22 janeiro 2011

Dizem que ele é "chanfrado" da cabeça...

...mas, mesmo assim, eu gosto dele.
.
"Vivam as filhas" é o título da coluna de MEC,
hoje, nas páginas do "Público".
.

Miguel Esteves Cardoso

Fiquei a saber que temos uma "coisa" em comum... Eu e as filhas dele.

" (…) Ontem ( … ) as minhas filhas Sara e Tristana fizeram anos. É sempre um dia bom, o dia 21 de Janeiro. Fazem trinta anos, embora pareçam ter 13. Ou três.No dia 21 de Janeiro de 1981, ainda não se falava nos anos 80. Estava a nevar em Manchester, onde nasceram. Nesse dia, o meu coração cresceu duas vezes. São cada vez mais minhas amigas, tanto que nunca tenho saudades de quando eram pequeninas. E ainda - golpe baixo - tinham a certeza de gostar de mim, fosse eu como fosse e fizesse o que eu fizesse. Hoje são elas que fazem o ser e o fazer: de uma maneira nobre, espirituosa, elegante e original, que me deixa estupefacto de admiração e de enlevo.Dizem-me que sou "o pai das gémeas" mas eu não sou pai de par algum. Eu sou o pai - quando elas deixam, e no caso de consentirem, já que tudo está sempre sob intensa e freudiana discussão - das pessoas Tristana e Sara, quando decidem que são filhas minhas, para o mal e para o menos mau. Elas sugerem sempre que eu não fui um bom pai (que é mentira) mas que me perdoam, por gostarem tanto de mim. Eu digo o mesmo delas. Na contabilidade de amor e de deveres, de sacrifícios e de prazeres, acho que são as melhores filhas que eu poderia sonhar ter. Mas é o amor por elas que me cega. É uma cegueira que eu agradeço. As mulheres são as melhores pessoas que um homem (mesmo heterossexual) pode ter - sejam mães, filhas, mulheres ou amigas. Ou tudo ao mesmo tempo: filhas!"

...e eu fazia 46...quando estas filhas nasceram.

Sem comentários: