06 abril 2012

Uma fotografia...

...a Família Bayan no início dos anos 60.


O Carlos Manuel, D.Consuelo de Las Heras, o João Francisco e o Eng,João Augusto do Rego Bayan


Foi o Carlos Las Heras quem fez chegar até mim esta fotografia da família Bayan que faz parte da “memória antiga de Castelo Branco”. Apenas o Carlos Manuel Bayan continua entre nós…
As famílias Bayan e Las Heras estão bem representadas nesta foto que deve ter sido tirada à volta de 1960.
É esta a imagem que eu próprio guardo dos pais do Carlos Bayan e do seu irmão
A D.Consuelo de Las Heras e o Eng.João Augusto de Rego Bayan constituíam um casal proeminente na sociedade civil albicastrense dos anos cinquenta. Os dois filhos, o Carlos e o Janeca, um pouco mais novos que nós, frequentaram o Liceu de Nun’Álvares, em finais dos anos cinquenta.


Carlos Las Heras


A propósito de uma foto que aqui publiquei em 19 de Fevereiro de 2012, recebi um mail do Carlos Las Heras onde ele completa a informação que eu tinha sobre aquela fotografia
“Apresento os meus respeitosos cumprimentos e venho esclarecer sobre a foto do Dr. Palmeiro e do Dr. Almeida Esteves.
Esta foto foi tirada logo após a inauguração do ISA novo, localizado na quinta das águas férreas (naquela altura era assim que se dizia). Não me lembro da data, mas foi tirada por mim. Talvez tenha sido por volta de 1956/1957.
Sobre mim, sou realmente primo do Carlos Bayan e do "Janeca" Bayan.
Insiro uma foto da família Bayan”

Em primeiro plano, o Carlos Manuel Bayan (em Maio de 2011)


E um pouco mais adiante, dizia-me e Carlos Las Heras:
"A minha família, "Las Heras", morava na Rua J. A. Morão, 81 - colado a casa Cachopo.
Meus avós tinham uma loja junto aos armazéns dos Grilos, no largo dos cafés.
Meu pai chamava-se José Ramos de Las Heras, mas era mais conhecido por "PEPE"
Minha Tia Consuelo casou com o Engº Bayan
Minha Tia Angeles, ainda é viva e está no Lar da Santa Casa
Meu Tio Artur, morreu há alguns anos.”
Num dia 5 de Maio, Pepe Las Heras brinda no 5ºaniversário do Manuel Eanes


Posso agora regressar à memória que eu próprio tenho daquela época, relativa aos primeiros anos da década de 50.
Lembro-me que a D.Consuelo tinha um irmão e uma irmã. Do mais velho, do Pepe Las Heras, não me lembro dele naquela época… Bastante mais velho do que nós, teria já saído de Castelo Branco para prosseguir os estudos. O mais novo deles, Artur de Las Heras, estava à frente de um estabelecimento que os pais possuíam, ali quase ao lado dos armazéns da Casa Grilo, mesmo em frente da Zona dos Cafés e onde o víamos diariamente, no seu posto de trabalho ou, então, pelos cafés que por ali abundavam naquela época.
Moravam todos no 1ºandar, por cima da loja.
Morava com ele, e com os pais, a irmã D.Angeles de Las Heras, um pouco mais velha, uma rapariga vistosa que passava muitas das suas tardes à janela olhando o movimento na rua e nas esplanadas do Avis e do Arcádia que lhe ficavam em frente. Estávamos ainda no tempo em que parecia mal as senhoras frequentarem os cafés…
O irmão mais velho, o José Ramos de Las Heras, só o conheci mais tarde… Andou pelo Ultramar durante bastante tempo, mas quando regressou passou a ser uma figura incontornável nas Romagens de Saudade do Liceu de Castelo Branco… Aliás ninguém o conhecia por José Ramos… Sempre foi e há-de perdurar na memória de todos nós como o Pepe de Las Heras. Um dia destes publicarei uma ou outra fotografia do Pai do Carlos Las Heras, na companhia de alguns amigos, quando finalistas do Liceu de Castelo Branco…

Sem comentários: