01 dezembro 2015

A "Santa"...

... também lhe chamávamos o "Mono cientificus"
.
É o Monumento aos Estudantes da Universidade mortos na Guerra de 1914-1918, da autoria do escultor João da Silva. Foi descerrado em 16 de Outubro de 1948.

jjmatos "em pose" junto do "Monos scientificus",
no átrio, ao lado da escadaria principal do Edifício da Faculdade de Ciências 
da Universidade do Porto, na Praça dos Leões
(Em 9 de Julho de 1988)
.
Também designada por “A Santa” e muitas vezes referida como “A Sabedoria”, a estátua que se encontra no vão da escadaria principal do edifício da Reitoria, é sim um monumento à memória dos estudantes da Universidade mortos na 1ª guerra mundial. Descerrada em 1948 e financiada em grande parte pelos estudantes e antigos estudantes da Universidade, a estátua é da autoria do mestre escultor João Silva e deve-se não só a esses estudantes mas também ao fortíssimo empenho do Professor Catedrático Américo Pires de Lima também ele um combatente dessa guerra.
Prevista para o claustro exterior do edifício (onde foi feito o lançamento da primeira pedra), a estátua foi inicialmente colocada frente à escadaria, bem debaixo da arcada central do átrio de entrada do edifício. Mais tarde foi retirada para o vão da escadaria onde ainda hoje está.
Esbelta, sóbria e fúnebre, a estátua chama-nos à memória os relatos daquele que foi o mais arrepiante conflito mundial em que Portugal participou. Depois deste outros estudantes e Universitários da Universidade do Porto vieram a ser vítimas de outros conflitos em que o País se envolveu, também subordinados à manutenção do Império que a microcefalia da política de então não soube ou não quis entender que era já inviável.
Que, para além da homenagem que presta aos Universitários que pereceram na Primeira Grande Guerra, esta estátua nos traga à memória a frase de encerramento do discurso proferido pelo Professor Pires de Lima aquando da sua inauguração:
“Pois aqui fica o monumento, erigido pela Universidade para glória dos seus mortos e lição aos vivos”

Sem comentários: