06 agosto 2016

Não vaz supor que chorei...

...num poema de
Trindade Coelho
.
José FranciscoTrindade Coelho
1861 - 1908


Poesia

Numa carta em estilo sorridente
Mas sobre as linhas da qual
Meus olhos choraram largamente
Puz este aviso final:

"...E por notares que manchei
Isto que em cima ficou,
Não vás supor que chorei...
...Foi água que se entornou!!!..."

Trindade Coelho

Sem comentários: