02 abril 2016

Também estás de parabéns, Estriga pai...

Parabéns, Amado Ramos Estriga!...
Onde quer que estejas deves estar orgulhoso do teu filho Jorge.
.
A ”Nova Casa das Selecções Nacionais
a "Cidade do Futebol tem a mão do albicastrense Jorge Estriga".
.
Foi assim, a través deste “cordão umbilical” que me liga a Castelo Branco, e que dá pelo nome de "Reconquista", que tive conhecimento desta notícia que, a ti, te diz respeito directamente. Só mais tarde ouvi a notícia na imprensa diária. 

Amado Ramos Estriga
O pai do Jorge arquitecto.
.

Jorge Estriga nasceu em Castelo Branco em 1963. Estudou na Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto (FAUP) e no Politécnico de Milão ao abrigo do Programa Erasmus  coordenado por Nuno Portas. Concluiu a licenciatura em arquitectura no FAUP, com relatório de estágio orientado por Alexandre Alves da Costa, em 1991. Entre 1990 e 1993, trabalhou com Manuel Graça Dias e Egas José Vieira.
A partir de Agosto de 1994, desenvolve a sua actividade profissional no atelier RISCO, onde coordena os projectos de grandes equipamentos.
Em 1997, integrou os júris de diversos concursos, nomeadamente: Aquamatrix (o espectáculo multimédia que encerrava as noites da Expo’98) e, em 2008, o Sécil Universidades, entre outros.
Integrou os Cursos de Pós graduação em Design Urbano do Centro Português de Design, como docente da cadeira de Projecto, entre 1992 e 2002.
. 
Arq. Jorge Estriga,
o filho do saudoso e amigo Amado Estriga.
.

No concelho de Oeiras, quase pegado ao Estádio Nacional do Jamor.
.
A Cidade do Futebol
(Um pouco à frente, o Vale do Jamor com o Estádio Nacional)
.
Sem verbas públicas e sem crédito bancário, a Cidade do Futebol abriu as portas no Alto da Boa Viagem, em Oeiras.
A obra demorou aproximadamente 500 dias e custou um total de 15 milhões de euros. Será já aqui que Fernando Santos irá trabalhar com a selecção antes de partir paras o Euro 20126.
.
Está de Parabéns, o Arq.Jorge Estriga.
Está de parabéns a cidade de Castelo Branco que o viu nascer... e todos nós também. 
.
NB . A Morte esquece!... Nem uma referência aos pais do Arquitecto Jorge Estriga, (que foram pessoas gradas na nossa cidade), eu li no "cordão umbilical"... 

Sem comentários: