou a fazer contra vapor… a mostrar uma resistência passiva. Já estávamos a ficar fartos dos Conventos, das Igrejas e dos Museus que, a cada passo, o Duque Vieira mandava atravessar à nossa frente...
(…)
Em Lagos, à hora do jantar, sentei-me com o Zé Castilho numa das extremidades da mesa e como os professores se sentaram no outro extremo, as moças fugiram todas para a nossa banda. Mas o mais interessante sucedeu quando vi a Maria Júlia sentadinha, ali quase à minha frente, quando ainda há pouco eu a tinha visto a ocupar um lugar lá tão distante...
No nosso canto acabou por reunir-se um belo grupo de que faziam parte o Zé Castilho, a Célia, a Zezinha, a Mia, a Júlia, a Maria José Morão e eu. Foi tal o "chiqeiro" que se fez naquele local que deve ficar memorável nos anais da Pensão Costa d’Oiro, esta noite de Carnaval passada no Algarve.
À noite cederam-nos a sala do Clube chique e ali se armou uma bailação até à meia-noite. Como não havia discos, a Maria da Conceição Faria tocou piano e o Paralta mais o Proença tocaram harmónica. Deu para dançar um pouco… à falta de melhor música. A seguir ao baile fomos a um café comer qualquer coisa e recolhemos depois a
umas instalações cedidas pelo exército, onde fomos dormir e rapar um frio enorme que teve consequências desastrosas…"
.
Alguém se lembra disto?

As minhas fotos preferidas

Entardecer no cais...

Foto obtida em 05 09 1972

16 fevereiro 2008

As Bonecas de Bernard Augesert

Humor antigo
com o traço de
Bernard Augesert

- Tira lá os óculos para eu ver a cara de parvo que estás a fazer!

15 fevereiro 2008

As minhas fotos preferidas

Cordame no cais

Doca das Fontaínhas - foto obtida em 10 de Abril de 1969

14 fevereiro 2008

Setubalense - 1954 - Abril/Maio/Junho

07-04-1954
C.M.Setúbal
Contas do Município
Encontram-se aprovadas as Contas da Gerência da Câmara Municipal, referentes a 1953, que apresentam o seguinte movimento:
Saldo anterior . . . . . . . 696.051,41
Receitas . . . . . . . . . 11.941.591,30
Total. . . . . . . . . . . . 12.637.642,71
Despezas . . . . . . . . . 10.917.440,20
Saldo para 1954. . . . . .1.720.202,51
.
07-04-1954
Óbitos
Da vida que passa
Para o Cemitério de Carregal do Sal, realizou-se, ontem, o funeral do sr.Dr. Aristides de Sousa Mendes de Amaral Abranches, ilustre consul de 1ªClasse... irmão dos srs. Drs. César de Sousa Mendes do Amaral Abranches que foi ministro dos Negócios Estrangeiros e Comandante Sousa Mendes, comandante da base de submarinos do Alfeite e antigo Capitão do Porto de Setúbal.
.
10-04-1954
Tribunal
Dr.Barbosa Viana
No Venerando Tribunal da Relação de Lisboa tomou posse como Juiz Desembargador.
.
19-04-1954
Óbitos
Da vida que passa
Realizou-se hoje o funeral do Sr. Zófimo Consiglieri Norberto Ramos Luz, antigo Tesoureiro Municipal (aposentado).

.
26-04-1954
Tribunal
O Juiz Desembargador Dr. Barbosa Viana foi alvo de nova e significativa homenagem.
.
28-04-1954
Óbitos
Missa de 7ºdia por alma de António Manuel Arôcha.
.
03-05-1954
Óbitos
Da vida que passa
...finou-se ontem à tarde o sr. Henrique Augusto Rosa industrial e comerciante, estabelecido há largos anos na rua Dr. Paula Borba.
.
05-05-1954
Médicos
Início de uma série de artigos sobre "Setúbal e o seu Corpo Clínico", com destaque fotográfico do Dr. António Herculano de Oliveira Carmona e Dr. João Maria da Silva Duarte.
.
05-05-1954
Ensino
Foi nomeado Presidente da Junta de Construções para o Ensino Técnico e Secundário, o Engenheiro sr.D.José de Lencastre e Távora.
.
10-05-1954
Notícias Pessoais
Por ter sido exonerado o Sr. Dr. Alberto Queiroz do cargo de Subsecretário de Estado da Assistência, foi nomeado em sua substituição, o deputado Sr. Dr. José Guilherme de Melo e Castro.
.
15-05-1954
Clube de Campismo
O Clube de Campismo vai organizar o 1º Salão de Arte Fotográfica.
.
15-05-1954
Rotary Club de Setúbal
Foi eleita a Direcção para o ano de 1954/55.
Presidente - Dr.Manuel Seabra Carqueijeiro
V.Presiden - Carlos Homem de Figueiredo
Secretário - Tenente Arnaldo Teixeira
Tesoureiro - Eugénio Moreira Rodrigues
Vogais - José Lopes da Silva
.........- Jaime Puna
.
15-05-1954
C.M.Setúbal
Foi adjudicada a João Cândido da Silva, por 229.860,00 a obra de construção de uma Central Elevatória, em Algeruz.
.
17-05-1954
Tribunal
Era Juiz de Direito do 1ºJuizo, o Sr.Dr.Miguel Augusto Pinheiro (O Matateu).

Já o era em 13.01.54
.
24-05-1954
Cultura
Jogos Florais de Maio
Presidiu à distribuição dos prémios o Dr. Correia Figueira, Governador Civil, acompanhado pelos srs. Comandante Militar, Vice Presidente da Câmara, Director da Escola Técnica e os membros do júri D.Madalena Claro e Dr.Cabral Adão.
Foram proclamados vencedores os seguintes concorrentes:
Soneto: 1º - Jasmim Rodrigues da Silva.
A Laureano Rocha foi atribuída uma menção honrosa.
.
29-05-1954
Cidade
A Feira vai realizar-se no Parque das Escolas
.
31-05-1954
Clube Naval
Realizou-se ontem em Lisboa a Prova da Meia Milha cujo percurso era demarcado entre a Torre de Belém e a Doca de Barcos de Recreio.
Na Categoria de Principiantes o 1ºclassificado foi Jorge Mendes do Clube Naval Setubalense com o tempo de 29 minutos e 1 segundo.
.
05-06-1954
Liceu Nacional de Setúbal
Realizou-se ontem a festa de despedida do professor deste estabelecimento de ensino, Dr.Joel Serrão o qual vai desempenhar idêntico cargo (Director de Ciclo) no Liceu de Passos Manuel, em Lisboa.
.
21-06-1954
Cidade
O Regimento de Infantaria nº11 homenageia, hoje, D. Nuno Alvares Pereira.
.
28-06-1954
Vitória F.C.
O brilho da final da "Taça de Portugal" ofuscado por uma arbitragem falha de competência. (Façamos uma subscrição, para oferecer ao Vitória, uma Taça Simile da que foi dada ao Sporting)

Vitória, 2 - Sporting, 3 (ontem, na Final da Taça)
.
30-06-1954
Pedido de casamento

Pelo Sr.Angelo Estel Martins Patrício e sua esposa D. Aurora de Jesus Pereira Patrício, foi pedida para seu filho, o Alferes Epifânio João António Pereira Martins Patrício, a mão da menina Teresa de Jesus Ferreira Salgado, gentil filha do Sr. Jorge Alberto Carvalho Salgado e de D. Aurora Conceição Alves Ferreira Salgado.

13 fevereiro 2008

Na National Gallery

Henri Fantin-Latour
1836 - 1904
Retrato de Sónia

Retrato de Sónia - Colecção Chester Dale

"A influência da fotografia sobre os pintores do século XIX é um problema ainda não completamente esclarecido. Nesta tela as sombras escuras, os contornos não diferenciados e ainda a pose lembram uma fotografia num álbum de família. Sob este aspecto o quadro é diferente dos outros retratos de Fantin-Latour, podia ser portanto uma experiência estilística, uma vez que o quadro não foi executado por encomenda, mas como um presente destinado à sobrinha do artista, Sónia."

Cfr. Hereward Lester Cooke
In “Grandes Museus do Mundo”
Ed.Verbo – Setembro/1973

12 fevereiro 2008

As minhas fotos preferidas

Maria Alcinda da Veiga Lima

Foto obtida em 15 de Janeiro de 1968

11 fevereiro 2008

Beira Baixa - Notícias de 1955 - Abril/Maio

9 de Abril
Grémio da Lavoura de Castelo Branco
Tomou posse a nova administração do Grémio da Louvoura de Castelo Branco constituída pelos Srs. Dr.Luis Laia Nogueira ( Presidente ), José de Paiva Morão ( Secretário ) e Dr.Adriano Godinho de Carvalho Guerreiro ( Tesoureiro ).
.
9 de Abril
Grande Circo Royal
Há uma semana que está nesta cidade, instalado no Largo de S.João, o Grande Circo Royal que, a avaliar pelas numerosas enchentes que tem registado -- que se contam pelo número de espectáculos realizados -- mercê dos excelentes números que constituem o seu programa, pode afirmar-se ser uma das melhores, se não a melhor companhia de circo que percorre o paíz. Estará entre nós apenas hoje e amanhã, seguindo depois para a Covilhã.
.
16 de Abril
Pró Arte
XVII Concerto
Georgina Villas Boas ( Harpa )
Maria Emília Ágoas ( Piano )
Depois do concertlo da distinta pianista Dinorah Elvas Leitão, Castelo Branco vai finalmente ter a oportunidade de apreciar um concerto de harpa e piano.
A Delegação da nossa cidade não se poupando a esforços tem assim a honra de apresentar um magnífico programa a cargo das distintas artistas Georgina Villas Boas ( harpa ) e Maria Emília Ágoas ( piano ), no próximo dia 21 de Abril, pelas 21h 30m, na Biblioteca Municipal.
.
23 de Abril
Romagem e Romeiros da Saudade
O Eng. Borges de Almeida cita Andrés de Maurois, in "Un Art de Vivre"
Le vrai mal de la veillesse n'est pas l' affaiblement du corps, c'est l' indifference de l'ame. Vieillir n' est pas qu' une mauvaise habitude; l' homme occupé n' a pas le temps de la prendre.
La retraite tue certains hommes; ce sont ceux qui n' ont pas su s' y occuper. Aprés avoir donné son temps aux affaires, le sage ne le donne plus qu' a lui-meme et à sa propre culture."

No artigo, o Eng. Borges de Almeida incita à organização da próxima Romagem de Saudade, a segunda.
.
23 de Abril
Casamento elegante
Na Capelinha das Aparições, na Cova da Iria (Fátima), uniram-se pelos sagrados laços do matrimónio no passado dia 16, a srª D.Maria Ercília Proença de Almeida, gentil e prendada filha da srª D.Maria do Rosário Proença de Almeida e do sr. Aires Lopes de Almeida (já falecido) com o sr. Amado Ramos Estriga, industrial, filho da srª D. Joaquina Ramos Estriga e do nosso prezado assinante Amado Simões Estriga sócio e um dos gerentes da conceituada e importante firma desta cidade Auto Mecânica da Beira, Ldª.
Paraninfaram o acto, por parte da noiva, seus irmãos srª D.Maria Teresa Proença de Almeida e o sr. José Fernando Proença de Almeida e por parte de noivo, a srª D.Maria Lopes dos Santos Pio e o nosso prezado amigo sr. Domingos dos Santos Pio, também sócio gerente da firma atrás citada.
Foi celebrada missa pelo Revº P.Jorge (pároco de Castelo Branco) e a cerimónia do casamento foi celebrada pelo Revº P .Fernando Saraiva, primo da noiva, que proferiu uma brilhante alocução.
.
23 de Abril
Aniversário
José Vicente Valente celebrou os 70 anos no dia 18 do corrente.
.
30 de Abril 930
Casamento elegante
No passado dia 13, no Santuário de Fátima, sendo celebrante o Revº Padre Manuel Jorge, vigário dos Escalos de Baixo, realizou-se o casamento da srª D.Maria Cesaltina Galião Ramos Proença, filha da srª D.Irene Cardotte Galião Proença e do sr. Dr. António Ramos Proença, distinto médico nesta cidade, com o sr. José António Moreira Cambeiro, de Coimbra.
.
30 de Abril
Limpesa da Cidade
A Câmara Municipal informa que a limpesa da cidade de Castelo Branco passa a fazer-se da meia noite às sete da manhã. Devem, portanto, todos os moradores depositar os recipientes do lixo doméstico às suas portas, das 23 às 24 horas, retirando-os, o mais tardar, às 8 horas do dia seguinte.
.
7 de Maio
Bordados de Castelo Branco
Gonçalo Meyreles anuncia uma exposição na cidade do Porto, no Salão Silva Porto, inaugurada pelo sr. Dr.Jaime Lopes Dias, em representação do Chefe do Distrito e com a assistência de diversas entidades civis e militares. A exposição encerra hoje
.
7 de Maio
Justa Homenagem ao sr.Dr.José Lopes Dias
Celebrou o seu 25ºaniversário, no dia 3 de Maio, o Dispensário de Puericultura Dr.Alfredo Mota, e alguns Amigos da simpática instituição quiseram solenizar a data com justa homenagem ao seu fundador, o sr.Dr. José Lopes Dias, inaugurando numa das salas um medalhão em bronze com o seu busto, medalhão este que foi descerrado pela menina Maria Bárbara Proença Abrunhosa.
.
14 de Maio
Pró Arte
O Corpo de Bailado de Margarida Abreu apresenta-se hoje no Cine Teatro Avenida, num espectáculo inédito de colaboração com a Pró Arte.
Nele se dançarão obras de Schumann, Chopin, Debussy, Chabrier, além de Ivo Cruz.
Temos assim para o bailado de abertura --- "Impressões Românticas" --- a fantasia "Pappillons" de Schumann;
para a "Folha de Álbum", de recorte humorístico, a difícil "Bournée Fantastique", de Chabrier; e, além destas, a da "Pastoral" de Ivo Cruz, o célebre "Claire de lune" de Debussy, pretexto para uma inspirada coreografia em que brilham Luna Andermatt e Bento José da Câmara.
Colabora neste espectáculo, a título excepcional, um dos nossos primeiros nomes de bailarinos --- Fernando Lima --- que interpreta dois altos momentos da noite --- o "Pas de deux" das "Silfides", na coreografia clássica de Fokine e o bailado moderno, criado por Margarida de Abreu para a última temporada do Círculo, em S.Carlos, o discutido "Ab initio", impressionante coreografia de dramático acento, sobre música de Chopin.
O elenco é constituido, para além dos três bailarinos citados, por Isabel Affonseca, Elsa Mastbaum, Inês Palma, Luisa Baldac, Pedro Marcos, Albino Morais, Diogo António e Carlos Alberto
.
14 de Maio
Orlando --- Mercearias Finas
Comunica aos Amigos e ao Público em geral que abriu, no dia 4, a sua sucursal na Avenida 28 de Maio.
.
28 de Maio
Almoço de confraternização monárquica
Comemorando o V aniversário de "O Debate", realiza-se no próximo dia 10 de Junho, um almoço de confraternização que este ano tem lugar em Castelo Branco, no Hotel de Turismo.Recebem inscrições para este almoço os srs. Dr.Alberto Figueiredo Franco Falcão, Dr.Ulisses Pardal, Albertino Vaz de Carvalho, Francisco de Sousa Tavares de Sampaio, Dr.João Goulão, Dr.Ribeiro do Amaral e José Portela Feijão

09 fevereiro 2008

Setúbal de outros tempos...

A plataforma da Setenave
estava para breve...
Dragagens no rio

A tubagem sobre a draga
Foto obtida em 25 de Maio de 1973

Parabéns!... 09 de Fevereiro

A Filomena faz hoje anos.
Parabens!...
Uma bjoka grande.

Filomena

08 fevereiro 2008

Os Livros de Despedida - 1957

O Curso de 1956/57
A Fotografia

Alunos e Professores do 7ºAno - 1956-57
Ladeando o Reitor Morão Correia reconhecemos o Dr.Augusto Russo, o Dr.João Diogo Narciso Furtado, o Dr.José Nunes Parro, a DrªArlete, a DrªMaria Amália Furtado entre outros


O Livro de Despedido a que tive acesso não tinha capa!... Paciência.
O Zé Palito, o Frutuoso Mateus e o Zé Fevereiro dividiram a tarefa inicial da feitura dos versos dedicados "Aos Nossos Pais", "Aos Nossos Professores" e "Aos Nossos Amores". E saíram-se bem...
Os versos que acompanham as caricaturas foram escritos por autores muito variados mas distinguem-se pela "produção" os nomes do Frutuoso, do José Afonso Baptista, da Maria José Raínha, do Ernesto Pinto Lobo e do Torgal Mendes.

De entre os "artistas do traço", o Luís Grilo bate toda a concorrência... com o desenho de 28 "bonecos". O Zé Correia Tavares aparece a seguir com 11 e o Lopes da Conceição com 8. O curioso é que, nesta altura, ainda aparecem caricaturas do Adelino Robalo Cordeiro e do Vieira Lopes que assinaram apenas uma caricatura cada um, e do saudoso amigo Amado Ramos Estriga que apresenta quatro boas caricaturas com o seu traço inconfundível, como é o caso da Minita Salazar, que está magnífica!

Seguem-se já as caricaturas...

.José Afonso Nunes Baptista

Duro como uma montanha,
Mas duma vontade tamanha!
Caça cobras, lagartos e lacraus,
Incluindo tigres, leões e bichos maus.
Parte telhas e cadeiras com a cabeça,
Come e bebe “à bruta” sem que adoeça,
Não vai na eterna canção do amor,
Mas já amou, sem ser galã conquistador,
Sabe Grego e Francês a “potes” este moço
Que já estão todos para responder: é o J.Afonso.
do colega Paulo

O Zé Afonso Baptista foi professor aqui em Setúbal, no início da década de 60... Se bem me lembro, na Escola Técnica. Ou porque estava na tropa ou porque estava numa qualquer "comissão de serviço", nem isso interesse para o caso, ele não pode vir tomar posse do cargo de Professor. Fui eu quem tomou posse por ele, por procuração. Também para estas coisas servem os Amigos...

.Maria Prazeres Gonçalves Cardoso

À minha amiga Zita
Algo a faz corar
Mas se acaso lhe dão guita
Já não pára de falar

Não é defeito nenhum
Eu sei bem que isso é assim
O que é pena é não gostar
Mesmo nada de Latim!

Foi a Titina (do Louriçal?...) quem assinou estes versos de que aqui fica este breve apontamento. A Zita era uma das filhas do Sr.Cardoso, gerente do antigo Hotel de Turismo. Era a ele que nós tínhamos de "levar à certa" quando queríamos fazer uns sábados dançantes no bar do Hotel... Confesso que não me lembro se a Zita alguma vez serviu de isco...para convencer o pai.

.

Maria Teresa Carrega Marçal Grilo

Havemos de ter um dia
Saudade
Desta vida, da mocidade
Já vivida, no liceu.
Hás-de tê-la tu, os outros, eu!
Brincar como agora,
Naquela hora
Choraremos, talvez,
E havemos de dizer:
- Daquela vez, na aula tal,
Àquela lição
Chamada sem saber…
Sim, Teresa,
Até hás-de lembrar
As aulas de Latim
E acrescentar: “Não tinham fim”
Mas tudo passa com o tempo!
Até a ida a Espanha
As palavras à toa
Ditas com ar de grande pessoa
A tua simpatia
Pelo “Técnico” de Lisboa
Tudo há-de passar um dia.
Mas a saudade não!
Sempre há-de ficar
Em teu coração.

Com a velha e sincera amizade da
Zé Rainha (uma Amizade que se mantem muito firme
ao fim de todos estes anos.)

Romagem de Saudade de 1985 . Na Capinha em 9 de Junho

Jantar no Castelo, junto da muralha, com o irmão Luís - 9.Junho.1985

.

Maria José Norte de Oliveira Raínha

Rasgos de heroísmo, cheia de entusiasmo
Afectiva, risonha, mas muito sensível
Imponente, convicta sonhadora até ao pasmo
Ninguém a desconhece, pois isso é impossível
Hipotética na sua figurinha,
Agora digam lá se não é a Rainha?
com um abraço amigo da Maria Manuela

*Todos os anos me lembro da Zé Rainha, no dia 28 de Janeiro…
Fazia anos o marido, bom Amigo que foi o Joaquim Carmona
.

.


Álvaro Manuel Freire Gusmão Bandarra

Ele que é torto escolheu o Direito
Venceu os livros e a fúria de Minerva, irado,
E a golpes de espada o 7ºAno já tem feito
E amanhã ao romper da aurora deixa-nos para ser advogado.
Ernesto Pinto Y Lobo foi o autor

.

António Rodrigues Mendes Palito

E tu que na geração do pau tão ínfimo és
Mas que o amor e o futebol tão alto te fica
Tão glorioso e lendário como o egípcio Ramsés
Que naquele tempo já odiava o “Benfica”
Foi autor o Ernesto Pinto Lobo


O Mendes Palito com o Zé Carioca, num jantar de antigos alunos em Lisboa - 9.Maio.1986


O Mendes Palito com o Zé Carioca na última Romagem, em 27.Maio.2005

.

Rafael Agostinho Azevedo Gamas


Apareceu um grande artista em Hollywood
Que chegou a Portugal com grandes famas…
Marlon Brando é o seu nome
E logo em Castelo Branco o encarnou o Gamas,
Meirelles da Fonseca

Tens sorte!
(Não consegui encontrar
A rima tão desejada
P’ró nome da tua amada)
Não vou falar da mocinha
Mas tenho de assinalar
A tua “jovem lourinha”
Com um abraço do amigo
Mendes de Matos

“Prometido está o fado eterno”
Tu qu’a Lisboa hás-de dar doutor
Se te apanhas fora do lar materno
Oh! que alegrias e que fingida dor!
Do amigo Pinto Lobo

Rapaz bonitão
Das louras profissional
Chamam-lhe capitão
E julga-se campeão
Do Hokey Nacional.
Sempre amigo Bandarra


É uma das poucas fotografias que tenho do Rafael! Parece impossível... Recentes? Nem uma... Esta é uma foto de 1954 ou 55, tirada no Parque da Cidade e onde me reconheço, à frente, com o Sebastião Morão e o Rafael, enquanto que atrás estão o Júlio Diniz, o Rui de Oliveira Costa e o Porfírio Lima.

.

Maria Graciette Castilho Monteiro

A saudade nunca passa…

Dessas tuas tranças
Loiras,
Dessa menina
De outrora,
Nada há
No teu olhar
De agora.

Tenho pena que assim seja…

Não deixes
A Realidade começar,
Sê a criança
Que foste
Traça na alma
A graça dum sorriso
E continua…
…a sonhar…
Maria Stella (que viria a ser sua cunhada)
.
Maria Hermínia Salavisa Salazar

Falinhas miudinhas
Nariz arrebitado,
Pastilhas e mezinhas
Um ar mal encardo…

Cintura de pilão
Saínhas e saiotes
Lencinho ma cabeça…
Por baixo os papelotes.

Falando em vocação,
Será melhor calar,
Quem manda é o coração
O resto…é verbo amar.

Sei que não é tua ideia
E que pensas em cursar
Medicinas já não queres
Queres talvez… “debuxar”?...
Um grande beijo da irmã muito amiga Gica

.

Rosa Teixeira Cardoso Justa

Alta, morena, simpática
Com uma expressão sonhadora,
De ervas e bichinhos
Quer um dia ser doutora

Gosta de jogar o volley,
Comer algum biscoito,
E poder ir ao cinema
Para maiores de “dezoito”.
Graciette

Uma cintinha de “vespa”
Leveza no seu arzinho,
Todos sabem com certeza
Que é a minha “Serroutinho”

Sair da cama? Cedo não!!
Que há melhor que um colchão?
P’ra depois bem se arranjar
Tem que o espelho “mui mirar”!
Será, acaso, pecado, o cabelo bem penteado
Na mulher? Ai isso não!
Da irmã Luisa

.


Senhora de Mércules - Romagem de 1994 - 10 de Junho O grupo da Rosa Justa onde reconhecemos em primeiro plano a irmã Maria Luisa, o Daniel Pires Lourenço, o Domingos Morão, e o João Romão Esteves; lá atrás, o Sebastião Morão e a Rosa Justa


O João Romão e a Rosa

.
António Maria Teixeira Gil

Se esta vida são dois dias
Não vale a pena estudar!
É viver só de alegrias
Levando a via a namorar.
José Afonso Baptista


Em 15 de Junho de 1979, num almoço da Romagem da Saudade, encontrámos o Teixeira Gil no meio de um grupo onde reconhecemos o António Tavares, e um Belo (Agostinho?) em primeiro plano; ao lado dele, o Victor Ambrósio de um lado e a mulher do outrp. O Gil deixou-nos há poucos anos...

.Ernesto Henriques Casaleiro Torres Cruz

Mas mete tanta terceira
Que já houve alguém que disse
Que não cairá na asneira
Que não fará a tolice
De se sentar a seu lado
Num carro muito apertado…
Com um abraço do amigo João

.
Frutuoso Pires Mateus

Das coisas do amor é pioneiro
Moças, reparai no seu ar marcial.
Sempre ocupa um lugar cimeiro,
e até pensa um dia ser oficial.

O Cruz Tomás que lhe fez os versos
bem podia ter substituído a última
palavra do último verso por "General"
Seria igual na rima mas... era mais verdadeiro!