27 novembro 2014

Os "aristocráticos" de esquerda...

Reproduzo um excerto do Editorial do jornal "i"
da autoria do seu director Luís Rosa
publicado ontem, dia 26 de Novembro
.
Luís Rosa

"... Manda a prudência política que se afaste de Sócrates. Não deixa contudo de ser uma oportunidade de eliminar o socratismo como tendência e impedir qualquer condicionamento futuro do ex-lider socialista. Não ter socráticos na direcção nacional do PS, como o "i" noticiou ontem, é um primeiro passo nesse sentido. O que António José Seguro não conseguiu passou a ser um objectivo de António Costa.
A atitude do lider socialista contraria, contudo, a visão que a maioria dos comentadores de esquerda tem transmitido do processo Sócrates. Miguel Sousa Tavares e Clara Ferreira Alves, dois bons representantes da esquerda aristocrática que considera que uns cidadãos são mais iguais do que outros, têm dado um espectáculo deprimente ao porem a justiça no banco dos réus, seja pela forma como José Sócrates foi detido, seja pela medida de coação excessiva aplicada pelo juiz Carlos Alexandre. Os factos oficiais que se conhecem do processo, nomeadamente os crimes de corrupção, fraude fiscal e branqueamento de capitais, são olimpicamente ignorados, como se não existíssem e Sócrates não tivesse de prestar contas à justiça. MST e CFA recusam-se a julgar Sócrates por não conhecerem os factos, mas condenam sem apelo nem agravo a justiça por fazer o seu trabalho e não conseguem perceber que os cidadãos querem uma justiça cega que não ligue ao poder político, económico ou social dos cidadãos. A aristocracia costuma ser assim: insensível ao sentir da comunidade!
.
Também assisti ao show do Miguel ST e da Clara FA... 
Senti-me "agoniado"!

Sem comentários: