26 abril 2012

Miguel Portas...

A notícia da sua morte surgiu ontem na imprensa...

Miguel Portas
.
"Há quinze dias a crónica não saíu. Não fui capaz de a escrever. Eu tinha sofrido uma grande perda e não quis receber uma avalanche de mensagens. Recebi apenas algumas. Uma delas era do Miguel Portas: "internado em Antuérpia", dizia, desejava-me força naquele momento difícil. Nestas duas semanas, enviei-lhe duas mensagens, desejando-lhe força também, para os tratamentos. "Brigado", respondeu ele, "isto irá".
Hoje a crónica sai, não sei se em condições para ser lida, , peço desculpa por isso. É o 25 de Abril e o Miguel Portas morreu ontem. É duro. Daqui a uma semana será o 1º de Maio. O dia dos anos do Miguel Portas, data que o enchia de vaidade. Isto é mais do que duro. É cruel.
Foi cruel morrer assim o Miguel Portas, tão dolorosamente. Mas ele não se zangou com a vida. Logo o Miguel que tantas vezes na vida se zangou sem razão, não se zangou com a vida, mesmo quando teve toda a razão para isso. Mas ele só podia gostar muito da vida. Tanto que nunca acreditou que ela lhe pudesse fazer esta desfeita. Há mesmo pessoas em que o gostar muito da vida está na raíz de tudo."
.
Este texto foi escrito por Rui Tavares, jornalista e deputado europeu e saíu na sua coluna do "Público", ontem, dia 25 de Abril... Por motivos que são óbvios não o publiquei no dia de ontem.
.
Envio um abraço sentido ao Nuno Portas, meu colega em 1956, nas "aventuras" da RIA (Reuniões Inter Associações), que precederam os acontecimentos de 1962.

Sem comentários: