26 abril 2017

Escrito na pedra...


In. “Público
06.02.2017
.
Por detrás de uma grande fortuna há um crime.
.
Honoré de Balzac
1799 - 1850
escritor

25 abril 2017

O meu melhor "25 de Abril"...

... ocorreu em 1962 
em Castelo Branco!!...
.
Faz hoje 55 anos.

Margarida Maria Macedo Mendes de Matos
Gi

24 abril 2017

Eles foram professores do Liceu...

Manuel Neves Nunes de Almeida
.
Tomou posse do cargo de Director da Escola Municipal Secundária de Setubal no dia 18 de Setembro de 1902 a qual lhe foi concedida pelo então Director interino Francisco Cordeiro. Nada consta sobre Nunes de Almeida até ao início do ano lectivo de 1916/17.
.
Manuel Neves Nunes de Almeida
.
No dia 17 de Fevereiro de 1917, Nunes de Almeida é empossado no cargo de Reitor, para o qual foi eleito previamente. Foi o Vice-Reitor interino António Luis Vaz quem lhe conferiu a posse.

.
Nunes de Almeida nasceu em Lisboa, em 10 de Dezembro de 1854 e morreu em Setúbal a 9 de Maio de 1921.
.
Foi aluno do Real Colégio Militar e do Seminário Diocesano de Santarem.
Foi Director da Escola Municipal Secundária de Setubal
Foi o 1º Reitor do Liceu Nacional de Setúbal.

23 abril 2017

Escrito no vento...

.
"Se quiser falar mal de mim, chame-me… Sei coisas terríveis a meu respeito!..."
.
Autor desconhecido

22 abril 2017

Hoje há pintura...

Pieter Brueghel, o Velho
Pintor flamengo
do Renascimento
1525 - 1569

.
Paisagem com a queda de Icaro - 1558
no Museu Real das Belas Artes, em Bruxelas

21 abril 2017

Quem semeia uma ilusão..

Num poema que 
Miguel Torga
escreveu em 
6 de Fevereiro de 1936,
em Coimbra.
.
Miguel Torga
.
Brinquedo
.
Foi um sonho que eu tive:
Era uma grande estrela de papel,
Um cordel
E um menino de bibe.
.
O menino tinha lançado a estrela
Com ar de quem semeia uma ilusão;
E a estrela ia subindo, azul e amarela, 
Presa pelo cordel á sua mão.
.
Mas tão alto subiu
Que deixou de ser estrela de papel.
E o menino, ao vê-la assim, sorriu
E cortou-lhe o cordel.
.
Miguel Torga
in. "Diário - vol I"

20 abril 2017

Um ser que sorri...

O Homem é um ser que ri
é o título escolhido por Faíza Hayat
para o conto que escreveu em Janeiro de 2008

no "Público"
.
Faíza Hayat
.
O Homem é um ser que ri. Não o único ser que ri, porque “Camilo”, o meu papagaio, consegue encher a casa de belas e sonoras gargalhadas, enquanto sacode as asas, ainda que eu nem sempre consiga compreender o motivo delas. “Camilo” tem um sentido de humor muito particular. Ri-se e o ar à sua volta enche-se de penas. Depois do riso ficam as penas.
Segundo Pirandello, o riso nasce da percepção do contrário. Quando George Bush diz, por exemplo: “Tenho as minhas opiniões, opiniões fortes, mas nem sempre estou de acordo com elas”, o que nos leva ao riso é o subtil fulgor do disparate.
Rir implica, pois, inteligência mas também um mínimo de crueldade. Rimos do erro do outro, na convicção de que não o poderíamos cometer. Se imaginarmos que sim, que o erro poderia ser nosso, não rimos – sorrimos. Daí que o sorriso é quase sempre mais elegante do que a gargalhada.
.
“Camilo” não sabe sorrir. Talvez, então, o Homem seja realmente o único animal que sabe sorrir. Podemos imaginar máquinas capazes de recolher um imenso manancial de informação, máquinas dotadas de um certo tipo de inteligência lógica – computadores, como o Deep Blue II, capazes de vencer Kasparov -- , mas é mais difícil acreditar que venhamos algum dia a trocar piadas com robots. O sentido de humor é o sal da inteligência. Melhor. é a prova dos nove da verdadeira inteligência.
.
Um dos meus professores, em Barcelona, orgulhava-se de ser uma verdadeira enciclopédia, capaz de discursar durante horas sobre qualquer assunto. Alguém lembrava o facto de estarmos em plena época de saldos e logo ele se punha a falar sobre o fenómeno da moda no Antigo Egipto. Perguntavam-lhe as horas e ele debitava um tratado sobre o conceito do tempo desde a antiguidade clássica até aos nossos dias. Desconfio, contudo, que toda aquela erudição escondesse uma absoluta incapacidade de análise e reflexão e, sobretudo, de sentido de humor.
Lembro-me dele como um homem se riso difícil. Não me recordo, além disso, de o ter ouvido alguma vez defender uma ideia interessante. Acho que estava mais perto de Deep Blue II, do que de “Camilo” e, ainda por cima, duvido de que fosse capaz de vencer Kasparov.
.
Quase todas as mulheres respondem a mesma coisa quando interrogadas sobre a qualidade que mais apreciam nos homens – o bom humor. É um lugar comum, um pouco como as misses lerem “O Pequeno Príncipe”. “Ao fim de todos estes anos, ele ainda me faz rir”, diz uma das minhas vizinhas para justificar porque nunca pensou em abandonar o marido, um D.Juan um tanto ou quanto decrépito, mas sempre impecavelmente vestido e penteado que, apesar dos setenta e tantos anos continua a traí-la com as velhinhas do bairro. Compreendo-a bem. Também eu preferia um marido um pouco estroina, porém bem humorado, a um marido fiel mas chato.
Eventualmente fiel, apenas porque tão chato. Pensando bem, quase todas as restantes qualidades importantes num homem estão de alguma forma ligadas a esta: a inteligência, a sensibilidade ou a capacidade de enfrentar os maus momentos.
Bom humor é uma qualidade, aliás, que eu exijo não apenas a um marido mas também a um escritor, a qualquer artista, a um político ou a um cientista. Receio quem não sabe rir. Receio que não saiba pensar.
.
Depois do riso ficam as penas, bem sei – foi algo que aprendi com o meu papagaio. As deles são leves. Leva-as o vento.
.
Publicado em 20.01.2008
no suplemento “Pública

19 abril 2017

Humor antigo...

in. "Anedota Ilustrada" nº4
de Dezembro de 1960
.
- A quem me devo dirigir para tratar do meu emprego cá na casa?

18 abril 2017

Escrito na pedra...


In. “Público
09.03.2017
.
A vida já é curta, mas nós tornamo-la ainda mais curta, desperdiçando tempo.
.
Victor Hugo

1802 - 1855
escritor francês

17 abril 2017

Eles foram meus alunos...

...uns anos antes, quando frequentavam 
o 3ºano do Curso Geral dos Liceus
em 1959/60.
.
Esta fotografia foi obtida em Maio de 1963
quando estes alunos frequentavam o 6ºAno, do Liceu.
(foto do fotógrafo Batista)
.
Reconhecemos alguns deles.
Na 1ªfila - o João Fernando Pimentel e Silva, o António Carlos Ferreira da Silva, o José Manuel Cardoso Ferreira, o "contínuo assistente" do Laboratório de Ciências Naturais, Sr.Eduardo Domingos, o Ricardo Jorge Reynaud da Silva e o Bento Mesquita, a terminar.
Na 2ªfila - o João Carlos de Oliveira Matoso, o Abílio Manuel Ferreira, o Fernando Pinto Lopes,  o José Alberto Pereira, o Humberto Carvalho Cardoso  e o Augusto Garcia Pereira. Lá mais atrás, apenas identifiquei o José Custódio Sanchez Antunez, o Carlos Trindade Gross e o Luis Alberto Gaeiras.
A maioria deles já reformados... Outros tantos, já com netos... E o tempo corre cada vez com mais pressa. 
Se cometi qualquer lapso na identificação destes antigos alunos do Liceu Nacional de Setúbal, agradeço o reparo para a devida correcção.

16 abril 2017

Escrito na pedra...

.
In. “Público"
19.03.2017
.
Nem todos os futuros são para desejar, porque há muitos futuros para temer.
.
António Vieira
1608 - 1697
padre e escritor

15 abril 2017

Setubalense - 1970 - Julho...

.
01 Julho
Política
O Sr. Dr. Manuel Seabra Carqueijeiro deixou de exercer as funções de Presidente da Comissão Directiva de A.N.P.
.
06 Julho
Câmara Municipal de Setúbal
Corpos directivos dos Serviços Sociais do pessoal da CMS.
O Sr. Luis Ferreira de Almeida Horta é o Presidente da Direcção.
O Sr. Dr. José Augusto da Luz Gomes é o Presidente da Comissão Revisora de Contas.
O Sr. Jorge Augusto Martins Rico é o Vogal da Comissão Revisora de Contas.
.
08 Julho
O primeiro Almoço de Confraternização dos “Beirões”.
No domingo, realizou-se no restaurante típico “O Beco”, o primeiro almoço de confraternização dos “Beirões” radicados no Distrito de Setúbal.
Organizaram este convívio os Srs. Joaquim Leão Ferreira de Almeida, Director de Finanças do distrito, Dr. Gonçalves Martins, advogado e chefe de redacção do Setubalense, Carlos Monteiro, adjunto da Direcção Escolar e Pina Madeira, funcionário do Governo Civil.
Estiveram presentes cerca de 90 pessoas…
…entre as quais exercem funções administrativas salientes, os Srs. Dr. Eduardo Albarran, Presidente da Junta Distrital, Eng. Almeida Lucas, Presidente da Câmara Municipal de Sesimbra, Dr. João José Mendes de Matos, Vice Presidente da Câmara Municipal de Setúbal, Arnaldo Diogo, Comandante da PSP, o advogado Dr. Carlos Patrício Paúl, os médicos Dr. Álvaro de Matos, Dr. Lemos Cabral, Eng. António Barroso, Eng. António Catela, Eng. António Trigo e Eng. Leonardo Meruje.
.
11 Julho
PSP
O Comissário Augusto Tomás substitui Eugénio Lobato, no quadro da PSP.
.
13 Julho
O novo Palácio da Justiça será construído na Praça da República.
.
15 Julho
Câmara Municipal
Os funcionários da Câmara cumprimentaram o Sr. Presidente, pela passagem do 7ºaniversário da investidura.
Falaram os Srs. Dr. António Sérgio Calapez e Eng. Rodrigues Aleixo.
 .
15 Julho
Câmara Municipal
Empréstimo de 7.000 contos destinado a obras de saneamento na cidade (execução da empreitada da 2ªfase da obra de saneamento da zona de Algodeia).
.
18 Julho
Começou a construir-se a nova Sede da Palhavã.
.
18 Julho
Ministério da Educação
Vão ser repetidos os exames do 5ºAno dos Liceus.
O Ministério da Educação Nacional lamenta o facto de os pontos de exame do Curso Geral dos Liceus terem sido divulgados antes da realização das provas.
.
18 Julho
Valores da Nossa Terra.
Eng. Maria Teresa Gil da Costa Ferreira.
No Instituto Superior Técnico concluiu com alta classificação, o curso de Engenharia Química Industrial, a setubalense Maria Teresa Gil da Costa Ferreira.
.
20 Julho
Andréa uma voz que é um êxito.
Entrevista em que a artista afirma que foi convidada para actuar ao lado de Jean Paul Belmondo.
.
22 Julho
Reuniu o Conselho Consultivo do Fundo de Desenvolvimento e Mão de Obra, de que também faz parte um setubalense (Jacob Perianes Palma).
.
22 Julho
A banda da Sociedade Filarmónica Perpétua Azeitonense actua amanhã no Coreto da Avenida Luisa Todi.
.
25 Julho
“Avenida Todi – a grande artéria da Cidade.
Um velho sonho que vai sendo realidade”.
“Arte e Beleza!” é o título que encima as fotos das 3 Estátuas da Fonte, numa das quais se vê o escultor Arlindo Rocha.
No fim da página uma planta da Avenida, mostrando o novo arranjo. (num artigo de João Lúcio).
.
25 Julho
Impõe-se remodelar a estrutura da Comissão de Festas de Setúbal”, declarou-nos o seu qualificado Secretário-Geral, José Alves Cândido.
Comissão de Festas
Presidente – Eng. António Barroso.
Vice-Presidente – Eng. João Rodrigues Aleixo
Tesoureiro – João Augusto de Oliveira Jr.
Vogal – António Manuel Maldonado Gonelha
Vogal – Manuel Martins Caro Marquilhas
Vogal – José de Sousa Fidalgo
Vogal – José Eduardo Martins
Vogal – Alberto da Silva Santos
Vogal – Rogério Gonçalves
Vogal – Adão Rodrigues
Vogal – Arlindo Fernandes Pereira
Vogal – José Luis Rocha
Vogal – Luis Santana
Secretário-Geral – José Alves Cândido.
(numa entrevista de João Lúcio)
.
27 Julho
Última hora
Faleceu o Presidente Salazar.


14 abril 2017

O vento é bom bailador...

... num poema a que
Afonso Lopes Vieira
deu o nome de
"Dança do Vento"
.
Afonso Lopes Vieira
.

O vento é bom bailador,
Baila, baila e assobia.
Baila, baila e rodopia
E tudo baila em redor. 


E diz às flores, bailando:
- Bailai comigo, bailai!
E elas, curvadas, arfando,
Começam, débeis, bailando.
E suas folhas, tombando,
Uma se esfolha, outra cai.
E o vento as deixa, abalando,
- E lá vai!... 


O vento é bom bailador,
Baila, baila e assobia,
Baila, baila e rodopia,
E tudo baila em redor. 


E diz às altas ramadas:
Bailai comigo, bailai!
E elas sentem-se agarradas
Bailam no ar desgrenhadas,
Bailam com ele assustadas,
Já cansadas, suspirando;
E o vento as deixa, abalando,
E lá vai!... 


O vento é bom bailador,
Baila, baila e assobia
Baila, baila e rodopia,
E tudo baila em redor! 


E diz às folhas caídas:
Bailai comigo, bailai!
No quieto chão remexidas,
As folhas, por ele erguidas,
Pobres velhas ressequidas
E pendidas como um ai,
Bailam, doidas e chorando,
E o vento as deixa abalando
- E lá vai! 


O vento é bom bailador,
Baila, baila e assobia,
Baila, baila e rodopia,
E tudo baila em redor! 


E diz às ondas que rolam:
- Bailai comigo, bailai!
e as ondas no ar se empolam,
Em seus braços nus o enrolam,
E batalham,
E seus cabelos se espalham
Nas mãos do vento, flutuando
E o vento as deixa, abalando, 

E lá vai!... 

O vento é bom bailador,
Baila, baila e assobia,
Baila, baila e rodopia,
E tudo baila em redor!
.

Afonso Lopes Vieira
in. "Antologia Poética"
Guimarães Editores

13 abril 2017

Faz hoje "meio-ano"...

.. a minha bisneta "mais linda".
Parabéns!...
.
A "Luizinha-pequena" 
ao colo da Mãe Madalena.
(numa foto do Pai Gonçalo)

12 abril 2017

Veio aquele ombro desnudo...

Num poema a que
Pedro Homem de Mello
deu o nome de
Relâmpago.
.
Pedro Homem de Mello
.
Relâmpago
.
Deram-me cinco minutos
(Nem sequer mais um segundo!)
Deram-me cinco minutos
Para que eu deixasse o mundo.
Cinco minutos manchados
Pela sombra do ponteiro!
Remorsos? De que pecados?
De que beijo traiçoeiro?
Nuvem à flor dos sentidos.
Vida breve; longa mágoa...
Ai! Quantos rios detidos
Só por uma gota de água!
Ai! Subúrbios da cidade
Refúgio de malcasados, 
Onde o Poeta se evade
Tendo os minutos contados!
Veio a noite de veludo...
E, com ela, veio a Lua!
Vejo aquele ombro desnudo
Que, nos meus olhos, flutua...
E vejo uma rosa, então,
Abrir-se tão de vagar!
Cinco minutos que são
Quando se morre a sonhar?
.
Pedro Homem de Mello
in. "Perguntas indiscretas" - 1968

11 abril 2017

Escrito na pedra...


In. “Público”
16.09.2015
.
Para aprender não basta só ouvir por fora, é necessário entender por dentro.”
.
António Vieira
1608-1697
Padre e escritor português

10 abril 2017

Recordações...

em 11 de Maio de 1991
numa Queima das Fitas
no Estádio 1º de Maio - LIsboa
.
Gi

09 abril 2017

Faz hoje anos...

...a Batalha de La Lys.
99 anos!... Foi em 9 de Abril de 1918.
.
Aqui repousam centenas de sodados portugueses
.
Batalha travada em 9 de Abril de 1918, durante a Primeira Guerra Mundial, entre as forças da Alemanha e do Império Austro-Húngaro, por um lado, e a coligação de países em que se destacavam a Inglaterra, a França e Portugal, por outro.
A batalha decorreu numa planície pantanosa banhada pelo Rio Lys e seus afluentes. As forças portuguesas assumiram a disposição de um trapézio, cuja face voltada para o inimigo se estendia por 11 km, e dispuseram-se em três linhas de defesa.

Este foi um dos mais sangrentos confrontos em que esteve envolvido o Corpo Expedicionário Português, que aqui teve as seguintes baixas: 1341 mortos, 4626 feridos, 1932 desaparecidos e 7440 prisioneiros. (Batalha de La Lys. In Infopédia)

Após hesitações e polémicas, os portugueses resolveram entrar na Primeira Guerra Mundial, justificando tal atitude com a defesa das colónias, cobiçadas pelos alemães, e a afirmação do prestígio internacional de Portugal, para além da afirmação da jovem República, legitimando assim a pretensão de entrar em conversações de paz donde pudesse retirar dividendos para a nação.

O apelo da Inglaterra, velha aliada de séculos, acelerou a entrada no conflito: a pedido dos ingleses, Portugal aprisionou, em 1916, cerca de setenta navios alemães fundeados nos portos nacionais e ultramarinos, o que precipitou a declaração de guerra da Alemanha a Portugal a 9 de Março. Já adversários em África havia alguns anos (ataques germânicos no Sul de Angola e Norte de Moçambique), as hostilidades luso-alemãs passaram assim também para a Europa, ainda que aqui os portugueses estivessem inseridos em contingentes aliados.

08 abril 2017

Hoje há pintura...

Modigliano, Amadeu
Pintor italiano
no período expressionista
1884 - 1920

.
Jacques and Berthe Lipchitz (1916)
in "Art Institute of Chicago"

07 abril 2017

São quadras, meu bem... são quadras!...

.
Cautela, ninguém se gabe
De ter tudo o que lhe apraz
Quem não tem nada é que sabe
A falta que tudo faz.

06 abril 2017

Humor antigo...

in. "Anedota Ilustrada" nº4
de Dezembro de 1960

.
- A minha mãe manda dizer que agora é a mim que 
paga a renda do quarto. O meu pai não volta cá mais.

05 abril 2017

Porque não gostava de crianças...

...num poema a que o autor,
Miguel Torga,
deu o nome de
"História antiga".
.
Miguel Torga
.
História antiga
.
Era uma vez, lá na Judeia, um rei.
Feio bicho, de resto:
Uma cara de burro sem cabresto
E duas grandes tranças.
A gente olhava, reparava e via
Que naquela figura não havia
Olhos de quem gosta de crianças.
.
E na verdade, assim acontecia.
Porque um dia,
O malvado,
Só por ter o poder de quem é rei
Por não ter coração,
Sem mais nem menos,
Mandou matar quantos eram pequenos
Nas cidades e aldeias da Nação.
.
Mas,
Por acaso ou milagre, aconteceu
Que, num burrinho pela areia fora,
Fugiu
Daquelas mãos de sangue um pequenito
Que o vivo sol da vida acarinhou;
E bastou
Esse palmo de sonho
Para encher este mundo de alegria;
Para crescer, ser Deus;
E meter no inferno o tal das tranças,
Só porque ele não gostava de crianças.
.
Miguel Torga
12 de Outubro de 1937
em Coimbra

04 abril 2017

Eles foram professores do Liceu...

Cipriano Mendes Dordio
A primeira referência a este nome histórico, nos arquivos do Liceu, data de 14 de Abril de 1916, dia em que toma posse, como professor agregado, da disciplina de Geografia (5ºGrupo). Em 9 de Outubro do mesmo ano é reconduzido no cargo.
Em data incerta é mobilizado pelo C.E.P. (Corpo Expedicionário Português), em França onde participou na Grande Guerra, como alferes médico miliciano, e só em 31 de Março de 1919 regressa ao Liceu onde é processado um “Auto de Apresentação”. Declarou então ter terminado o seu impedimento como mobilizado e o seu serviço no C.E.P., em França.

Em 14 de Outubro de 1919 toma posse como professor agregado do 7ºGrupo (Física e Química). Curiosamente no mesmo dia, também lhe é conferida a posse de professor efectivo do 5ºGrupo.

Em 15 de Novembro de 1919, Cipriano Dordio toma posse, pela primeira vez, como Reitor do Liceu.
.
Cipriano Dordio em 1922 com os seus alunos do 7ºAno.
Lá atrás, à direita de Dordio, está o aluno José Soveral Rodrigues.
As alunas Branca Cordeiro (filha do professor Francisco Cordeiro) e Leonarda Marques (que foi proprietária da Farmácia Marques) estão em primeiro plano.
.
Muitos anos decorridos, em 18 de Novembro de 1946, surge uma referência à sua nomeação como Director de Ciclo e, uns meses mais tarde, em 4 de Fevereiro de 1947, é nomeado Vice-Reitor do Liceu, cargo que mantém no ano seguinte, de acordo com o auto de posse datado de 25 de Novembro de 1947. Neste mesmo ano foi nomeado Director das Instalações de Ciências Naturais, de Física e de Química.
Após a morte do Reitor Manuel Gamito, Cipriano Mendes Dordio tomou posse como Reitor, em 25 de Setembro de 1950, posse essa que lhe foi conferida pelo então Vice-Reitor José de Mendonça e Costa.

.
Cipriano Dordio (1933)


Em 16 de Outubro de 1954, na secção de Notícias Pessoais, no jornal Setubalense, surge um apontamento referente à proxima data da aposentação do Dr.Cipriano Dordio:
"No dia 6 de Novembro vai ser homenageado o Sr.Dr.Cipriano Mendes Dordio, Director do Sanatório Marítimo do Outão e antigo professor do Liceu desta cidade, onde exerceu por duas vezes o cargo de Reitor. Promovem esta festa os srs. Coronel Augusto de Carvalho, Eng. Armando Medeiros, Rev. Mário de Carvalho, Drs. Mendonça e Costa, Carlos Patrício Paúl, Henrique Chancerelle de Machete, Eduardo Albarran e o antigo aluno Rogério Perienes." 
.
Em 29 de Outubro de 1954 é publicada na imprensa local, uma carta do Dr. Mendes Dordio, dirigida a um dos membros da organização que pretendia homenageá-lo num jantar a realizar no Clube Setubalense:

Exmº Sr. Dr. Carlos Patrício Paúl e meu prezado amigo
Logo que tive conhecimento da preparação da homenagem, imerecida, que alguns amigos me desejam prestar, com um banquete a realizar no Clube Setubalense no dia 6 do próximo mês, ponderei demoradamente sobre a resolução que devia tomar. O meu temperamento não se coaduna com estas manifestações, porque tenho tido sempre uma vida dedicada assiduamente ao trabalho e sem exteriorização de qualquer natureza. Por esse facto peço licença para solicitar a anulação do banquete, visto que é meu desejo que não se realize."

Em 2 de Novembro, a imprensa local informa que a homenagem ao Dr. Mendes Dordio tinha sido anulada e transcreve a carta recebida pela Comissão Organizadora.

Passados quatro dias, em 6 de Novembro, a mesma imprensa local anuncia uma homenagem ao ex-Reitor do Liceu, com notícia na primeira página, acompanhada de fotografia:
“À hora que começa a circular hoje pelas ruas, o nosso jornal, deve estar a terminar no Liceu Nacional de Setúbal, a festa de homenagem ao antigo professor, e mais tarde Reitor desse estabelecimento de ensino, Exº Sr. Dr. Cipriano Mendes Dordio.”
Sensato como sempre foi, Cipriano Dordio preferiu aceitar uma homenagem feita dentro da Escola pelos seus professores, pelos alunos do Liceu e pelos seus Amigos que ali acorreram em grande número.

Dois dias depois, o jornal “Setubalense”, na sua primeira página, fazia referência à festa de homenagem que constituiu a sua “última aula”;
"...Num dos anfiteatros, superlotado, assistiu-se à última lição do professor, lição simbólica mas que resume toda uma vida dedicada ao ensino, de que o Dr.Mendes Dordio se desligou em Setembro passado. Na forma habitual, fez ao acaso uma "chamada à lição" recaindo a mesma na pessoa do ex-aluno Dr.José Soveral Rodrigues. O facto, por inesperado, causou certo "nervosismo" aparente no examinando e hilariedade na assistência. Sempre em tom jocoso, travou-se vivo diálogo entre o antigo Mestre e o ex-aluno, hoje distintos colegas em Medicina. Este alegava que não vinha preparado, mas logo o Professor objectou que a água... toda a gente a conhece". O aluno, tomando este tema, cita com desembaraço todas as fórmulas do composto de Hidrogénio e Oxigénio. E no quadro preto escreve-as, desde o OH2 ou H2O, como modernamente se diz, até à OH2pé que, na gíria académica quer dizer "água-pé". O Mestre faz depois sérias e profundas considerações sobre a evolução da Física e da Química até aos nossos dias, mostrando o avanço da ciência nestes sectores, tendo sido escutado muito atentamente. Terminada a aula, terminava a actividade do Dr.Mendes Dordio, no Magistério."
.
.
Com o Anfiteatro de Física repleto,  realizou-se a última aula de Cipriano Dordio, com colegas e amigos convidados, assistindo ao seu último acto como professor no Liceu, em
6 de Novembro de 1954.
.
António Aires de Abreu, Cipriano Mendes Dordio, Alberto Barreto de Carvalho e José Soveral Rodrigues são as quatro primeiras figuras à esquerda. 
O Vice-Reitor, José de Mendonça e Costa é a terceira figura à direita, em 1ºplano.
E de entre o grupo da amigos que aqui estão presentes, podemos recordar as figuras dos médicos Dr. Henrique Chancerelle de Machete, Dr.António Matias Lopes Jr., Dr.José de Sousa Fialho, do jornalista José Leitão Ferreira, chefe da Redacção de "O Setubalense", do industrial Rogério Perienes, do veterinário Dr.José Caldeira Areias, do advogado Dr.Carlos Paúl, do professor Henrique de Jesus e alguns estudantes (Carlos Piteira?), junto à porta.


Cipriano Dordio (1970 ?)

Nesse mesmo dia, ter-se-ia realizado uma Sessão Solene que aparece relatada em destaque no jornal “Setubalense” com o título:
“A festa de homenagem ao Dr. Mendes Dordio”.
Sessão Solene
No Ginásio, a Mesa foi constituída pelo Dr. Mendonça e Costa, Vice-Reitor, que teve a seu lado os Srs. Dr. Cipriano Mendes Dordio e o major Marques de Andrade, da Direcção-Geral de Ensino Secundário, ainda as professoras Dr.ª Ofélia Carvalhão e Dr.ª Elisa Arco e os professores Drs. Aires de Abreu, Joaquim Arco, Estêvão Moreira e Lacerda Ferreira, este na qualidade de ex-professor do Liceu.
Os discursos:

Em nome dos alunos falou o quintanista Jorge Paúl. Em nome das alunas falou a menina Catarina Matos Perienes. Falaram ainda os senhores Carlos Hydalgo Loureiro, condiscípulo em Évora e o professor Dr. António Bandeira. O aluno Rui Alves ofereceu, em nome da Academia, uma artística lembrança.”

03 abril 2017

Escrito na pedra...

.
In. “Público”
13.03.2017
.
É impossível que o tempo actual não seja o amanhecer doutra era.”
.
Miguel Torga
1907 - 1995
Poeta 

02 abril 2017

Lourdes Modesto...

Cabrito estonado
Maria de Lourdes Modesto é confrade de honra
.
A conhecida gastrónoma e chefe Maria de Lourdes Modesto vai ser Confrade de Honra da Confraria do Cabrito Estonado., informou a autarquia local em nota enviada à imprensa. A entronização será feita durante o II Capítulo desta confraria, o qual terá lugar no próximo dia 6 de Maio em Oleiros.
Na ocasião, Maria de Lourdes Modesto será distinguida pelo seu contributo, de forma manifestamente relevante, para a prossecução dos objectivos da instituição.

Na mesma nota, a autarquia classifica Maria de Lourdes Modesto como a maior especialista portuguesa em tradição gastronómica, as suas ligações a esta especialidade oleirense já vêm de algumas décadas atrás, em 1961, com a participação de Aura Martins Romão, no concurso Nacional de Cozinha e Doçaria Portuguesa – na categoria Cozinha, tendo obtido o 1º prémio e, posteriormente, no seu programa de culinária, na RTP, no qual foi pioneira no show cooking televisivo. Graças a esta participação, durante dois anos, um reputado restaurante de Lisboa servia Cabrito Estonado aos fins-de-semana. (in.Reconquista, 30 03 2017)


Maria de Lourdes Modesto
.

Este prato foi servido no Restaurante Prontinho
.
No seu livro, publicado em Janeiro de 1982, 

Cozinha Tradicional Portuguesa
.
Maria de Lourdes Modesto, descreve a receita do Cabrito Estonado, na pg.122.

(...)

.. e foi a prima Aura quem forneceu e explicou à autora desta obra, a receita do
Cabrito Estonado à moda de Oleiros

Aura Martins Romão
.
NB - Como curiosidade, e por haver uma ligação com o Liceu Nacional de Setúbal, devo referir que a prima Aura era sobrinha do Dr.José Maria Mendes que foi Médico Escolar no nosso Liceu, na década de 40.

Em pé, a Aura Romão, à esquerda, com quatro das irmãs (a Arminda, a Guiomar, a Hermínia e a Celestina), a tia e o tio Dr.José Maria Mendes. Sentada, a "matriarca" D.Teresa Romão, comigo a seu lado com um bebé ao colo que não  consigo identificar. (foto obtida em Set./1951)

01 abril 2017

Hoje há pintura...

Ticiano
Pintor italiano
1490 - 1576

.
A vaidade do mundo - 1515
in Museu de Munique

31 março 2017

Uma medíocre criatura...

Diário de
Vasco Pulido Valente
Jorge Sampaio

Tristezas
hopes expire of a low dishonest decade… (W. H. Auden)

.
Vasco Pulido Valente
.
O PSD – A comissão distrital do PSD aprovou a candidatura da dra. Teresa Leal Coelho à Câmara de Lisboa por vinte e tal votos contra um. Não me admira nada, só me admira que esse único discrepante não fosse imediatamente fuzilado. Os chefes mandam hoje nos partidos como quem manda em regimentos e deviam abandonar os títulos com que se ornamentam pelo título genérico decoronel, como antigamente no Brasil. Era mais sincero e exacto. A obediência é, do PC ao CDS, a grande virtude do militante e, como dizia Lee Atwater, o lendário conselheiro de Reagan, o segredo do sucesso está em “não se fazer notado, fazer-se de parvo e ir sempre andando”.

Mas não há críticos do PSD? : os defuntos partidários (Pacheco Pereira) e os generais reformados (Marques Mendes, Santana Lopes e Manuela Ferreira Leite, todos ex-presidentes daquela desaustinada agremiação). Isto dá vontade de morrer, como Bulhão Pato inventou que Herculano tinha dito perante um espectáculo parecido? Às vezes, , desculpem.
.
Jorge Sampaio - Conheço este antigo Presidente por dentro e por fora desde os vinte anos. Mas nunca o julguei capaz de descer tão baixo. O segundo volume das memórias desta medíocre criatura, que tem todos os privilégios da praxe (uma grande pensão, gabinete de quatro ou cinco pessoas, escritório, automóvel e motorista), foi para meu espanto e até escândalo financiado pelas seguintes entidades: BPI, Fundação Oriente, Fundação Luso-Americana, Grupo Visabeira (ou seja, um grupo económico privado), Instituto Português de Relações Internacionais da Universidade Nova, PT e Mota-Engil. Esta indignidade de um homem em quem milhões votaram é um insulto para o país. E ainda há quem fique perplexo com a corrupção do PS. Previno já que vou ler e escrever sobre as ditas memórias com a maior repugnância.
.
in. "Observador"
26.03.2017