19 outubro 2018

Volei em Castelo Branco...

...em 1949

Nos Campeonatos Nacionais de Volei estão apurados os representantes provinciais:
Infantes - ISA com Rolão Preto (cap.), Rapoula, Palmeiro, Pessoa, Cruz, Zé Manel e Lourenço.
Vanguardistas - Liceu que eliminou a Escola e o ISA e o campeão das Alas da Covilhã e Fundão: 
Alinhou com Serafim (cap.), Cabarrão, Lopes Dias, Calrão, Roseiro, Olímpio, Prata, Curto, Roseiro II, Patacas, Arménio e Preto Tomé..



A equipa de Vanguardistas do Liceu Nun'Álvares
.
Cadetes - O ISA foi o vencedor indiscutível. Eliminou a Escola, o Liceu e o representante do torneio Covilhã/Fundão.
Alinhou com Valeriano (cap.), Morão, Barreto, Martinho, Rolo, Venâncio, Rapoula, Raposo e Vitor Morão.      



A equipa de cadetes do Instituto de Santo António
.
O Dr. António Carriço é o Dirigente.

18 outubro 2018

Escrto na pedra...

In “Público
11.10.2018
.
O segredo da sabedoria, do poder e do conhecimento é a humildade..
.
Ernest Hemingway
1899 – 1961
escritor

17 outubro 2018

Escrito na pedra...

In “Público
16.10.2018
.
Há dois tipos de pessoas: as que fazem as coisas e as que dizem que fizeram as coisas. Tente ficar no primeiro tipo. Há menos competição”.
.
Mohandas Karachand Gandhi
1869 – 1948
Fundador do Estado Indiano

O último presente...

… de Joana Marques Vidal.
 foi o título escolhido para o artigo que 
João Miguel Tavares
escreveu na sua coluna de ontem
no Público.

João Miguel Tavares

Joana Marques Vidal foi-se embora mas deixou-nos uma prenda de despedida: uma excelente entrevista ao Expresso onde demonstra a todas as pessoas de boa vontade como foi um tremendo desperdício de talento, inteligência, energia, coragem, independência e bom-senso o seu afastamento da Procuradoria-Geral da República. É possível que Lucília Gago – que, aliás, fez um óptimo discurso de tomada de posse – venha a revelar ter todas as qualidades de Joana Marques Vidal, e ainda mais algumas? Sim, é possível. Mas é muitíssimo improvável. Basta só um pouco menos de vontade, um pouco menos de talento, um pouco menos de coragem, para que a cultura do respeitinho e da falta de meios regresse ao Ministério Público – tal como António Costa, Marcelo Rebelo de Sousa, Rui Rio e quase todos os líderes partidários no seu íntimo desejam. A substituição da PGR, ao contrário do que muitos pensam, não foi uma luta entre direita e esquerda. Foi uma luta pela subordinação do poder judicial ao poder político.
Sei que ao regressar a estes temas há sempre alguns leitores que resmungam e me criticam pelas minhas “obsessões”. Para quê tanta insistência? Para quê mais um texto sobre o assunto? A resposta é simples: porque é importante. Nada mina tanto o país e a confiança nas instituições do que a corrupção, e não se vislumbra em Portugal uma atitude séria para a combater; nada que vá além da mera cosmética parlamentar ou do suspiro popular. Não me interessa minimamente que se encham caixas de comentários com suspiros raivosos de “isto é tudo uma corja!”, ou que políticos e comentadores proclamem o seu ódio à corrupção ao mesmo tempo que não mexem uma palha para a enfrentar. Aquilo que me interessa é uma genuína mudança de mentalidades, que varra o país desde Pedrógão até ao Parlamento, e é essa mudança que não se vislumbra quando possa ocorrer. António Costa não está interessado. Marcelo é só discursos. E Rui Rio parece que vai propor uma reforma da justiça muito preocupada em reforçar o direito ao bom nome, em perseguir as fugas ao segredo de justiça, e, claro, em punir a imprensa prevaricadora. Como todos sabemos, o país só está como está por causa do PÚBLICO, do Expresso, da TVI e do Correio da Manhã.

Joana Marques Vidal

Joana Marques Vidal, ao menos, conseguia ver aquilo que estava à frente do seu nariz, o que parecendo coisa pouca em Portugal é uma actividade olímpica. Estas são palavras suas na entrevista ao Expresso e à SIC: “Somos um país onde o problema da corrupção tem uma dimensão que é urgente atacar. Tem de ser encarada como uma questão essencial do Estado de direito democrático. Penso que politicamente a resposta não é eficaz, tem sido muito superficial. Não há uma estratégia nacional contra a corrupção.” Não, não há. Tal como não há qualquer “luta pela transparência”, que a ex-PGR refere como sendo a base fundamental do ataque ao problema, e que naturalmente se traduz em “transparência no exercício dos cargos públicos” e no “financiamento dos partidos políticos”. É exactamente por não existir esta estratégia consistente que uma instituição como o Ministério Público ainda está tão dependente da eficácia e do empenho de quem o dirige. Ao ser questionada sobre o papel do PGR, Joana Marques Vidal afirmou simplesmente: “O papel do procurador-geral é promover a organização, a articulação interna e a capacidade de gestão que permita aos magistrados trabalharem melhor.” Tão simples, não é? E, no entanto, tão difícil de pôr em prática.
.
in. Público
16.10.2018

16 outubro 2018

Setubalense - 1972 - Fevereiro

.
02 Fevereiro
Novos Corpos Gerentes na
Associação de Bombeiros Voluntários
Assembleia-Geral:
Presidente – Dr. Carlos Aníbal Patrício Paúl 
Direcção:
Presidente – Eduardo da Conceição Fernandes
Conselho Fiscal:
Presidente – Dr. Manuel Seabra Carqueijeiro
.
02 Fevereiro       
“O porto de Setúbal reúne óptimas condições para os estaleiros navais”.
É a opinião do administrador ligado da Setenave, Eng. Álvaro Bissaia Barreto, em entrevista concedida a João Lúcio.
.
05 Fevereiro
I Encontro do Filme Familiar
Os Serviços Culturais da Câmara Municipal de Setúbal, que têem vindo a desenvolver nos últimos anos, na nossa cidade, um notável programa de realizações artísticas, proporcionam amanhã no Salão Nobre da Câmara Municipal, uma sessão em que serão projectados os filmes premiados.
.
05 Fevereiro
O filme “S.Miguel – 70”, do Dr.Paulino Pereira foi o primeiro classificado no “I Encontro Nacional do Filme Familiar”.
.
05 Fevereiro
Vento ciclónico fustigou hoje a nossa cidade, com uma intensidade que não se registava há 31 anos.
.
09 Fevereiro
Sociedade Histórica da Independência de Portugal
Eleições para o ano de 1972
Assembleia Geral:
Presidente – Dr.José Lopes da Silva
Secretário – Dr.José Carlos Núncio Sequeira Lopes 
Secretário – Dr.Carlos Aníbal Patrício Paúl
Direcção:
Presidente – Cor.Augusto de Carvalho
Secretário – Dr.Luis Manuel Cabral Adão
Tesoureiro – Ten. Manuel Simões Rosa
Vogal – Dr. Manuel Gonçalves Martins
Vogal – Dr. José Caldeira Areias
Suplente – Dr. Jorge Fernando de Castro Patrício Paul
Conselho Fiscal:
Presidente – Eng. Humberto Sant’Ana Ferreira da Cunha
Secretário – Dr. Raúl Assis de Carvalho
Relator – Leonardo Neto Pereira
Suplente – Elmano Carlos Gonçalves Mendes
.
12 Fevereiro
As novas autoestradas
Foram aprovadas três propostas, entre elas a que ligará o Fogueteiro a Setúbal
.
12 Fevereiro
O Prisma, de José de Matos, divide-se hoje em três pontos. No último, sobre o Carnaval, o José de Matos termina assim: “Na cidade não há festejos oficiais. Para fazer coisas horrendas como aquela dos três humanos engaiolados mais vale nada fazer. Panem et circenses, praticavam os romanos. Depois do Pão o Circo. Mas só depois do pão. Vamos primeiro ao pão e não demos circo para que se esqueçam de pedir o pão.
O carnaval chegou e vai acabar depressa. Durará o tempo exacto para muita gente pôr a máscara com que se desmascara. Tenho dito.”
.
14 Fevereiro
Carnaval moribundo (em título na 1ªpágina)
…É uma sobrevivência forçada. Por isso bem andou a cidade de Setúbal em não realizar as festas no ano corrente.
 .
14 Fevereiro
O Presidente do Município inaugurou o Ginásio do Vitória
.
21 Fevereiro
Clube de Campismo
Assembleia-Geral:
Presidente – Eng. Afonso Gago da Silva
Direcção:
Presidente – Fernando Sobral Rodrigues
Conselho Fiscal:
Presidente – Álvaro Machado Semião 
.
23 Fevereiro
Exposição
Adão Rodrigues expõe na Galeria do Diário de Notícias, no próximo dia 26.
.
26 Fevereiro
Já foi entregue na Câmara a proposta para a instalação em Setúbal da filial do Supermercado Pão de Açucar.
.
28 Fevereiro
No Largo da Fonte Nova brinca gente nova…
…é neste sentido que a Câmara Municipal de Setúbal se empenha em criar pela cidade, em lugares diversos, baloiços, escorregas, carrocéis, onde seguramente, crianças se poderão divertir e até descomplexar-se. Pois, a verdade é que esses locais foram surgindo. Inicialmente na Praça do Brasil. Depois apareceram na Quinta do Montalvão e S.Pedro. Mas agora, e finalmente, chegaram “recreios” à zona antiga da cidade.

15 outubro 2018

Nos 70 anos do Dâmaso...

...em Santiago do Cacém.
Já passaram 20 anos sobre a data dos seus 50 anos, comemorados na Quintinha de Santiago do Cacém
No dia 18 de Agosto voltou a repetir a festa…quando os setenta lhe bateram à porta...
Esta fotografia foi tirada em 18 de Agosto de 2013

Em primeiro plano: Jorge Lemos Cabral, Armando Dâmaso, José António Sousa Fialho, Fernanda Ramos Pina de Abreu, Beatriz Castelo Branco, M.Paninho Souto, Elisa Fialho. Atrás, de pé: Carlos Cardoso Alves, José António Barbosa e Rui Manuel Paninho Souto

14 outubro 2018

Foi um êxito...

… que nem o Leslie conseguiu evitar.
Apesar da tempestade que se aproximava e da chuva e do vento que que já perturbavam as saídas de casa, o amplo espaço da Igreja de São Paulo estava quase a 100%.
.
O Concerto na Igreja de São Paulo estava anunciado para as 21h30 e começou pouco depois.
Foi ao Coral Luísa Todi, anfitrião deste VIII Encontro de Coros de Setúbal, que coube a primeira parte desta sessão cultural.
Antes foram proferidas algumas palavras pelo Presidente do Coral Luísa Todi, Luís Filipe Fernandes, que organizou este Encontro.

Luís Filipe Fernandes e o Coral Luísa Todi
.
Sob a direcção de Fernando Malão, que se tornou Maestro Titular e Director Artístico de Coral Luisa Todi a partir de Fevereiro de 2016, o Coral interpretou quatro peças musicais, uma delas aplaudida com grande entusiasmo.
.
O Coral Luísa Todi
.
Seguiu-se a actuação do Orfeão de Castelo Branco que foi de um êxito inesquecível… apenas com o senão de ter "registado a falta de presença" da única coralista que ali conheço actualmente. Então, Celeste, tiveste medo do Leslie?!…
.
O maestro Rui Barata prepara-se para iniciar a actuação do
Orfeão de Castelo Branco
.
Cantaram oito peças todas elas aplaudidas com entusiasmo, nomeadamente a canção "Granada", da Agustin Lara, que foi aplaudida durante imenso tempo e com a "plateia" toda de pé! Mas, a superar todos estes aplausos com a Canção "tornada pública" na década de 50, pela voz de Mário Lanza, o Orfeão de Castelo Branco viu superado o anterior êxito pela cancão "Milho Verde" que cantaram pouco depois… Os aplausos duraram mais e mais gente aplaudiu de pé… Tenho assistido a muitos concertos na Igreja de São Paulo mas, confesso não me lembrar de uma "plateia" inteira a aplaudir de pé uma canção que seja, Estão de parabéns todos os cantores do Orfeão… está de parabéns o Orfeão de Castelo Brancoestá de parabéns a minha cidade de Castelo Branco!
Houve também entusiasmo na "plateia" quando os "cantores albicastrenses" interpretaram a canção "Foi Deus", da autoria de Alberto Janes, o farmacêutico alentejano que viu esta canção ter um êxito imenso na voz de Amália Rodrigues que lhe cantou também "A casa da Mariquinhas".
.
Deixo agora algumas fotografias deste evento que não se "ralou" muito com o furacão Leslie:

Orfeão de Castelo Branco
Setúbal em 13 de Outubro


.
.
 .
 .
 .
 .
 .
 .
 .
 . 
 .
.
Setúbal,
14.10.2018
11h 00m
.
NB- Fico á espera de uma "retribuição" que, provavelmente, o Orfeão de Castelo Branco possa vir a fazer, com um convite ao Coral Luísa Todi, para uma jornada semelhante àquela a que assisti ontem...

13 outubro 2018

Parabéns!... 13 de Outubro

A Luisinha faz hoje 2 anos
.
Vai um beijinho para a minha bisneta tão linda.