18 novembro 2011

O professor de Fanhões...

O Dr.José Soveral Rodrigues faria hoje 106 anos...

Dr. Soveral Rodrigues


.A lembrança que eu tenho da sua "extraordinária memória" levou-me a procurar, no meio de tanto "apontamento" que tenho aqui por casa, uma "poesia" que ele tinha tanto gosto em citar e que recitava tão naturalmente como se de uma simples leitura se tratasse...

Teve a amabilidade de me ditar o texto dessa poesia, no fim de um almoço que fizemos no restaurante do Hernani, na Lagoínha, e que eu escrevi na toalha de papel que cobria a nossa mesa...

E, com a expectativa de todos os companheiros presentes, o Dr.Soveral Rodrigues começou a recitar:


"O Professor de Fanhões"

Com estäo? Passaram bem?...
Eu?... Menos mal, obrigado!...
Mas um tanto arreliado
Porque não tenho vintém...
Na minha terra... em Fanhões...
Sou Professor... dou lições,
Nas aulas lá dum Asilo!
Mas näo vivo só daquilo...
Pois não preenche a bitola
O que vence um Mestre-Escola!...
Porém como sou esperto
Arranjei um modo certo
De ganhar uns cabedais...
As Regras Gramaticais
Resolvi simplificar,
E num volume publicar
A "Gramática Arte Nova"...
E se o Governo me aprova...
Então, não lhe digo nada!
Terei vida regalada!...
E para exemplificar
Alguns casos vou citar:
- O Senhor! O que me diz
Se lhe pingar o nariz?...
Que tem uma "constipação" ?!...
Pois não deve dizer tal,
Porque o senhor, afinal,
O que tem é "constipão"!...
Porque o verbo é constipar
E não é "constipaçar"!...
Deve dizer "constipão"
E nunca constipação...
- Agora aquela senhora
Ouve uma frase sonora
Cheia de amor e paixão.
E, como todas vaidosa,
Diz logo toda dengosa:
- Foi uma declaração!...
Mas se o verbo é declarar
E não é "declaraçar"
Deve dizer "declarão"
E nunca declaração!...
Estão-se a rir?...
Estão a troçar?!...
Pois se diz delicadeza
E não diz "delicadade"
Usem de "amabilideza"
Em vez de amabilidade!...


. Pela bela memória do
Dr.José Soveral Rodrigues
Setúbal, 2 de Dezembro de 1992

1 comentário:

Tia Samia disse...

OI JOÃO, FIQUEI SURPRESA QUNDO ESCREVI UM TRECHO DESTE POEMA QUE APRENDI QUANDO CRIANÇA E QUE TINHA COMO " MONOLOGO DE TROCADILHO " DE AUTOR DESCONHECIDO .FIQEI MUITO ALEGRE POR SABER QUE ELE É MAIS LONGO;PARABÉNS POR GOSTAR DE BOAS MEMORIAS .SÃMIA