03 junho 2014

E não disseste nada...

Num poema a que
Pedro Homem de Mello
deu o título:
"Quando o vento dobrou todo o salgueiro..."
.
Pedro Homem de Mello
.
Quando o vento dobrou todo o salgueiro
E as folhas caíram sobre o tanque
Disseste-me em segredo:
- A vida é como as folhas
E a morte é como as águas!
.
Depois, à nossa frente,
Um pássaro cortou com o seu voo azul
Os caminhos do vento.
E tu disseste ainda:
- O amor é como as aves...
.
Mas quando aquele pássaro ferido
Já não sei por que bala,
Veio cair ao tanque,
Mais negros e mais fundos os teus olhos
Prenderam-se nos meus!
E não disseste nada...
.
Pedro Homem de Mello
in. "Segredo" - 1939

Sem comentários: