18 julho 2012

Ontem à noite...

...lembrei-me do Júlio Dantas.
Depois de uma conversa que andava em atraso, de um desfilar de memórias e de um recordar de "coisas antigas", recordei também o Cardeal de Montemorency e de uma conversa que teve com o Cardeal Gonzaga... Breve mas linda...

Júlio Dantas
.

De Montemorency

Sou um velho, também… Um velhinho com o ar
De quem viveu feliz e envelhece a cantar…

Gonzaga

Em tendo a nossa idade
Verá que o relembrar coisas da mocidade
É o prazer maior que podem ter os velhos…

De Montemorency


Eu sei, eu também sei… Recordar é viver
Transformar num sorriso o que nos fez sofrer
Ressurgir dentro d’alma uma idade passada
Como em capela de oiro, há cem anos fechada
Onde não vai ninguém, mas onde há festa ainda…
Se eu não hei-de saber como a saudade é linda!
Se eu não hei-de saber!...
.
Júlio Dantas
In “A Ceia dos Cardeais”
1902
.

Apesar de um conhecido "cabotino", então muito na moda, o ter denegrido de modo pouco aceitável, eu continuo a gostar de Júlio Dantas.

Sem comentários: