02 fevereiro 2018

Eles foram professores do Liceu...

Alfredo Betâmio de Almeida
.
Nasceu em Benavente em 17 de Fevereiro de 1920 e morreu em Lisboa, com 65 anos no dia 15 de Fevereiro de 1985.
Era diplomado com o exame de estado para o exercício do 9ºgrupo, do Magistério Liceal.




Aos 24 anos conclui o Curso de Desenho da Escola Superior de Belas Artes de Lisboa e, de imediato, inicia a sua actividade profissional no Liceu Pedro Nunes, ficando para sempre marcado pela intensa dinâmica pedagógica que caracteriza a instituição. Em 1944, faz o exame de estágio com o ensaio crítico Desenho à Vista e passa a leccionar a disciplina de Desenho naquele liceu normal de Lisboa.

Antes, porem, foi nomeado professor efectivo do Liceu Nacional de Setúbal, por portaria de 26 de Abril de 1948, visada pelo Tribunal de Contas em 7 de Maio de 1948 e publicada no Diário do Governo nº113, II Série, de 17 de Maio de 1948. Tomou posse no dia 19 de Maio de 1948 e entrou em exercício em 1 de Outubro de 1948. Parece ter sido professor apenas no ano lectivo de 1948/49. De facto, por portaria de 5 de Abril de 1949, publicada no Diário do governo nº98, II Série, de 29 de Abril, foi transferido, mediante concurso, paro o Liceu Normal de Pedro Nunes, em Lisboa.
.
Era tido como um excelente professor do 9ºGrupo (Desenho).

Durante o ano escolar de 1948/49, exerceu as funções de Diretor de Ciclo, cargo para que foi nomeado por portaria de 15 de Outubro de 1948, publicada no Diário do Governo nº266, II Série, de 15 de Novembro de 1948.


Betâmio de Almeida e um grupo de alunas do 5ºano,
onde reconheço apenas a Edite Denise Jeunehomme Barros do Rosário

(Como curiosidade, esta foto mostra que ainda estavam a montar
o gradeamento nos muros á volta do edifício recentemente inaugurado)
.
Mais tarde, Alfredo Betâmio de Almeida participou na preparação da reforma de Veiga Simão em 1968, sendo autor dos novos programas para o 2º Ciclo dos Liceus. Nos anos 70, torna-se técnico especializado do Ministério da Educação, e como membro da Junta Nacional da Educação, prepara as linhas orientadoras do novo programa de Desenho para o 2º Ciclo (1970).

Após a revolução Portuguesa de 25 de Abril de 1974, é nomeado director-geral do Ensino Liceal sendo no ano seguinte um dos responsáveis pelo lançamento do Novo Ensino Secundário Unificado. Pediu a exoneração deste cargo em 1975. Assume a presidência do Instituto de Tecnologia Educativa - ITE no ano de 1977, cargo que desempenha até o final da vida.

Em vida manteve contactos próximos com outros autores e personalidades e pedagogos da vida cultural e escolar Portuguesa, tais como, Rómulo de Carvalho, Adriano Nunes de Almeida, Mário Dionísio, Abel Salazar, Cândido Costa Pinto, Cândido Portinari, Carlos de Oliveira, Cipriano Dourado, Joaquim Arco, Jorge de Oliveira, José Huertas Lobo, (estes três últimos, seus sucessores da cadeira de Desenho, no Liceu de Setúbal), Júlio Pomar, Júlio Resende, Manuel Filipe, Manuel Ribeiro de Pavia, Rogério de Freitas e Vieira da Silva.

Morre no hospital de São José, em Lisboa, no dia 15 de Fevereiro de 1985, sendo considerado a maior autoridade na teoria e prática da Educação Estética e Visual para o Ensino Escolar em Portugal desde os anos 40 aos anos 80 do século passado.

Sem comentários: