31 agosto 2015

Parabéns!... 31 de Agosto

O meu bisneto Gonçalinho faz hoje 2 anos!...
Muitos beijinhos para ele...
.
Gonçalo Constantino Veloso

30 agosto 2015

São quadras, meu bem... são quadras!...

.
P'rá mentira ser segura
e atingir profundidade 
tem de trazer à mistura
qualquer coisa de verdade. 
.
António Aleixo

29 agosto 2015

Parabéns!... 29 de Agosto

A Teresa Loução faz anos hoje.
Beijinhos e um belo dia de aniversário.
.
Maria Teresa Jorge Loução

Fotografias de Castelo Branco...

Vista parcial da  zona nascente da cidade
.
Com o antigo Quartel de Cavalaria 8 e a nova Biblioteca Municipal, à esquerda e com o edifício da CGD e Avenida Nun'Álvares, à direita. Mais ao fundo, o Monte de São Martinho.

28 agosto 2015

Fotografias de Setúbal...

Foto foi obtida em 
25 de Maio de 1972
.
Esta é a draga que fez o aterro onde se ergueram depois
a Setenave e a Eurominas,
aumentando assim a área da Península da Mitrena.

27 agosto 2015

Escrito na pedra...

in "Público"
26.07.2015
.
"É melhor debater uma questão sem a resolver do que resolvê-a sem a debater."
.
Joseph Joubert
1754 - 1824
escritor francês 

26 agosto 2015

Alexandre Homem Cristo dixit...

in "Observador"
24 08 2015
17h:07m

Alexandre Homem Cristo

"No último ano, António Costa convidou António Capucho para a Convenção Nacional do PS (e viu-o ovacionado ao declarar o seu apoio eleitoral aos socialistas), partilhou em comentários televisivos as críticas de Pacheco Pereira ao governo, assistiu a debates parlamentares em que os seus deputados argumentaram com citações de Bagão Félix ou Ferreira Leite, e escutou Freitas do Amaral pôr-se ao lado do Syriza (e contra o governo português) na gestão política da situação grega. O que têm todas estas personalidades em comum? Estão na primeira linha das críticas ao governo e compõem um clube informal de ressentidos políticos que, oriundos do PSD e do CDS, não conseguem conviver com a sua perda de influência nos respectivos partidos. E António Costa tira proveito disso. Directamente ou indirectamente, todos têm sido um importante instrumento propagandístico do PS."

25 agosto 2015

Helena Matos dixit...

in "Observador"
24 08 2015
17h:07m
-
 
Helena Matos
.
"O maior problema dos socialistas nesta campanha não são os cartazes trapaceiros, ou o facto de Sócrates estar preso. O maior problema do PS nesta campanha resulta de não perceber que o país mudou."
.
Helena Matos

E foi lá longe, no campo...

...já quase ao pé de Palmela, que foram fazer o Liceu!!!...
Pobres crianças que tanto têm de andar a pé ...
.
Esta fotografia anda por aí "tresmalhada" por tudo quanto é "sitio", na net, sem qualquer tipo de identificação...
Foi tirada em 20 de Abril de 1960 (de manhã, como podemos ver pela projecção das sombras.)

24 agosto 2015

O Estágio Pedagógico tinha começado há pouco...

... e houve um "beberete" de "boas vindas" na Sala dos Professores do Liceu de Pedro Nunes.
Foi num qualquer dia de Janeiro de 1963!... Éramos uns "caloiros" acabados de chegar. 
.
Em primeiro plano alguns dos estagiários do 6.º Grupo (Ciências Naturais)
Da esquerda para a direita: Maria Teresinha Elisinha de Meneses, José Gomes Mateus, JJMatos, Maria Manuela dos Santos Faria, Magda Moscoso Botelho (já era professora do 6.º Grupo), o metodólogo Dr.José Branco, Maria Salomé Soares de Pais (mais tarde Telles Antunes e Prof.ª Catedrática, na Faculdade de Ciências de Lisboa).
Ao fundo, à direita, falando com o Mimoso de Freitas que ficou de costas, o  estagiário do 2.ª Ano, do 4.º Grupo (Filosofia), Vicente José Sanches Vaz Pardal, meu colega, como aluno, no Liceu Nacional de Castelo Branco. Autor teatral de grande mérito, foi criador das peças teatrais "O passado e o presente" e "A birra do morto" que assina com o nome de Vicente Sanches.
.
NB - O Gomes Mateus, o António Aragão Mimoso de Freiras e o JJMatos, tinham leccionado nos anos anteriores, no Liceu de Setúbal.

23 agosto 2015

Escrito na pedra...

in "Público"
24.07.2015
.
"Embora percamos todos os bens, conservemos imaculada a honra."
.
Waler Scott
1771 - 1832
escritor e poeta escocês 

22 agosto 2015

Os caloiros de 1959/60...

...no Liceu Nacional de Setúbal
.
É um sector de uma fotografia tirada em Maio de 1960
a todos os alunos e alunas das 6 turmas 
do 1ºAno do Liceu Nacional de Setúbal.
Muitas caras conhecias que andam actualmente na "casa dos 65 anos"
Em primeiro plano, ao centro, uma "vedeta" que já então o era...
Com 10 anos, o Quinito"mexia na bola" como gente grande!.
.
Na última fila, alguns dos professores que davam aulas a estes alunos, a começar pelo Reitor Dr. José de Mendonça e Costa, o Vice-Reitor, Dr.Joaquim Arco, a professora de Português Drª Celeste Naré Moreira Freirea professora de Religião e Moral, D.Virgínia Fialho, a professora de Françês, DrªAusenda Paulino Pereira e a professora de Francês, DrªHelena Modesto.

21 agosto 2015

Teresa Lago

A Astrónoma já disse sentir-se honrada por ter sido eleita 
secretária geral adjunta da União Astronómica Internacional
"Terei uma responsabilidade grande, mas será muito interessante.",
afirma a cientista que presidiu à Porto 2001.
.
Teresa Lago
.
O Ministério da Educação e Ciência felicitou o astrónoma Teresa Lago pela eleição para o cargo de Secretária-Geral adjunta da União Astronómica Internacional.
A eleição de Teresa Lago ocorreu na XXIX Assembleia Geral da organização, que terminou na 6ªfeira no Havay, nos Estados Unidos.
Em comunicado, o Ministério refere que a eleição da Astrónoma traduz o "reconhecimento profissional" e o "reconhecimento internacional do mérito alcançado" por Teresa Lago e a "competitividade" dos astrónomos portugueses, que "têm desenvolvido trabalho de grande impacto internacional".
Teresa Lago já disse (à Renascença) que ficou "muito satisfeita" por se terem lembrado dela para este cargo
"Irei fazer o melhor possível. Terei uma responsabilidade grande mas será muito interessante."
.
Doutorada em Astronomia pela Universidade de Sussex, no Reino Unido, fundou o Centro de Astrofísica da Universidade do Porto, foi membro do Conselho do Observatório Europeu do Sul e coordenou o Conselho Científico Nacional das Ciências da Terra e do Espaço da Fundação para a Ciência e Tecnologia. Foi igualmente presidente da Sociedade Porto 2001 - Capital Europeia da Cultura, Professora Catedrática do Departamento de Física e Astronomia da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto e membro fundador do conselho científico do Conselho Europeu de Investigação.
A astrónoma foi ainda conselheira da Sociedade Astronómica Europeia e da Agência Espacial Europeia.
Fundada em 1919, a União Astronómica Internacional tem como missão promover a divulgação e a investigação em astronomia através da cooperação internacional, sendo formada por astrónomos profissionais, ao todo mais de 12 mil de vários países. Com sede em Paris, França, a organização conta com mais um astrónomo português na sua estrutura, Pedro Russo que preside à Comissão de Divulgação 
da Astronomia.
in."Observador
20.08.2015
.
NB:
Em 18 de Maio de 2011, publiquei, num post sobre a primeira professora de Aritmética, que tive no Jardim Escola João de Deus, em Castelo Branco, um "apontamento" sobre a Prof.ª Doutora Teresa Lago que era ilustrado por uma foto desta ilustre investigadora quando ela tinha a idade de... um ano e quatro meses (!) ainda ao colo da Mãe. Teresa Lago era sobrinha da minha professora D. Luísa Roberto Vaz
.
Teresa Lago com os Pais e com a irmã mais velha
em 7 de Maio de 1948
.
 "Esta foto mostra o casal de noivos, agora já com as duas filhas - 07/05/1948 - de saída para Angola.
O tio João, licenciado em Ciências Ultramarinas e, anos mais tarde, doutorado, foi Governador durante 24 anos (no Uíge e em Duque de Bragança).
filha mais nova que está ao colo da mãe é a Teresa Lago, investigadora e directora do Centro de Astrofísica do Porto.
Ocupou o cargo de presidente do Conselho de Administração da Capital Europeia de Cultura 2001.

.
Como o mundo é pequeno... Quem nos diria que a DrªTeresa Lago tem raízes aqui no nosso concelho, na freguesia da Póvoa de Rio de Moínhos??!!...

Maria Teresa Vaz Torrão Lago ( Lisboa, 18 de Janeiro de 1947) é astrónoma portuguesa fundadora e primeira directora do Centro de Astrofísica da Universidade do Porto (até Fevereiro de 2006).
Viveu em Angola, de 1948 a 1965.
Tirou o bacharelato em Matemática e licenciou-se em Engenharia Geográfica na Universidade do Porto, para seguir astronomia na mesma universidade.
Mais tarde partiu para Brighton, onde fez um curso no Observatório de Greenwich
. Viveu e estudou ali, tirou o mestrado e o doutoramento, regressando a Portugal em 1979.
Mais tarde foi convidada para dirigir os destinos da Porto 2001, onde para além de realizar a obra física, aprendeu muito sobre relações humanas, sobre qualidades das pessoas e do próprio Porto
.
.
Foi isto ( e mais algumas coisas...) que escrevi neste blogue, em Maio de 2011.

20 agosto 2015

Setubalense - 1968 - Agosto

07 Agosto
Assumiu o Comando da Polícia de Segurança Pública distrital, o Sr.Capitão de Cavalaria Eurico António Inácio da Fonseca,
.
07 Agosto
Foi promovido a major o Sr. Cap. Martins Patrício.
.
10 Agosto
O inditoso estudante José Afonso Caeiro Paula Santos foi sepultado em Setúbal. Com 21 anos e natural de Évora, faleceu num acidente de viação, ocorrido em Espanha.
.
10 Agosto
Foi nomeado Sub-Director do Banco Borges & Irmão, o Sr. Fernando de Almeida Abrantes, tendo sido substituído na gerência pelo Sr. Germinal José da Silva Correia.
.
12 Agosto
A Homenagem de Setúbal a Guilherme Faria
Decorreu com a maior elevação e num ambiente de perfeita cordialidade a homenagem ao Sr. Guilherme Faria.
No final do jantar usaram da palavra os senhores Eduardo Machado Pinto, Amílcar Soromenho Coelho, Arnaldo de Brito, Jacob Perianes Palma, Dr.Manuel Gonçalves Martins, Carlos Ferreira, António Henriques, Armando Trindade, Dr.Miguel Rodrigues Bastos, Dr. Manuel José Constantino de Goes, Dr.Eduardo da Costa Albarran, Dr.Rogério Peres Claro, Dr.José Cardoso Ferreira, Governador Civil substituto.
.
17 Agosto
Dr.Carlos Beato
Acometido de doença súbita, faleceu em Setúbal, o Sr.Carlos Beato, de 66 anos, natural dos Escalos de Baixo. Tinha a categoria de reverificador da Alfandega e era chefe da Delegação Aduaneira de Setúbal.
.
17 Agosto
Remodelação Ministerial
Ministro do Interior – Dr.António Manuel Gonçalves Rapazote
Ministro da Finanças – Dr.João Augusto Dias Rosas
Ministro do Exército – Brigadeiro José Manuel Betencourt Rodrigues
Ministro da Marinha – Comodoro Manuel Pereira Crespo
Ministro da Educação Nacional – Dr.José Hermano Saraiva
Ministro das Obras Públicas – Eng.José Albino Machado Vaz
Secretário de Estado da Assistência – Dr.Joaquim de Jesus dos Santos
Sub-Secretário do Tesouro – Dr.João Luís da Costa André
Sub-Secretário do Orçamento – Dr.Augusto Vitor Coelho
Sub-Secretário da Admin. Escolar -  Dr.Justino Mendes de Almeida
Sub-Secretário da Juv. e Desportos -  Dr.Francisco Elmano Martins da Cruz Alves
.
21 Agosto
Todo o Distrito sentiu a morte do Sr. Governador, Eng. Agr. Francisco Pereira Beija. Faleceu na tarde de anteontem.
.
24 Agosto
Cap.Arnaldo Diogo que exerceu funções de 2ºComandante da PSP, foi nomeado Comissário Distrital de Castelo Branco
.
24 Agosto
Foi louvado o furriel miliciano Jorge Rosa Lobato.
.
28 Agosto
Remodelação Ministerial
O Sr. Eng. José do Canto Moniz é o novo Ministro da Comunicações.

19 agosto 2015

Humor antigo...

in. "O Mundo ri" nº134
de Setembro/64
.
 Diferentes perspectivas...

18 agosto 2015

São quadras, meu bem... são quadras!...

.
Trazes um lenço novinho
Na cabeça e a descair,
Se eu te beijar no cantinho
Só saberá quem nos vir.

17 agosto 2015

Este texto corre na net...

...via Manuel Vitorino, um "velho" Amigo e antigo aluno.
.
Li e gostei. Por isso aqui o deixo...
.
"DESCULPEM:
Não gosto de pessoas velhas... mas gosto de velhinhos.
Não gosto de pobres... de espíritos.
Não gosto de convencidos... mas gosto que me convençam.
Não gosto de lunáticos... mas gosto da Lua.
Não gosto de gente triste... mas gosto desta triste gente.
Não gosto de compaixão... mas de gente com paixão.
Não gosto de ti... mas já gostei e muito".

by mavi
.
NB- "Juro" que não sei quem é a "mavi"...

16 agosto 2015

É bem bonito...

... o texto que a "jornalista e escritora"
Isabel Stilwell
nos deixou ontem na sua página de sábado no
Jornal i.
.
Isabel Stilwell
.
Transcrevo apenas um breve excerto desse texto.
.
"... no verão de 1969, tinha eu nove anos, quando o pai das minhas melhores amigas construiu uma piscina em casa e decidiu que me ia ensinar a nadar. O tio Augusto tinha olhos azuis cintilantes, uma gargalhada contagiante, e ainda hoje sei de cor "O Circo Desceu à Cidade" que cantávamos nas viagens, mas não suportava pieguices, e quando se zangava, zangava mesmo. Por isso, se queria que nadasse, eu nadaria, engolindo o medo, agarrando-me à esperança de que no final se orgulhasse de mim! Resultou. Entusiasmada aprendi a mergulhar, a saltar da prancha, mais tarde a descer no escorrega e, pelo meio, a andar de bicicleta e de burro. Enquanto isso, a tia Mi geria com generosidade os efeitos secundário de ter uma piscina, coisa rara na altura, acolhendo aqueles que apareciam inesperadamente, fugindo da neblina que caía, (de novo) ao fim da tarde na praia. Lembro-me bem da limonada e das fatias de pão saloio, quente e com manteiga.
Quanto a mim, tratava-me como uma filha adoptiva. Que foi ficando de Verão para Verão, de ano para ano.
Aos 93 anos, está tão bonita como sempre, sem um cabelo fora do sítio, e falamos dos temas mais improváveis, espantando-me com a abertura de espírito que juraria que não tinha então, sem que deixe de lado os seus preconceitos, que agora já só me fazem rir (a mim e a ela). Há dias voltei a encontrá-la, não seria verão se a filha adoptiva não voltasse à casa paterna e, no final da conversa, disse-me sem dramas: "Sempre gostei muito de si, e vou gostar até morrer . Nesse dia chora umas lágrimas sentidas por mim?". Jurei-lhe que sim. Mas a eternidade que conquistou em mim, não está nas lágrimas, mas nas memórias e na gratidão, que ficam sempre. Quanto às minhas netas, voltam muitas vezes à mesma piscina, acolhidas como eu fui. Faz-lhes falta, como me faz a mim, o melhor dos professores."
.
Creio que, também eu, "nesse dia", possa contar com muita gente a quem poderei pedir umas lágrimas sentidas...

15 agosto 2015

Escrito na pedra...

in. "Público"
14.Ago.2015
.
"Nada há como começar para ver como é árduo concluir".
.
Victor Hugo
1802 - 1885
escritor e político

14 agosto 2015

Nada mais quero de ti...

... num poema que
Pedro Homem de Mello
escreveu em 1955
e ao qual deu o título de 
Fonte
.
Pedro Homem de Mello
(num retrato de Júlio Resende)
.
Fonte

Meu amor diz-me o teu nome
-- nome que desaprendi...
Diz-me apenas o teu nome.
Nada mais quero de ti.
Diz-me apenas se em teus olhos
Minhas lágrimas não vi,
Se era noite nos teus olhos
Só porque passei por ti!
Depois, calaram-se os versos
-- Versos que desaprendi...
E nasceram outros versos
Que me afastaram de ti.
Meu amor, diz-me o teu nome.
Alumia o meu ouvido.
Diz-me apenas o teu nome,
Antes que eu rasgue estes versos,
Como quem rasga um vestido!
.
in. "Grande, grande era a cidade..."
Porto/1955 

13 agosto 2015

Humor antigo...

in. "Mundo ri"138
em Abril de 1965
.
- Bem se vê que a senhora nunca teve um grande 
desgosto de amor.

12 agosto 2015

Escrito no Céu...

"Las Plazas de Toros no tienen techo porque a Dios Padre le gusta ver las Corridas de Toros. Bienaventurados sean los toreros".
.
Papa Francisco

11 agosto 2015

Ontem fiquei encantado...

...com a "reportagem ", de seis páginas, que o jornal  "i" apresenta sobre 
"Um Século do Projecto João de Deus".
.
"A Cartilha Maternal pode ser de um tempo em que não existiam frigoríficos, televisões ou iphones. Mas vai ser sempre actual no que toca a afectos. Diz quem sabe."
.
A Cartilha Maternal foi escrita por João de Deus, bisavô de João Ponces de Carvalho (1), a convite de um francês, Gaubert Roland. Demorou dez anos a ser feita, de tal maneira que quando ficou pronta já a casa Roland tinha fechado e acabaria por ser o abade de Arcozelo a publicar a primeira edição, em 1876.
Apesar de todos os avanços tecnológicos, não há manuais que proponham o mesmo método de ensino: "A primeira condição é o estudo da fala." Não apresenta os seis ou oito abecedários do costume, mas apenas um, e não todo, por partes.
É falando e ouvindo, tornando a leitura animada de palavras inteligíveis, que as crianças aprendem a ler. E ainda hoje os grandes vultos mundiais da pedagogia continuam a defender este como um dos melhores métodos de aprendizagem.
(O texto é de Isabel Tavares, ouvindo João Ponces de Carvalho).
.
NB - 
(1) O nome de João Ponces de Carvalho, Presidente da direcção da Associação de Jardins-Escola João de Deus, recorda-me o nome de um colega e saudoso Amigo que foi o Miguel Ponces de Carvalho, que  era cónego da Sé de Lisboa quando faleceu em 30 de Março de 2014.
Ambos fizemos parte do grupo que lançou os Programas de Biologia dos primeiros Cursos do 12ºAno, em 1980/81.
.
Ainda da autoria de Isabel Tavares, surge-nos um "apontamento" que nos leva ao tempo e ao mundo da juventude de que cada um de nós se lembra sempre com saudade e algum pormenor.
.
"É o tempo dos super-heróis, do mundo encantado, dos bons contra os maus, em que o bem vence sempre. esta é a beleza da infância. Mas não se fica pequeno toda a vida e o i quis saber como é que os Jardins-Escola João de Deus marcaram outros ex-alunos. De gerações diferentes, as respostas não divergem muito: disciplina e rigor, aliados a muita ternura e brincadeira. O resto é como dizia a letra da música de Doris Day:
When I was just a little girl
I asked my mother whay will I be,
will I be pretty
will I be rich,
here's what she said to me:
que sera, sera, whatever will be, will be,
the future's not ours to see
que sera, sera
what will be, will be"

Nas páginas seguintes, Isabel Tavares pediu a alguns bem conhecidos antigos alunos do jardim Escola, como Eduardo Marçal Grilo (ex-Ministro), Nilza de Sena (deputada e Professora universitária), Manuel Luis Goucha (Apresentador de Tv), Rui Veloso (cantor) e Pedro Feytor Pinto (Ex-Director de Serviços de Informação), que respondessem a 3 perguntas que ela escolheu. E que transcrevo.
.
01. Quando era pequeno, o que sonhava ser quando crescesse?
02. Como foi estudar pela Cartilha Maternal?
03.Que recordações guarda do Jardim-Escola João de Deus que frequentou?
.
Por razões óbvias escolhi as respostas de dois dos interrogados: do Pedro Feytor Pinto de quem fui contemporâneo no Jardim-Escola de Castelo Branco, embora fosse dois anos mais novo do que eu e do Eduardo Marçal Grilo que ainda nem tinha nascido quando eu terminei a minha passagem pelo Jardim-Escola.
.
O Pedro Feytor Pinto está sentado na segunda fila, mesmo no centro
entra a Fátima Cardoso e a Lurdinhas Lopes Ferreira.
"finalista" eu sou o primeiro "homem" lá em cima à esquerda.
.
No dia em que foi prestada uma homenagem à D.Maria Amália Fevereiro, nossa primeira professora e directora daquele Jardim-Escola (na última fila, ao centro), pelo seu 100º Aniversário, encontrei de novo o Pedro Feytor Pinto... já um pouco mais velho... Assim:
.
Pedro Feytor Pinto em 8 de Agosto de 2008
.
Nas resposta às perguntas da jornalista Isabel Tavares, Pedro Feytor Pinto respondeu:
01. Talvez ser professor, influenciado pelos pais..
02. Era um método exemplar. Ainda me recordo do primeiro texto: "Ó Pedro, que é do livro da capa verde..."
03. A directora esperava-nos à entrada da escola, vestíamos os bibes, tirávamos os sapatos e calçávamos as alpergatas, éramos todos iguais, merecedores do mesmo respeito. Havia sessões de teatro, poesia e canto que nos ajudavam a vencer os medos, as dificuldades.
.
E encontrei também o Eduardo Marçal Grilo, também ele um pouco mais velho... tal como aqui o deixo, sem me esquecer que no momento em que foi tirada a foto do grupo de alunos que deixo em cima, ele nem sequer ainda tinha nascido:
.
Eduardo Marçal Grilo. em 8 de Agosto de 2008
.
Aqui ficam as resposta que este antigo aluno do Jardim-Escola João de Deus, de Castelo Branco, deixou à jornalista Isabel Tavares:
01. Comandante de navio mercante. Mais tarde, engenheiro, a máquina automóvel entusiasmava-me.
02. Não estão lá as palavras frigorífico ou autocarro e muito menos mobile ou iphone, mas continua a ser uma forma inteligente de ensinar a ler e a escrever.
03. Havia uma sala comum que tinha junto ao tecto bonecos que tocavam tambor e cornetas. Quando fui visitá-la como ministro, tinham desaparecido, uma desilusão.
.
Deixo aqui mais um marco na Memória Antiga que temos da nossa cidade e da nossa juventude... E das coisas boas que então havia por ali...

10 agosto 2015

09 agosto 2015

Angústia...

... é o nome de um soneto que  
Pedro Homem de Mello
publicou em 1968
.
Pedro Homem de Mello
.

Angústia

As águas correm no regato... Brota
Sangue das veias de alta rocha azul?
Às vezes, poisa, nele, uma gaivota...
E o vento, quando sopra, vem do Sul.
.
No entanto, as águas, estendendo um véu,
Cobrem de prata o dorso da montanha.
As águas, essas, fitam, sempre, o céu
Por isso a voz que soltam é tamanha.
.
O que haverá nas águas? E o que sente,
Ouvindo-as a passar, constantemente, 
A flor que torna a serra, doce e calma?
.
Águas e flores não perguntam nada
Porém, a nossa inquietação calada
Terá sentido, só porque tem alma?
.
Pedro Homem de Mello
in. "As perguntas indiscretas"
1968

08 agosto 2015

Vá passear a Oleiros...

... no dia 9 de Agosto.
.
Aproveite e compre produtos hortícolas fresquíssimos!...

07 agosto 2015

Morreu o José Serrasqueiro...

...meu amigo de infância desde 1945 e "frequentadores" da mesma rua João Carlos de Abrunhosa onde eu vivia e o pai dele tinha a sua oficina de latoaria.
A notícia é veiculada pelo jornal Reconquista onde ele foi jornalista a partir da década de 60.
"Faleceu o jornalista Mendes Serrasqueiro."
O jornalista José Mendes Serrasqueiro faleceu na madrugada do dia 31 de Julho, aos 83 anos, no Hospital Amato Lusitano, em Castelo Branco, onde se encontrava internado há alguns dias, devido a problemas de saúde graves.
Natural de Castelo Branco, José Mendes Serrasqueiro vivia actualmente em Vila Velha de Ródão . onde na década de 70 do último século, desempenhou o cargo de relações públicas na Celulose do Tejo (actual Celtejo). Antes disso, na década de 60, e durante uma parte significativa da sua vida, foi jornalista do Reconquista. Posteriormente emigrou para os Estados Unidos onde continuou a sua carreira de jornalista, No regresso, ficou como correspondente do Reconquista na zona de Vila Velha de Ródão. Colaborou ainda com outros órgão de comunicação social na região e era correspondente do jornal desportivo A Bola. O funeral realizou-se em 1 de Agosto, para o cemitério de Vila Velha de Ródão."
.
Estive pela última vez com o José Serrasqueiro, em 3 de Junho de 2006, dia em que foi prestada uma justa homenagem ao então Presidente do Supremo Tribunal de Justiça, em Vila Velha de Rodão, de onde este é natural. José Serrasqueiro conviveu connosco e connosco reviveu alguns momentos da nossa juventude.


José Serrasqueiro (à esquerda) em pleno convívio com o Presidente do Supremo Tribunal de Justiça, Dr.José Moura Nunes da Cruz e com o Eng.Olímpio Mendes de Matos, no dia em que Vila Velha de Ródão prestou homenagem àquele Juiz Conselheiro do Supremo Tribunal de Justiça.

06 agosto 2015

Premonição diabólica...

Estas palavras foram proferidas em 1978, por Marcelo CaetanoPresidente do Conselho de Ministros apeado pela Revolução dos Cravos...
.
.
Uma previsão cheia de lucidez...

05 agosto 2015

O Saramago...

Este texto foi escrito por Fernanda Leitão, jornalista que foi directora do jornal "Templário" que se publicou em Tomar, na década de 70...
.
Fernanda Leitão foi uma figura marcante do jornalismo depois do 25 de Abril de 1974. Comprou o jornal O Templário, que na altura era um órgão de informação regional, e transformou-o num jornal de âmbito nacional e de combate político. Na altura era uma voz crítica e cáustica contra os governantes de esquerda.
Voz incómoda para muita gente, foi perseguida e alvo de dezenas de processos ao ponto de ter de, no início dos anos 80, sair do país e pedir asilo político no Canadá.
.

Fernanda Leitão
.
São dela estas palavras:
" ...foi em 1959 que assentei arraiais na Brasileira do Chiado, no grupo pontificado por Tomaz de Figueiredo, Jorge Barradas, Abel Manta e Almada-Negreiros, onde fui dar pela mão de artistas plásticos cujo vasto atelier passou a ser, também, meu poiso habitual. Meu de muitas outras pessoas. Em tardes de inverno, com a lareira acesa e tomando chá, por ali passava a dizer poemas Vasco Lima Couto e, a inundar o espaço com a sua voz inesquecível, Eunice Muñoz.
Gente do teatro, do cinema, da música, das artes plásticas, do jornalismo, das letras, ali conviviam com serenidade e gosto.
"
A escritora Isabel da Nóbrega começou a ser habitual e depressa se tornou uma amiga dos donos do atelier. Senhora de bom berço e fino trato, inteligente e culta, bem instalada na vida, caíu numa cilada do demónio. Apaixonou-se por um zé ninguém, nem sequer bonito, muito menos simpático e bem educado, que olhava tudo e todos de nariz empinado, numa pseudo-superioridade de quem tem contas a ajustar com a vida, quezilento e muito chato. 
-
Falava como um pregador de feira e era intragável. Mas, em atenção à Isabel, lá íamos aturando o José Saramago.
.
Para mim, que sou péssima, foi ponto assente: aquele não a ia fazer limpa, era um depósito de ódio recalcado. Foi por isso que não me admirei nada quando o vi director do Diário de Notícias, a mando do Partido Comunista, onde, da noite para o dia, lançou ao desemprego 24 jornalistas, dos da velha escola, dos que escrevem com pontos e vírgulas, deixando-os, e às famílias, sem pão. 
.
Também não fiquei minimamente surpreendida quando soube que abandonou Isabel da Nóbrega, que tanto fez por ele, para alvoroçadamente casar com uma espanhola que foi freira e tem vastos conhecimentos no mundo da política e das letras. Para mim, estava tudo a condizer com a figura.
.
Cá de longe soube que publicava livros e vendia muito. Não me aqueceu nem arrefeceu, porque nunca li nada escrito por ele nem tenciono perder tempo com isso. Não me apetece, e está tudo dito. Nem o Nobel que lhe deram me impressionou, porque já vi o Nobel ser dado sem critério algumas vezes. Acho mesmo que o prémio está a ficar muito por baixo.
-
Neste artigo, Fernanda Leitão ainda escreveu mais "coisas" sobre o visado, mas acho que isto chega...

04 agosto 2015

Escrito na pedra...

in "Público"
23.07.2015
.
"Se a liberdade significa alguma coisa, será sobretudo o direito de dizer às outras pessoas o que elas não querem ouvir."
.
George Orwell
1903 - 1950
escritor e jornalista inglês.

03 agosto 2015

Fotografias de Castelo Branco...

No Jardim do Paço, um grupo da Pré-JEC
com o "monitor" Hermenegildo Dias
.
Em 1.º plano: Armindo Marques Taborda e António Tavares.
Em 2.º plano: José Fernando Proença de Almeida, Fernando Milheiro, Miguel Athayde Queiroz, Ambrósio, Hermenegildo, Germano e Armando da Conceição. Fotógrafo: jjmatos 
(Estávamos no 2.º Ano do Liceu)

02 agosto 2015

Humor antigo...

in. "Mundo Ri" nº 140
   em Agosto de 1965
.
 -O Francisco tinha intenções mais sérias do que tu...  
Até me ofereceu um livro de cozinha!...

01 agosto 2015

Parabéns!... 01 Agosto

O Pedrinho faz hoje 9 anos!...
Beijinhos para o meu neto 
e que tenha um belo dia de anos.
.
Pedro Carvalho Mendes de Matos